Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pós-Graduação em Psicologia da Saúde / Notícias / Docente da Pós em Psicologia da Saúde conquista bolsa de maior nível do CNPq

Docente da Pós em Psicologia da Saúde conquista bolsa de maior nível do CNPq

Projeto estudará impacto de transtornos mentais sobre cognição, escolaridade e capacidade laboral em adultos

07/03/2018 16h15 - última modificação 07/03/2018 16h30

Prof. Serafim: projeto vai estudar transtornos mentais (Imagem Arquivo Pessoal)

Especialista em Psicopatologia e em Investigação em Psicologia, sobretudo nas causas forenses, professor Antonio de Pádua Serafim acaba de ser contemplado com Bolsa Pesquisador 1 do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), órgão ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação que incentiva a pesquisa no Brasil.

Trata-se de bolsa na categoria 1B, considerada de produtividade, ou seja, o maior nível do CNPq, concedida a pesquisadores com atuação marcante e produção relevante no País. O projeto da Universidade Metodista de São Paulo beneficiado com o incentivo buscará levantar o impacto dos transtornos mentais sobre a cognição (aquisição de conhecimento), a escolaridade e a capacidade laboral em adultos.

Problemas de saúde mental estão entre os que mais contribuem para o aumento de incapacidades em todo o mundo, com maior repercussão em países de baixa renda.

“Cinco das 10 principais causas de deficiência no mundo são decorrentes de problemas de saúde mental. E três dos 10 principais fatores de incapacidade em pessoas entre 15 e 44 anos de idade estão associados à presença de transtornos mentais”, enumera professor Serafim sobre a importância do estudo, acrescentando que transtornos psiquiátricos podem levar um indivíduo ao isolamento e à improdutividade nas atividades da vida adulta. Este projeto integra a linha de pesquisa do PPGPS “Processos Saúde-Doença e Psicofisiologia”

A bolsa produtividade é concedida sob solicitação, depois de rigorosa análise do CNPQ e sob parecer de três pesquisadores sêniores. “É um reconhecimento da excelência e maturidade do professor Serafim como pesquisador que nosso programa sempre valorizou. Agora estamos ainda mais honrados de tê-lo no corpo docente”, comemora a coordenadora do PPGPS, professora Maria do Carmo Fernandes Martins.

Para a Chamada PQ (CNPq Nº 12/2017) da qual professor Serafim participou, foram submetidas 10.199 propostas. Menos da metade (4.458) foi aprovada. Dessas, 117 são de nível 1A; outras 473, nível 1B; 573 nível 1C; e 899 nível 1D. O julgamento e a classificação das propostas obedecem às seguintes etapas: a) análise pela área técnica; b) análise por consultores ad hoc; c) análise comparativa de mérito e classificação das propostas por Comitês de Assessoramento (CAs) específicos.

Memória e bullying

Professor Antonio de Pádua Serafim atua na Metodista há cinco anos, há quatro iniciou orientações de mestrado e mais recentemente as de doutorado. É docente na disciplina da graduação de Psicopatologia, que aborda os transtornos mentais. Na pós-graduação leciona em duas disciplinas: Investigação Psicológica e Neuropsicológica em Contextos Clínicos e Forenses, além de Personalidade, Emoção e Fatores de Vulnerabilidade.

“Nas pesquisas, tenho trabalhado sob duas perspectivas: uma na área da saúde sobre treinamento de memória em idosos, e outra na relação saúde-mental e violência, como estudos sobre fatores da personalidade e risco de acidentes e o impacto do bullying na cognição e emoção de adultos que passaram por esta situação na adolescência, por exemplo”, destaca. Ele também participa de pesquisas entre o Programa de Psicologia da Saúde da Metodista e o Hospital das Clínicas da USP na área de Neuropsicologia.

No PPGPS da Metodista, desde que iniciou as orientações, já atuou em cinco defesas e uma qualificação de mestrado, além de duas qualificações de doutorado para serem defendidas em abril próximo. Também orientou três projetos de iniciação científica. Entre Metodista e outras Instituições, já participou de 19 bancas de mestrado e oito de doutorado, além de 11 qualificações de doutorado e 21 de mestrado.

Professor Serafim lançou em fevereiro último mais um livro sob sua organização, “Psicologia Hospitalar em Psiquiatria”, pela Vetor Editora. Sua produção acadêmica é extensa: 38 artigos publicados em revistas nacionais e internacionais, nove livros organizados e 57 capítulos de livros.

Além de mestre em Neurociências e Comportamento, ele é doutor em Ciências e especialista em Psicologia Hospitalar. Também é diretor do Serviço de Psicologia e Neuropsicologia e coordenador do Programa de Psiquiatria e Psicologia Forense (Nufor) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. É ainda membro do Grupo de Trabalho ANPEPP Tecnologia Social e Inovação: Intervenções Psicológicas e Práticas Forenses contra Violência.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , , , , , , ,
SOBRE O PROGRAMA
Formulários semestrais - Bolsas de Estudo
X