Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pós-Graduação em Comunicação / Estrutura do Programa / Plano de Ensino / 1º semestre de 2015 / Narrativas Híbridas: Comunicação e Construção Simbólica do Cotidiano na Publicidade e No Jornalismo

Narrativas Híbridas: Comunicação e Construção Simbólica do Cotidiano na Publicidade e No Jornalismo

José Salvador Faro

Ementa

A existência cotidiana vista como espaço de apreensão da realidade a partir da configuração do universo mítico e estereotipado do indivíduo, elementos através dos quais são construídas as percepções do mundo. Os padrões culturais da contemporaneidade formam-se, assim, como um conjunto de procedimentos de natureza simbólica que conformam a existência e dão a ela elementos da racionalidade instrumental com a qual o ser social lê e interpreta o mundo. Trata-se, portanto, de uma perspectiva que se alimenta de seu próprio imediatismo e da ideia de que os fenômenos que ocorrem ao redor do indivíduo são dotados de uma lógica imanente que dirige e orienta sua conduta. As práticas jornalísticas e publicitárias são vistas aqui como instrumentos construtores desse universo sob uma perspectiva híbrida: a da informação e a da reiteração desse processo .

O curso será desenvolvido em dois momentos distintos, mas simultâneos. Primeiro, a abordagem teórica que ofereça aos alunos a possibilidade de entendimento rigoroso do universo conceitual exposto acima. Segundo, a análise empírica de processos jornalísticos e publicitários que possam oferecer elementos de comprovação da hipótese delineada na ementa.

 

Plano de Ensino:

 

Aula

Conteúdo a ser desenvolvido

1a.

 

* Principais referências teóricas e conceituais sobre o tema da disciplina: narrativas e cotidiano. Apresentação do programa da disciplina e comentários sobre a bibliografia a ser usada no curso. Sistema de trabalho durante o semestre

2a.

 

* O cotidiano na perspectiva de Agnes Heller: seu fundamento histórico e social. O espaço do cotidiano como esfera de conflitos de natureza ideológica e cognitiva. Seminário sobre o texto de Heller: Estrutura da vida cotidiana

3a.

 

* Conhecimento e cotidiano. A percepção dos processos simbólicos na Arte (na Literatura) e na historiografia. Seminário sobre o texto de Franco Moretti: O século sério

4a.

 

* Novas perspectivas historiográficas e culturais sobre o cotidiano e sua presença nas narrativas da contemporaneidade. A esfera burguesa e a regularidade do cotidiano. Continuação do seminário anterior.

5a

 

* O cenário da vida comum e os espaços de resistência cultural. Seminário sobre o texto de Alípio de Souza Filho: Michel de Certeau,  Fundamentos de uma sociologia do cotidiano e

6a

 

* O cenário da vida comum e os espaços de reprodução simbólica. Seminário sobre o texto de Josiane Andrade: Reflexões historiográficas acerca do cotidiano

7a

 

* A comunicação e o cotidiano. As relações entre o campo midiológico e a vida comum. Seminário sobre o texto de Wellington Pereira de Almeida: A comunicação e a cultura no cotidiano

8a

 

* O cotidiano e a modernidade. Seminário apresentado em 2 fases sobre o texto de William Hecto Gomez Soto: A modernidade inconclusa

9a

 

* Continuação do seminário sobre o texto A modernidade inconclusa

10a

 

* Discussão com o Prof. Kleber Carrilho sobre as relações entre a Publicidade e a cultura do cotidiano

11a

 

* A publicidade e o cotidiano. Seminário apresentado em 2 fases sobre a tese de Elisa R. Piedras: Publicidade, imaginário e consumo. Anúncios no cotidiano feminino.

12a

 

* Continuação do seminário sobre o texto Publicidade, imaginário e consumo. Anúncios no cotidiano feminino

13a

 

* O jornalismo e o cotidiano. Seminário apresentado em 2 fases sobre o texto de Viviane Marques: A cotidianidade dos jornalistas

14a

 

* Continuação do seminário sobre o texto A cotidianidade dos jornalistas

15a

 

* Reflexões finais sobre a temática central da disciplina, seus fundamentos teóricos-metodológicos e perspectivas de operacionalidade dos conceitos trabalhados nas dissertações e teses dos alunos matriculados.

 

Referências bibliográficas básicas:

Costa Lima (org). Teoria da cultura de massa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.

Bakhtin, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec, 1983.

Berger, P.L. A construção social da realidade. Petrópolis: Vozes, 1983.

Bosi, Ecléa. A opinião e o estereótipo. Revista Contexto, 2, 1977.

Bourdieu, Pierre. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Editora Perspectiva, 2004.

Falcão, Maria do Carmo. Cotidiano: conhecimento e crítica. São Paulo: Cortez, 1989.

Heller, Agnes. O cotidiano e a história. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000.

Kellner, Douglas. A cultura da mídia. Bauru: Edusc, 2001.

Lippmann, Walter. Estereótipos. In: Steinberg, C (org). Meios de Comunicação de Massa. São Paulo: Cultrix, 1970.

Martín-Barbero, Jesús. Dos meios às mediações. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1997.

Comunicar erros

SOBRE O PROGRAMA