Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / RPCOM / Nosso Campus / Participar do Congresso Metodista não precisa ser um desafio

Participar do Congresso Metodista não precisa ser um desafio

A edição deste ano conta com 1.045 inscritos

02/10/2015 01h20

Roberta Poliani Viegas irá se apresentar pela segunda vez no Congresso. Foto: Letícia Oliveira

Letícia Oliveira
Marina Mello

Com o intuito de melhorar a qualidade de vida através da inovação, a Universidade Metodista investe e acredita que muitas das soluções dos problemas sociais encontram-se nos estudos científicos, que devem e precisam ser divulgado. Por esse motivo, o Congresso Metodista é um evento de grande prestígio para a Universidade.

No ano de 1996, o Congresso Metodista teve sua primeira edição, sendo apresentados 53 trabalhos. Em 2002, concluiu-se que dois dos três eventos científicos poderiam ser integrados ao Congresso. Após a primeira integração, outros eventos foram inclusos, como o PIBIC/UMESP (focado na troca de conhecimento entre jovens e experientes pesquisadores), PIBITI/UMESP, PIBID e PARFOR.

No Congresso 2014 foram realizadas 545 apresentações entre trabalhos presenciais e EAD, workshops, mesas-redondas e PIBIC. Neste ano, o Congresso conta com 1.045 inscritos somando além das antigas modalidades o novo integrante: PIBID/PARFOR.

Segundo a professora mestre Roberta Poliani Viegas, “acho que o Congresso abre os olhos, abre a cabeça e se todo mundo tivesse essa experiência e não tivesse medo de se apresentar, eu tenho certeza que o Congresso ia ter muito mais participantes divulgando seus projetos”.

Para a realização deste evento a equipe conta com a presidente Elizabeth Moraes Gonçalves, a responsável pela organização do Congresso, Lighia Cristina de Souza e dois estagiários, Yolanda Matos e Cauan Grecco, que se dedicam diariamente para que o Congresso seja realizado da melhor forma possível.

Para a equipe organizadora deste ano o aumento das inscrições é muito positivo, já que o evento está sendo reconhecido e ganhando visibilidade, não apenas dentro da Universidade, mas também entre outras instituições, Segundo Lighia de Souza, “participando do Congresso você tem a oportunidade de expor o seu projeto e ter contato com outras pesquisas independente dos temas que serão abordados, isso é muito importante”

Outro destaque são os pesquisadores que irão expor seus respectivos trabalhos. Segundo Roberta, sua apresentação no Congresso pode agregar conhecimento à sua bagagem, além de proporcionar aos seus ouvintes um maior entendimento sobre o tema abordado, “O mais importante é mostrar aquilo que você descobriu, é um diferencial, acho que a pesquisa pra qualquer área do conhecimento é muito importante”, completa a professora.

Participar do Congresso Metodista é uma grande experiência, já que além da troca de conhecimento entre os pesquisadores existe a motivação para novas participações, por isso é importante o engajamento da Universidade na divulgação do evento para cada vez mais atrair alunos de diferentes áreas.

Comunicar erros