Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / RPCOM / Mundo Corporativo / A relevância do design na comunicação estratégica

A relevância do design na comunicação estratégica

A identidade visual de qualidade, estimula a venda, fideliza clientes

24/09/2016 00h52

Design gráfico e suas ferramentas

Texto e foto: Ana Ligia Santos

A informação tem uma forte presença na vida urbana, e é parte fundamental do cotidiano de qualquer pessoa. Pertencemos a sociedade informativa em que todos os objetos que nos rodeiam conversam entre sí. Na área da comunicação esses fenômenos se multiplicam,um profissional de Relações Públicas, por exemplo, responsável pela comunicação de um negócio, incumbido de construir imagens e reputações não pode estar desconectado do mundo, deve entender cenários, e ensaiar maneiras estratégicas de se posicionar no mercado.  

A importância do design as vezes é questionada por alguns empresários e empreendedores, entretanto considerando esse bombardeio diário do mercado ao público, é essencial fazer com que sua empresa se destaque entre tantas outras. É pelo visual e conveniência que o consumidor decidirá qual opção escolher e enxergar assim, valores que motivem a compra. Quando a imagem é positiva, o retorno é favorável para a empresa. Por isso, investir em design influencia diretamente no sucesso ou fracasso de uma marca.

Para Mario Mastrotti, ilustrador e professor de comunicação social da UMESP, ''ajuda muito pois as pessoas terão a imagem da empresa em sua mente baseada na sua identidade visual primeiramente''. A identidade visual de qualidade, estimula a venda, fideliza clientes, atrai investidores, cria confiança, e interfere ativamente na experiência do consumidor’’.

É certo que o design gráfico perdeu um pouco de seu discurso poético, ideológico e cultural de décadas anteriores pelo fato da sua associação estar relacionada a venda e a publicidade. Tal situação requer, por parte do designer, um envolvimento profundo com a área, e o senso de responsabilidade crítica, para sobreviver ao mercado de trabalho da sociedade contemporânea.
Como adverte Mastrotti: ‘’pessoas é mais importante do que dinheiro e vem sempre em primeiro lugar. Em um mundo onde muitos invertem esta ordem, a arte é regeneradora e resgata a harmonia do ser humano''. 

A formação social, cultural e cientifica do designer é outro fator a ser considerado, além do mais, no ponto de vista do ilustrador  ''a experiência docente conta muito para passar dados de realidade para os alunos. Uma boa formação necessita ter embasamento teórico forte e dados da realidade vindo de profissionais da área'', completa o também cartunista.
Portanto, o designer parece ser mais do que uma profissão, é uma contribuição. Seu trabalho é um investimento com retorno garantido, e não pode estar de fora da estratégia empresarial competitiva.

Comunicar erros