Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / RPCOM / Carreiras e Tendências / Tarde demais para mudar de carreira, será que existe a hora certa?

Tarde demais para mudar de carreira, será que existe a hora certa?

Nossos entrevistados provam que não há idade para a realização profissional

07/09/2017 00h59

Edson de Oliveira, Bombeiro Civil

Gabrielle Marcondes
Julia Calegari
Foto: Beatriz Calegare

 Sucesso profissional, carreira, realização financeira entre outras coisas têm muito valor e peso na hora de tomar uma decisão de trabalho: Será que estou tomando a decisão certa? E se eu me arrepender? As dúvidas inevitáveis em momentos como estes podem não apenas nos preocupar ou trazer insegurança mas também ocasionar a perda de grandes oportunidades.

Em meio a um cenário de crise financeira no país, mudar completamente de carreira pode ser um desafio dos grandes, e quando já não somos mais jovens? Mudar de emprego aos 30, 40, 50 anos pode parecer ainda mais assustador. Ao arriscar uma nova profissão, as pessoas buscam estabilidade financeira, e ainda conhecimento e realização profissional, trabalhando com suas vocações!

Um exemplo disso é Vivian Montanaro que, ao se formar em nutrição, pensou ter encontrado a profissão dos seus sonhos, mas, após trabalhar em árduos plantões em um dos mais renomados hospitais de São Paulo com apenas duas folgas por mês, resolveu dar uma nova oportunidade para sua carreira, tornando-se vendedora de uma marca de cosméticos internacional. Aos 32 anos ela pôde ter o retorno financeiro que almejava e ainda ser dona do próprio negócio.

Assim como Edson de Oliveira que, aos 49 anos mudou de carreira em busca de conhecimento profissional e aumento da renda familiar. Por 20 anos, Edson ocupou a atividade de transportador autônomo e em 2014 encontrou a estabilidade financeira que tanto desejava. Atuando na área de treinamentos para brigada de incêndio e prevenção de acidentes de trabalho, hoje Edson tem a formação de Bombeiro Civil e está concluindo o curso de Técnico de Segurança do Trabalho.

Após 3 anos da decisão, Edson diz que não se arrepende. Ele ainda afirma que arriscou na mudança pois a atividade que realizava antes está se extinguindo e estava cada vez mais difícil de se manter. Seu principal desafio foi se especializar na área, pois teve que voltar a estudar, no entanto foi uma de suas melhores decisões já que hoje é completamente apaixonado por aquilo que faz.

Comunicar erros