Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / RPCOM / Carreiras e Tendências / Social Media – Lazer tecnológico ou carreira do futuro?

Social Media – Lazer tecnológico ou carreira do futuro?

Mídias sociais ocupam cada vez mais espaço no mercado

08/10/2014 22h19

Dennis Campus, Social Media Manager da Agência Lab

Caroline Soares
Fernanda Venciguerra

Dentre as várias vertentes que englobam o marketing digital, a área de mídias sociais tem ganhado cada vez mais espaço no mercado.  A carreira se destaca pela proximidade com os públicos, misturando o dinamismo das redes sociais com um trabalho preciso e analítico de coleta de dados. A profissão começou a ganhar espaço no mercado de uns anos para cá, após o “BUM” das mídias sociais, iniciado pelo Twitter, em meados de 2008. As marcas começaram a perceber que a comunicação informal e imediata poderia ser a solução para quebrar a barreira da distância entre elas e seus públicos.  Antes disso, a comunicação das empresas com seus públicos era feita de maneira indireta e unilateral, por meio de publicidades e anúncios. O primeiro canal de contato do cliente com a empresa era o SAC, que oferecia um serviço frio e robotizado. Os públicos, acostumados com este tipo de atendimento, foram surpreendidos com a chegada das empresas nas mídias sociais, o que gerou aproximação entre ambos e tornou a comunicação mais interpessoal.

O mercado tem passado por uma saturação de “profissionais”, uma vez que muitas pessoas, apenas por gostarem e serem usuários das redes sociais se julgam aptos a trabalharem na área. Entretanto, atualmente já contamos com cursos e congressos sobre o assunto, como a Social Media Week que oferecem aperfeiçoamento e especialização na área.

O perfil do profissional da área, hoje, é de uma pessoa antenada em tudo à sua volta. Ele precisa ser criativo para que a marca não caia em uma rotina de conteúdo, ter conhecimento técnico em escrita, mídias e softwares, ter noções analíticas para mensurar o que dá certo, porque dá certo e como otimizar estes dados, e gostar de relacionamento com o público, para que o atendimento 2.0 seja sempre priorizado e feito com excelência.

A tendência do mercado, aparentemente, é se manter em constante evolução. Segundo Dennis Campos, Social Media Manager da Agência Lab, a tendência para daqui a alguns anos é a fuga do social. “É estranho falar isso, mas creio que daqui uns anos, não teremos o formato de social media que temos hoje. Os adolescentes estão fugindo de formatos como o Facebook, pois seus pais também estão lá. Chats como o Snapchat e WhatsApp são mais privados. Logicamente que isso não é de uma hora pra outra, você vai estar onde sua galera está, mas essa geração tende a enfraquecer o Facebook.”.

Comunicar erros