Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / RPCOM / Carreiras e Tendências / Investir em aplicativos ganha adeptos no mercado

Investir em aplicativos ganha adeptos no mercado

Flavio Prata uniu experiência com criatividade para melhorar a vida nos condomínios

08/11/2017 23h46

Flavio Prata, criardor do Condomínio Digital

Luiza Portugal 
Juliana Maggio
Foto: arquivo pessoal

A tecnologia faz parte do nosso cotidiano há algum tempo e cada vez nos tornamos mais dependentes dela. Com a evolução dos smartphones, os aplicativos têm se tornado facilitadores do dia a dia das pessoas. Com eles é possível realizar praticamente tudo, desde compras, vídeo-chamadas, pagar contas, se locomover pela cidade, até afinar instrumentos ou encontrar uma melancia madura, entre outros.

Quem acompanha essa evolução e tem interesse nessa nova área sabe que pode ser um bom investimento de alternativa rentável, apesar de não tão barato. Claro que os valores dependem do tamanho e da complexidade do aplicativo. Deve-se levar em conta o público que irá alcançar, a necessidade desse público, etc. Muitos fatores interferem no investimento, podendo ser de zero a milhões de reais. A grande sacada é conciliar esse investimento e usá-lo de forma inteligente.

O jovem Flavio Prata de 22 anos foi uma pessoa que decidiu fazer esse investimento "Trabalhei por 5 anos com meus irmãos, na Prata System, empresa especializada em terceirização de serviços para condomínios. Então peguei esse meu conhecimento e, pensando em minimizar o desperdício de papel nas portarias, desenvolvi o app junto a empresa Poli Junior, daa Politécnica da USP, pois não entendo dessa parte do desenvolvimento tecnológico, apenas tive a ideia". 

Depois do aprofundamento necessário para a criação, Flavio desenvolveu o aplicativo Condomínio Digital, que se trata de uma ferramenta para facilitar alguns processos do dia-a-dia de um condomínio residencial, tanto para os moradores quanto para os gestores. Entre as facilidades podemos citar a reserva de áreas comuns do condomínio; liberação da entrada de visitantes e prestadores de serviço; registro de ocorrências; chat com o gestor; alerta de recebimento de correspondências; leitura de normas e aviso, entre outras funções.

Flavio afirma que esse caminho não é tão fácil, pois é preciso conhecimento e determinação. "Atingi e fui além das minhas expectativas, mas tive algumas frustrações no início com alguns freelancers que largaram o projeto pela metade. Depois de encontrar o pessoal da USP, tive apenas bons resultados, inclusive já iniciamos a versão 2 do app, para melhor atender nossos clientes".

Para quem tiver mais interesse em conhecer melhor o aplicativo, pode entrar no site iscondominiodigital.com.br e ver como usufruir cada vez mais dos smartphones para facilitar o dia a dia dos condôminos.

 

Comunicar erros