Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pós-Graduação em Psicologia da Saúde / Notícias / Professora Miria Benincasa fala sobre pedofilia ao jornal O Estado de Minas

Professora Miria Benincasa fala sobre pedofilia ao jornal O Estado de Minas

18/03/2015 21h30 - última modificação 19/03/2015 12h54

Ilustração O Estado de Minas

Transtorno que atinge 1,5% da população masculina e 0,3% da feminina, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a pedofilia motivou ampla reportagem no portal do jornal O Estado de Minas do dia 18 de março último e teve participação da professora da Universidade Metodista de São Paulo Miria Benincasa Gomes, que trabalha com psicopatologias sexuais. Professora Miria mencionou que, apesar de existirem tratamentos gratuitos em hospitais-escola, há também resistência dos pedófilos em procurar assistência.

A professora do programa de Pós-Graduação em Psicologia da Saúde lamentou à repórter Valéria Mendes que a abordagem terapêutica da pedofilia é tardia. "É realizada a partir de uma determinação penal, ou seja, o paciente cometeu algum tipo de abuso, foi imputada uma pena e indicado um tratamento", observou.

Falsa notícia

A pedofilia é considerada um transtorno crônico, portanto, o tratamento é permanente. Se não é tratada, apresenta reincidência, conforme aborda a reportagem, que foi motivada por uma notícia falsa postada em um site de humor como parte da campanha 'A última pesquisa', idealizada pelo publicitário Brunno Barbosa, de 25 anos. Ele tinha como objetivo final contatar pedófilos e falar sobre a importância do tratamento. O título da falsa notícia dizia: “Garota de 12 anos turbina seios e posa nua para bancar viagem à Disney”. Pelo menos 123 mil pessoas acessaram a URL (endereço da internet).

O post buscou informar possíveis ‘desavisados’ sobre o crime de compartilhar vídeos ou fotos com conteúdo sexual envolvendo crianças e adolescentes. O comportamento pode resultar em uma pena que varia de quatro a oito anos de prisão. O Brasil é o principal consumidor do mundo de pornografia infantil na internet, como lembra a matéria de O Estado de Minas, veiculada pelo seu portal Uai.

Leia a íntegra da reportagem:
http://sites.uai.com.br/app/noticia/saudeplena/noticias/2015/03/18/noticia_saudeplena,152636/menina-de-12-anos-coloca-silicone-e-posa-nua-para-ir-a-disney-voce.shtml

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , , , , , , , ,
SOBRE O PROGRAMA
Formulários semestrais - Bolsas de Estudo