Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / RPCOM / Notícias / 2011 / Outubro / Pesquisa revela insatisfação com atuais ferramentas de mensuração de resultados em mídias e redes sociais

Pesquisa revela insatisfação com atuais ferramentas de mensuração de resultados em mídias e redes sociais

Aproveitando esta insatisfação, oportunidades para aprimoramento dessas ferramentas e de profissionais que atuem nesta área são apontadas como novos desafios

12/09/2011 17h23 - última modificação 08/08/2014 13h25

Camila Custódio, Caroline Santiago, Amanda Palma

Em setembro, dia 8, foi divulgado o resultado da pesquisa “Usos e Percepções do Monitoramento de Mídias Sociais”, realizada em agosto deste ano por Tarcízio Silva, um pesquisador, analista e professor de comunicação digital e mídias sociais.

Realizada com 148 profissionais, a pesquisa objetiva estimular o debate entre profissionais brasileiros sobre o uso de ferramentas de monitoramento de redes sociais na internet. Os resultados e depoimentos desse estudo revelaram que há um grau de insatisfação das empresas e profissionais de comunicação com as ferramentas, índices, softwares, existentes para a atividade de mensuração de resultados em redes e mídias sociais.

Há uma diversidade de maneiras de se mensurar os resultados neste meio, mas os profissionais acabam por terem dificuldade de discernir qual a melhor forma para cada caso, empresa, situação. Dennis Altermann, blogueiro e profissional de marketing digital, explica melhor isso quando afirma que “hoje em dia temos diversos exemplos de ferramentas para monitorar e mensurar as mídias sociais, mas nem todas são totalmente completas e mesmo que ofereçam diversos recursos, ainda temos diversas limitações. O que melhorou bastante nos últimos tempos é o surgimento destas ferramentas construídas por empresas brasileiras, o que pode ajudar bastante já que elas são construídas pensando na realidade do nosso mercado.”

Hoje as ferramentas existentes para mensuração trazem uma satisfação efêmera. Como tudo na Era da Comunicação, que é rápido, muda e inova a cada segundo, amanhã todas estas opções podem não serem mais suficientes. Por isso, são necessários comunicadores, talvez relações públicas que pensem e executem de forma estratégica, que se interessem por este braço da atuação com mídias e redes sociais, para que haja uma crescente em pesquisa, criação, especialização e inovações na área.

Adriano Jocafe, publicitário e twitteiro, em entrevista ao blog Novo Setor dá dicas para quem quer entrar nessa área promissora: “a dica é acompanhar as mídias sociais não achando que é apenas twitter e facebook. Precisa abrir mais a mente e conhecer outras plataformas de mídias e estudar muito de Marketing, e antes do digital, é necessário saber sobre o Marketing tradicional e sempre antenado nas tendências e tecnologia.”

Comunicar erros