Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / RPCOM / Mundo Corporativo / Materialidade: tendências, desafios e oportunidades

Materialidade: tendências, desafios e oportunidades

Assunto é diferencial para o sucesso de organizações no mercado

19/11/2014 21h44

Victor Netto, Consultor da Report Sustentabilidade

Gabriela Venâncio
Gabriel Marques
Giovanna Marques

Foto: arquivo pessoal

A materialidade é um tema capaz de analisar a relevância e importância de uma questão material que pode influenciar as ações e decisões tomadas pela organização e consequentemente seu desempenho, bem como as de seus stakeholders.

A Report Sustentabilidade desenvolve pesquisas nesta área que visam justamente explorar este cenário, qualificando as organizações que publicam assuntos deste tema. Das quase duzentas empresas participantes, apenas 98 delas foram filtradas por produzir relatórios de materialidade e destas, apenas 65 consultam seus stakeholders para obter maior precisão nos dados e abrangência de públicos, e ainda sim isto não é o suficiente para atender a todos.

Isso demonstra que ainda é preciso um grande avanço das empresas nas pesquisas referentes à sustentabilidade e seus temas relevantes. Mesmo aquelas que possuem melhor estrutura e consultam seus públicos de interesse a fim de identificar os principais impactos de suas ações, nota-se que ainda, na maioria dos casos, o relatório em materialidade ainda é muito jovem e está longe de seu real objetivo: a eficiência em ter maior assertividade nas decisões de uma organização.

                Victor Netto, consultor da Report Sustentabilidade, participou do processo de materialidade das empresas citadas acima. Ele relata que a Report entende materialidade como um processo para engajar stakeholders, seguindo as diretrizes da AA1000, GRI e Relato Integrado - standards sobre o tema. Realizado em três etapas-chave: 1) identificação, quando levantamos temas a partir da análise de documentos e estudos setoriais que evidenciam temas críticos em termos de sustentabilidade; 2) priorização, etapa onde fazemos consultas aos públicos (por meio de painéis, entrevistas ou outros), buscando entender quais dos temas da etapa anterior são mais relevantes; e 3) validação, quando a alta liderança da empresa olha os temas prioritários e define se poderá trabalha-los estrategicamente e reporta-los.

Para Victor, é importante que a organização ouça seus públicos para entender mais a fundo quais são os impactos que ela gera e como trabalha-los. Existem inúmeras camadas de aprofundamento dessa ferramenta. Quando a materialidade é parte de um processo de engajamento, você não só pergunta para o stakeholder qual é o problema, mas tenta também encontrar a solução junto com ele. Isso exige que a empresa saiba de antemão até onde irá chegar, ou seja, se fará apenas uma consulta pontual para saber qual tema é importante, ou se trará o público mais perto para encontrar soluções em conjunto.

Comunicar erros