Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / RPCOM / Notícias / 2011 / Outubro / Consumidores utilizam do recurso da internet para fazer compras

Consumidores utilizam do recurso da internet para fazer compras

Quais as vantagens e desvantagens de lidar com lojas virtuais

12/09/2011 17h23 - última modificação 08/08/2014 13h25

Fernanda Magalhães, assistente administrativa da Whirpool

Anna Gabriela Almeida, Nathalie Voëlin, Mariana Parizatto, Thamara Caldeiram

Foto: Thamara Caldeiram

Grande parte da população utiliza hoje a Internet como ferramenta para compras de produtos e serviços, todos esses milhares de usuários estão conectados nos sites de compras coletivas para de obter os melhores preços e maior agilidade nas compras, essa prática vem se firmando devido à facilidade de acesso.

Entretanto, algumas pessoas abominam essa prática devido ao receio de não ter um pós venda adequado. Afinal, a negociação online pode também ter falhas e o desgaste para  resolver problemas ser maior, já que é tudo feito através do computador.

No caso de Fernanda, ouve problema uma única vez desde que passou a comprar em sites: “Comprei uma caneca e ela veio quebrada. Liguei no site várias vezes e ninguém me retornava, resolvi a questão somente com a ajuda do site Reclame Aqui que fez contato com o fornecedor e eles resolveram o caso.

O primeiro contato com esses sites acontece muitas vezes através da indicação de amigos que acabam gostando das ofertas e as compartilham. “Pude conhecer diversos lugares que talvez sem os vouchers eu não iria”, declara Fernanda.

Para a consumidora Fernanda Magalhães, o site de compras coletivas é mais prático, fácil e oferece descontos que realmente valem à pena. “Passei a sair mais e gastando menos dinheiro, meus gastos no site variam de R$ 29,00 á R$ 32,00 por cupom adquirido”, afirma.

“Fiquei ‘viciada’ no site mais é porque os preços são realmente muito bons, inclusive já cheguei a economizar uma média de R$ 1.000,00 somando todas as compras feitas em um mês”.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: