Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pós-Graduação em Comunicação / Notícias / Jornalismo Diversional é tema de livro publicado por pesquisadora de pós-doutorado da Metodista

Jornalismo Diversional é tema de livro publicado por pesquisadora de pós-doutorado da Metodista

A obra é resultado do estágio de pós-doc de Roseméri Laurindo, financiado pelo CNPq e realizado junto à Cátedra Unesco de Comunicação

26/11/2015 19h50 - última modificação 07/12/2015 17h53

A classificação de gêneros jornalísticos sempre foi um desafio, isso porque eles não são estáticos. Citando as palavras do pioneiro sobre o assunto no Brasil, José Marques de Melo, os gêneros jornalísticos não são imóveis, muito pelo contrário, possuem tendência híbrida, dinâmica e dialética.

O interesse em conhecer o legado do professor Marques de Melo sobre gêneros jornalísticos e a necessidade de reconhecer os postulados teóricos na prática jornalística, fizeram com que a pesquisadora Roseméri Laurindo – durante seu estágio de pós-doutorado realizado junto à Cátedra Unesco de Comunicação da Universidade Metodista de São Paulo – escrevesse o livro sobre os gêneros jornalísticos compreendidos por meio de um tipo autoral diferenciado, denominado autor-marca.

Em sua obra, Roseméri analisa o profissionalismo e a personalidade de Fátima Bernardes, bem como a inovação de seu programa “Encontro com Fátima Bernardes”. Segundo a autora, embora essa atração televisiva tenha o foco na realidade, ao mesmo tempo em que informa, busca dar uma aparência mais romanesca aos fatos, personagens e ações, e são exatamente essas características que classificam o programa como modelo de Jornalismo Diversional.

Com ênfase na natureza autoral do jornalismo de hoje, a obra é resultado de uma pesquisa que investigou as transformações dos gêneros do discurso jornalístico ao longo de 50 anos de estudo, e a partir de conceitos e definições, apresenta a complexidade do gênero autor-marca, utilizando como exemplo a jornalista Fátima Bernardes.

Para Rosémeri Laurindo, refletir sobre os avanços dos estudos em jornalismo ajuda a entender a produção e difusão das notícias na atualidade. “Penso que a composição autor-jornalista e autor-marca permitem uma liberdade para os jornalistas se expressarem de acordo com as dimensões que escolhem para atuar profissionalmente”.

A tese de doutorado de Roseméri foi sobre autor-jornalista e autor-marca, o que a influenciou a continuar pesquisando sobre os temas durante seu estágio de pós-doutorado, realizado junto à Cátedra Unesco de Comunicação da Universidade Metodista de São Paulo. “Tenho dito que vivenciei dez anos em um, tamanho é o universo de aprendizado ao lado do professor Marques. Na Cátedra encontrei o ambiente acadêmico mais acolhedor entre todos os espaços universitários em que atuei. Sou grata a universidade Furb, de Blumenau, aonde sou professora, e ao CNPq por terem garantido os recursos indispensáveis para o estágio pós-doutoral.”

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , ,
SOBRE O PROGRAMA