Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pós-Graduação em Ciências da Religião / Projetos / Religião e Periferia na América Latina - REPAL

Religião e Periferia na América Latina - REPAL

Responsável: Prof. Dr. Paulo Barrera Rivera

O grupo de pesquisa iniciou suas atividades no segundo semestre de 2006. Está cadastrado no CNPq desde 2007, e desde março de 2008 recebe financiamento da FAPESP para projeto de pesquisa com foco nas relações entre “Religião e desigualdades sociais no ABC paulista”. Conta com pesquisadores e pesquisadoras mestrandos, doutorandos, doutores e pós-doutorandos. Também acolhe e promove pesquisadores de iniciação científica.

O eixo principal de interesse do REPAL são as diversas práticas religiosas na periferia urbana latino-americana, estudando-as a partir da sociologia e da antropologia da religião. Foca seu interesse na relação entre prática religiosa e desigualdades sociais no contexto urbano periférico. O grupo dialoga com amplo leque de perspectivas e campos do conhecimento interessados em problemas da realidade da periferia urbana, tais como: Sociologia urbana, Antropologia urbana, Geografia, Trabalho social, História do cotidiano contemporâneo, Pedagogia e Demografia.

O grupo constitui espaço de debate e crítica de publicações e pesquisas recentes, volta-se para estudos teóricos sobre a questão, desenvolve pesquisas, promove seminários com pesquisadores especialistas, mantém relações com grupos e centros de pesquisa de problemas urbanos, dentro e fora do Brasil.

Pesquisadores Colaboradores do REPAL:
Profa. Dra. Wania Mesquita (UFNF/RJ)
Prof. Dr. Edin Abumansur (PUC/SP)
Prof. Dr. Heinrich Schäfer (Bielefeld University/Alemanha)

Parcerias: O GP REPAL mantém convênio de colaboração mutua com o "Center for interdisciplinary Research on Religion and Society" (CIRRUS) da Universidade de Bielefeld na Alemanha. O convênio inclui intercambio de recursos e subsídios bibliográficos e resultados de pesquisa, participação em eventos internacionais e elaboração de projetos estratégicos para obtenção de bolsas e financiamento de pesquisas sobre temas de interes comum a ambos os grupos.

Pesquisas concluídas:

  1. “A Religião nos estudos de periferia e a Periferia nos estudos de religião no Brasil” (2009) – Paulo Barrera Rivera.
  2. “Metropolitan Cultures and Religious Identities in the Urban periphery of São Paulo” (2009) – Paulo Barrera Rivera.
  3. “Classificações sociais de áreas urbanas: um exame a partir de dados sobre religião” (2007) – Norbert Foerster.
  4. “Poder e política na Congregação Cristã do Brasil: um pentecostalismo na contramão” (2006) – Norbert Foerster.“De braços para o ar: a capoeira gospel no ABC Paulista” (2007) – Diolino de Brito.
  5. “Religião e negritude em igrejas metodista da Grande São Paulo” (2008) – Dina da Silva Branchini.
  6. “As CEBs e a perda das utopias políticas no ABC paulista” (2008) – Nólia Novaes Ramos.
  7. “Juventude, religião e poder: conflitos geracionais na Igreja Pentecostal Deus é Amor na periferia de Goiânia” 2009 – Wellington de Oliveira.
  8. “Religião, corpo e emoção: educação dos sentidos e habitus de classe na Igreja Comunidade da Graça no ABC paulista” (2009) – Edemir Antunes Filho


Pesquisas em andamento:

  1. “Evangélicos e periferia urbana no ABC Paulista. Religião e desigualdades sociais no Município de São Bernardo do Campo” – Paulo Barrera Rivera.
  2. “Proselitismo adventista e práticas sociais na periferia de Capão Redondo” – Haller Schunemann.
  3. “Costumes evangélicos e globalização cultural na periferia de Campinas” – Esdras Boccato.
  4. “Pentecostalismo e vulnerabilidade social: a transmissão da tradição da CCB na periferia de São Bernardo e Diadema” – Norbert Hans.
  5. “A periferia no pensamento de Milton Santos” – Gualberto Gouvea
  6. “Diversidade pentecostal na periferia do Grande ABC: o caso de Rio Grande da Serra” – Cláudio Noronha.
  7. “Práticas religiosas, corpo e estilos de vida: comparando protestantes e pentecostais num bairro de classe média em São Bernardo do Campo” – Williani Carvalho.
  8. “Pentecostalismos e relações sociais na periferia de Perus – SP” – Maxwell Fajardo.
Comunicar erros

SOBRE O PROGRAMA