Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / RPCOM / Notícias / 2012 / Nova era digital revoluciona Agências de RP

Nova era digital revoluciona Agências de RP

A adaptação das nacionais e internacionais foi necessária para acompanhar o novo cenário

12/09/2011 17h23 - última modificação 08/08/2014 13h25

Interação cresce na rede

Beatriz de Prá
Camila Fantini Guasco
Gabryella Carvalho de Oliveira

O mercado de agências que investem no nicho de Mídias Sociais tem crescido muito no Brasil nos últimos anos. O crescimento é provocado por empresas que têm buscado o serviço de criação de conteúdo, gerenciamento e monitoramento de suas páginas na Internet. Assessoria de imprensa, eventos ou media training, sempre foram os focos predominantes nas agências de Relações Públicas, mas com a mudança na forma de relacionamento com as mídias sociais, estas precisaram se adaptar ao novo cenário.

A transformação por parte das agências ocorre de acordo com características que são diferentes dependendo da origem da agência. As internacionais seguem uma base que vem do exterior e tem grande vantagem por poderem trocar experiências com outros países. No entanto, muitas vezes o que dá certo aqui no Brasil não dá certo na Índia, por exemplo. “As agências e suas matrizes ou filiais apenas trocam figurinhas, pois não existe um guia ou modelo vindo do exterior”, afirma a gerente da área digital da Burson Marsteller em São Paulo, Cely Carmo.

Embora as agências internacionais tenham um código de princípios a serem seguidos, todos os países tem muita liberdade para agir, afinal, cada um sabe como funciona seu público, e é exatamente neste aspecto que as agências nacionais levam vantagem. Agências brasileiras, por não terem um contato direto com a forma de gestão das estrangeiras, precisaram criar a partir de estudos e adaptações seu formato de atender e trabalhar com as mídias sociais. Segundo a Social Media e blogueira Bianca Borba, ”estas agências nacionais possuem características fundamentais para criar e desenvolver ações, pois oferecem o conhecimento do público e do comportamento dos usuários brasileiros na rede”.

Além de todas as transformações físicas e administrativas das agências para se adaptar ao novo formato de negócios, foi necessário também que um novo profissional surgisse a partir de tantas novidades. Um profissional atento às tendências online, que saiba escrever de forma adaptada à rede, que seja dinâmico e bem humorado, mas que principalmente tenha a flexibilidade de lidar com diferentes públicos e interagir de acordo com a necessidade e preferência do cliente.

A participação dos relações-públicas na formulação de estratégias interativas para a Internet é parte desse processo de amadurecimento do mercado. Esse profissional pode oferecer estratégias comunicacionais inovadoras, que possibilitem a promoção da visibilidade e a legitimação frente à opinião dos públicos nas redes. O mercado está passando por um processo de renovação, e as empresas e profissionais que desejam permanecer nele precisam ser rápidas na implementação de novos procedimentos, no domínio das novas linguagens e tecnologias e na maneira de se relacionar com os públicos de interesse.

Comunicar erros