Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / RPCOM / Mundo Corporativo / Conceito open space invade o mundo corporativo

Conceito open space invade o mundo corporativo

Empresas ao redor do mundo evoluem e reestruturam seus escritórios

08/10/2015 22h45 - última modificação 08/10/2015 22h43

Novo espaço desperta a criatividade e oferece uma visão natural ao meio urbano. Foto: Arquivo ABB

Antonio Roger Del Vesco

Nosso espaço, nossos costumes e hábitos na empresa em que trabalhamos nos conduz a uma zona de conforto e geralmente, quando somos forçados a abrir mão do que estamos acostumados e condicionados a fazer, nos sentimos incomodados e nem sempre estamos prontos e nos propomos a nos adaptar ao desconhecido.

Se antes essa visão de estabilidade e a imposição de uma estrutura hierarquizada era aceita, hoje o cenário já não é mais o mesmo. O mercado corporativo está cada vez mais interligado e com o encontro das gerações, a mobilidade no ambiente de trabalho e a qualidade de vida se tornam cada vez mais importantes e excluem a necessidade de equipamentos de trabalho fixados aos ambientes estáticos das organizações.  

Diante do cenário econômico e tecnológico que vivemos, ambientes colaborativos se tornam tendências de mercado e os funcionários que antes eram moldados a uma cultura empresarial que os provia de recursos para constituir uma família e garantir uma aposentadoria segura. Hoje esses profissionais partilham da visão, dos valores e principalmente da cultura organizacional.

Segundo Alexandre José Teixeira, responsável pelo primeiro projeto de mudança de sede da ABB no mundo, os profissionais buscam uma vaga no mercado e decidem trabalhar em dada organização por um motivo maior que apenas um salário no final do mês. Afinal, hoje, quem consegue trabalhar e não se conscientizar sobre uma organização que apenas poluí e degrada o meio ambiente?

Para Alexandre, “viver em ambientes colaborativos refletem a amplitude de conhecimento, onde o mesmo já não se concentra apenas no indivíduo e sim na aplicação de diversos conhecimentos pelo grupo de profissionais que compõem tal organização”.

A sede da ABB no Brasil por sua vez, antes com estrutura fabril localizada em Osasco/SP, iniciou seus estudos de mudança e desde julho deste ano está de cara nova e serve de modelo para as demais sedes ao redor do mundo da empresa líder em energia e automação.

A ABB agora está de cara nova, com um espaço arborizado, muita iluminação, agradável e diferente do que os funcionários estavam habituados. Logo, com esse novo modelo estrutural, as áreas estão mais próximas, a interação entre pessoas de diferentes localidades, culturas, expertises e hábitos se torna mais habitual e orgânica, com espaços para cafés e descanso.

O conceito de “open space” na ABB permite que os funcionários troquem experiências e optem pelo contato face a face, ocasionando assim, o processo de tomada de decisão e resolução de problemas ainda mais rápido e efetivo.

Se antes era pensado em um projeto único, hoje devido as mudanças e tendências globais, marcas já renomadas em seus mercados de atuação necessitam reforçar seu posicionamento. Assim, o projeto ABB consolidou um novo conceito, estrutura, redução de gastos, ganhos de desempenho e produtividade de seus colaboradores, além de agregar ao corporativo, um tom jovial, tecnológico e atualizado.

A empresa norte americana Still Case, especializada em estudo e medição de produtividade em ambientes corporativos, menciona que organizações que aderem ao estilo de trabalho no modelo “open space” tendem a ganhar de 8 a 12% de produtividade além de reduzir consideravelmente seus gaps de processo, ou seja: ter um computador com acesso à internet e um espaço reservado disponível auxiliam no gerenciamento e solução de crises internas e externas que podem afetar e interferir no cumprimento de metas, objetivos e estratégias organizacionais.

Segundo Giovanni Reis da área de Human Resources da ABB, após estudos sobre o comportamento dos profissionais mediante suas rotinas diárias, foi constatada a viabilidade na redução de 20% nas estações de trabalho. Fato este que proporcionou reduções substanciais com relação aos gastos financeiros da organização.

No que diz respeito à administração de pessoal, a equipe responsável pela mudança disponibilizou aos funcionários um treinamento ministrado pelo Grupo Freedman, empresa especializada em reformulação de empresas com foco no cliente, para demonstrar as vantagens e conscientizar os componentes da corporação quanto a importância da mudança de sede e conceito da organização.

Comunicar erros