Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / RPCOM / Mundo Corporativo / DIGA SIM À AUTONOMIA

DIGA SIM À AUTONOMIA

O modelo de trabalho das organizações tende a cair em desuso e o mercado freelancer cresce

01/12/2014 10h40 - última modificação 01/12/2014 10h39

http://www.bluebus.com.br/trampos-mapeia-freelancer-br-47-gostariam-de-retomar-1-emprego/

Gabriela Teixeira
Lorena Kajino
Natalia Rufino

 A transição que estamos vivendo de uma economia industrial para uma de conhecimento está transformando o mercado e tornando o modelo de trabalho das grandes corporações em algo antiquado. Hierarquias rígidas, falta de autonomia e carreiras engessadas têm deixando os empregados realmente descontentes, sobretudo os mais jovens que ao ingressarem no mercado de trabalho sofrem um choque ao perceberem que o mundo rápido, dinâmico e colaborativo em que costumam viver está bem longe da realidade encontrada nas empresas.

Para aqueles que se encontram descontentes, uma tendência que apresentou um crescimento de mais de 50% nos últimos anos, segundo a Business Insider (site de notícias norte-americano), é a atividade de freelancer, ou freela, como é conhecida no Brasil. O freelancer é um profissional autônomo que se auto emprega em diferentes empresas ou projetos, selecionando e atendendo seus clientes de forma independente. Um fator importante é que esse mercado valoriza as habilidades, sendo que a reputação e conhecimento contam muito. Os profissionais não buscam cargos importantes, mas sim ser referência naquilo que amam fazer e escolheram como profissão.

  “Atualmente prefiro trabalhar como freelancer por causa da liberdade que freelar te proporciona, além de poder cobrar mais por um job do que se eu fosse fixa em alguma empresa. Outra grande vantagem é que quando você vai para o trabalho, você vai realmente trabalhar. Quando era CLT, morria de nervoso de ter que ir para a empresa sabendo que não tinha nada para fazer lá e ficava pensando nas milhares de coisas que poderia estar fazendo com essas horas da minha vida que estavam sendo desperdiçadas, uma das coisas que amo em ser freelancer é isso: você sai de casa, chega no local do job, dá 200% de você, recebe seu pagamento e vai pra casa feliz da vida (ou pelo menos com uma bela história pra contar) quando termina. Mas também tem o lado negativo. É muito complicado pra um freelancer manter compromissos ou fazer planejamentos a longo prazo porque você nunca sabe de verdade como vai ser a sua próxima semana”, afirma Tamy Kajino, maquiadora e hair stylist.

Um levantamento feito site Freelancer.com, plataforma que faz a interação entre a procura e oferta de freelas, relevou que o Brasil é um dos países que mais contratam trabalhadores freelancers. A legislação trabalhista restringe a contratação de freelancers em duas situações: picos de demandas e afastamento temporário de algum funcionário, como liçenca maternidade.

 

 

 

Comunicar erros