Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / RPCOM / Nosso Campus / COMUN: Um ponto de encontro para universitários

COMUN: Um ponto de encontro para universitários

A cada intervalo de aula, uma nova experiência na Capela Metodista

24/09/2016 00h35

O COMUN acontece na Capela Metodista há seis anos

Camilla Oliveira
Karoline Reis
Foto: arquivo

Muitos jovens consideram o início da vida universitária um sinônimo de novas amizades, e consequentemente o aprendizado no convívio com personalidades diferentes, seja pelo seu curso, religião, time ou até mesmo os gostos mais simples de cada um.

Há 6 anos a Capela Metodista, localizada no campus Rudge Ramos, é palco de um encontro de estudantes que prezam por novos laços. Em entrevista com a estudante Beatriz Barros, frequentadora do COMUN há 5 anos, ela relata que em 2007, Patrícia Bahls, natural de Rio Grande do Sul, veio para São Paulo cursar teologia na Universidade Metodista de São Paulo, e junto com Guilherme, Emilio, Eduel e Gustavo, tiveram a ideia de fazer de seus intervalos uma oportunidade para novas experiências. A essência estava em unir indivíduos com o mesmo propósito: a fé, independente da crença de cada um. Assim surgiu a Comunhão Universitária, conhecida também por COMUN.

 De início o COMUN era realizado na praça em frente ao prédio Delta, e com pouquíssimas pessoas, e em uma espécie de telefone sem fio, novos estudantes foram chegando e completando ainda mais os encontros. Em 2010 foi concedido pela pastoral a Capela, onde funciona até hoje.

 Cada vez mais essa ideia foi crescendo, trazendo alunos de todos os cursos, semestres e até mesmo de outros campi. O resultado foi tão positivo, que mesmo os formandos continuam frequentando o COMUN, um exemplo disso é o Day Camp, criado em 2011, um encontro realizado todo semestre, em local e dia fora da rotina, onde é ampliado todo conteúdo do COMUN, dentre eles a leitura da Bíblia, reflexões de diversos temas e encontros musicais.

 Em conversa com outros integrantes, pedimos a definição do COMUN em uma frase, e elas resumem claramente toda essa matéria:

 Danilo Figueira, 2 anos e meio participando: “Logo quando me vem à cabeça tudo isso que já vivi, posso dizer que é minha família! ”.

Danilo Nascimento, participante há 4 anos: ” O COMUM pra mim representa um refúgio, como se fosse minha segunda família”.

 Daniel da Silva, há 3 anos: “São formados elos de amizade que ultrapassam gerações”.

 

Comunicar erros