Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / RPCOM / Mundo Corporativo / Narrativas que despertam emoções nas organizações

Narrativas que despertam emoções nas organizações

Micronarrativas como forma de potencializar a comunicação humanizada

07/09/2017 01h23

Emiliana Pomarico Ribeiro, gerente da Área Educacional da Aberje

Mirela Melo
Luma Jardim
Foto: arquivo pessoal

A narrativa humanizada faz parte de uma mudança no cenário corporativo que trouxe a necessidade das empresas se adaptarem à nova forma de se comunicar com seus públicos. A comunicação corporativa deixou de ser algo técnico e executivo e passou a ter uma representatividade no desenvolvimento da instituição.

Esta nova narrativa desperta emoções no indivíduo, estreitando laços entre funcionário e organização, o que remete ao orgulho de pertencimento à empresa. O modelo tradicional de entidades que se comunicam de forma restritiva e complexa tem dado lugar às micronarrativas, que trazem explicações, sentidos e clareza nos propósitos apresentados.

A comunicação evolui à medida que se percebe a importância da valorização das relações humanas dentro e fora das organizações. Para isso, torna-se necessário acrescentar um viés que está diretamente ligado ao crescimento das empresas: repensar a comunicação como um espaço de participação afetiva para ser efetiva.

De acordo com Emiliana Pomarico Ribeiro, “quando a comunicação é de fato uma potencializadora da humanização no mundo organizacional, ela compreende e narra a valorização do indivíduo e das suas capacidades - de criar, planejar, aprender e sentir - influenciando a interação e fazendo com que ele perceba um sentido para suas ações ali, este é o momento da transformação, do entendimento, da formação de vínculos, do engajamento e – dos consequentes - resultados organizacionais esperados”.

A possibilidade de proporcionar reconhecimento e replicar memórias afetivas, à medida em que a comunicação humanizada é trabalhada de forma eficiente, traduz o resultado de uma nova visão estratégica e transforma a história e a importância de uma organização com seus diversos públicos.

Comunicar erros