Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pós-Graduação em Comunicação / Notícias / Tese analisa a produção de filmes no contexto do movimento sindical brasileiro dos anos 80

Tese analisa a produção de filmes no contexto do movimento sindical brasileiro dos anos 80

Pesquisa realizada no Poscom foi aprovada com destaque (summa cum laude)

19/06/2015 15h25 - última modificação 19/06/2015 15h31

A tese ”Filmar operário, entre a ação política e a comunicação alternativa”, defendida no Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Metodista (POSCOM) pelo pesquisador Marcos Corrêa, foi aprovada com destaque pela banca e recebeu o conceito Summa Cum Laude (Maior das Honras - que representa a maior distinção e é o reconhecimento por obter a máxima qualificação possível em uma titulação universitária). Corrêa foi orientado pela professora doutora Cicília Peruzzo.

O estudo analisa a produção de documentários no contexto do movimento sindical brasileiro no final dos anos 1970 e início dos anos 1980, e discute a utilização do filme como instrumento de ação comunicacional por cineastas envolvidos no processo de construção e retratação do operário durante o período mencionado.

Marcos Corrêa iniciou seu trabalho na Universidade de Campinas, mas com o desenvolvimento da pesquisa, percebeu que a articulação dos filmes com a temática da comunicação ficava cada vez mais evidente. “Em 2011 optei por continuar os estudos no Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Metodista, especialmente por conta da abordagem de ‘Processos Comunicacionais’ e, dentro dela, um cunho mais ‘social’, a fim de compreender os filmes a partir do olhar da comunicação popular e alternativa”, afirma.

Segundo o autor da tese, o objetivo do trabalho foi analisar os processos cinematográficos de realização, embates e jogos de representação nas narrativas sobre os trabalhadores industriais urbanos nos documentários realizados por cineastas que se propuseram a intervir e representar os “novos” movimentos sociais que ressurgem no contexto da abertura política brasileira.

Para realizar esse estudo, Corrêa fez um levantamento inicial de filmes que tinham como temática o operário urbano e optou por nove filmes, de um universo de 26 realizados entre os anos de 1974 e 1985. “Levantei todos os textos, publicações e material bibliográfico sobre esses filmes, incluindo entrevistas feitas com seus realizadores. Também precisei levantar documentação junto às instituições que patrocinaram parte dessas obras, para entender de fato o contexto da produção dos filmes”.

Todas as entrevistas que compõem o estudo foram realizadas em parceria com o Laboratório de Imagem e Som da Universidade Estadual de Santa Catarina, a partir de um projeto que nasceu por iniciativa do professor doutor Rafael Rosa Hagenmeyer e que acabou sendo encampado também pela FAPSP (Faculdade de Comunicação), da qual Marcos Corrêa era coordenador acadêmico. Corrêa destaca a importância que as entrevistas tiveram para o desenvolvimento do trabalho: “As entrevistas foram fundamentais para a comparação entre aquilo que a bibliografia apontava e minha análise dos filmes”.

O recorte de análise do estudo é a imagem do trabalhador urbano dentro ou fora do contexto de greve - símbolo máximo da sua representação política, ressurgimento e impacto social. Foi a partir desse recorte que Marcos Corrêa elaborou sua tese e buscou compreender o cinema como processo comunicacional dentro daquilo que os autores consideram como comunicação popular-alternativa.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: ,
SOBRE O PROGRAMA