Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / RPCOM / Notícias / 2011 / Outubro / Metodista esclarece polêmica gerada pelo Diário do Grande ABC

Metodista esclarece polêmica gerada pelo Diário do Grande ABC

Universidade relata o que fez e está fazendo para conter a questão do suposto leilão

12/09/2011 17h23 - última modificação 08/08/2014 13h25

Paulo Roberto Salles Garcia, diretor de Comunicação e Marketing da universidade

Soraia Gallo, Jonathan Benetti e Mayara Bassoli
Foto: Assessoria
 
No começo do semestre, a Universidade Metodista de São Paulo (UMESP) enfrentou uma crise de imagem devido a um equívoco gerado pelo jornal Diário do Grande ABC. De acordo com o veículo, a universidade teria sonegado seus impostos por anos e iria a leilão para pagar a dívida.


Não são poucas as instituições que passam por situações de crise de imagem como essa. Para o diretor de Comunicação e Marketing da universidade, Paulo Roberto Salles Garcia, nenhuma organização está imune a situações que podem se transformar em crise. “Algumas organizações têm buscado se preparar para tais momentos, por meio da criação de comitês de gerenciamento de crise ou outras instâncias voltadas especialmente para o trabalho preventivo”, avalia.


Quando a matéria foi veiculada, a universidade sofreu certo impacto, especialmente pelo teor da noticia dar a entender que a UMESP seria leiloada. Na verdade, o que estava em discussão eram os imóveis, e não a Instituição em si. Não houve reconhecimento da dívida, pois a instituição possui o Certificado de Entidades Beneficentes de Assistência Social (Cebas) renovado pelo Ministério da Previdência.


Para esses casos de crise de imagem organizacional, Garcia adota o conceito de comunicação integrada, em que “cada uma das áreas tem um papel importante, sendo uma dessas a de Relações Públicas, que vem ganhando importância no sentido de criar e reforçar a imagem corporativa perante os seus diferentes stakeholders”. No caso da Metodista, não houve especificamente um Relações Públicas cuidando do caso e sim profissionais do ramo de comunicação.


Após a divulgação da notícia, a diretoria encaminhou uma mensagem aos professores, funcionários, alunos e pais de alunos, além disso, divulgou nota oficial por meio do seu Departamento Jurídico, por entender que o tema merecia uma resposta jurídica.


Para os futuros alunos, o diretor deixa a mensagem de que a Metodista não é uma instituição oportunista. “Não sobreviveríamos mais de 70 anos se não tivéssemos qualidade e seriedade. Por dois anos consecutivos fomos reconhecidos como a melhor faculdade de comunicação do Brasil entre as IES privadas”, e ainda acrescenta que tudo é resultado de trabalho competente, confiável e de excelência. “É assim que estamos buscando virar o jogo”, declara o executivo.

Comunicar erros