Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pós-Graduação em Comunicação / Estrutura do Programa / Plano de Ensino / 2º semestre de 2015 / Organizações, auditoria de imagem e redes sociais

Organizações, auditoria de imagem e redes sociais

Prof. Dr. Wilson Bueno

Ementa
A imagem e a reputação das organizações. Redes e mídias sociais: conceitos básicos. A comunicação nas redes e mídias sociais. O papel da comunicação e da imprensa na formação da imagem e da reputação das organizações. Auditoria de imagem: princípios e metodologias básicas. Avaliando a imagem das organizações na mídia, nas redes e nas mídias sociais.

Objetivos
Refinar conceitos em Comunicação Empresarial, com atenção especial aos de imagem e reputação das organizações;
Avaliar criticamente a presença das organizações na mídia, nas redes e nas mídias sociais;
Descrever técnicas e metodologias para avaliação da imagem e da reputação das organizações.

Programa

A imagem/reputação das organizações: refinando os conceitos
Redes e mídias sociais: uma visão contemporânea
Comunicação nas redes e mídias sociais
A interação das organizações com os seus “stakeholders”
Imprensa, cidadania e formação da imagem/reputação
A imagem/reputação das organizações na mídia brasileira
A imagem/reputação das organizações nas redes sociais
Auditoria de imagem como instrumento de inteligência empresarial
Medindo a imagem das organizações: técnicas de pesquisa
Auditoria de imagem como instrumento de inteligência empresarial

Avaliação
A avaliação da disciplina se dará a partir de 2 trabalhos: 1) redação de um artigo sobre um tópico do programa; 2) Realização de uma pesquisa em grupo de auditoria de imagem na mídia e nas redes ou mídias sociais.

Bibliografia básica
BAREFOOT, Darren;SZABO, Julie. Manual de marketing em mídias sociais. São Paulo:Novatec Editora, 2010.
BURGESS, Jean; GREEN, Joshua. Youtube e a revolução digital. São Paulo:Aleph, 2009.
BUENO, Wilson da Costa. Comunicação Empresarial: políticas e estratégias. São Paulo: Saraiva, 2009.
BUENO, Wilson da Costa. Comunicação Empresarial: teoria e pesquisa. São Paulo; Manole, 2003.
BUENO, Wilson da Costa. Medindo o retorno do trabalho de assessoria de imprensa. In: DUARTE, Jorge. Assessoria de imprensa e relacionamento com a mídia: teoria e prática. São Paulo;Atlas, 2002, p. 389-401.
COMM, Joel. O poder do Twitter. São Paulo:Editora Gente,2009.
COSTA, Joan. Imagen corporativa en el siglo XXI. Buenos Aires/Argentina:La Crujía Ediciones, 1999.
CREMADES, Javier. Micropoder: a força do cidadão na era digital. São Paulo:SENAC,2009.
CROSS, Bob. THOMAS, Robert J. Redes sociais. São Paulo:Editora Gente, 2009.
DIAS, Vera. Como virar notícia e não se arrepender no dia seguinte. Rio de Janeiro:Editora Objetivo, 1994.
DOMENEGHETTI, Daniel:MEIR, Roberto. Ativos intangíveis. Rio de Janeiro:Campus, 2009.
DOTY, Dorothy I. Divulgação Jornalistica & Relações Públicas. São Paulo:Cultura Editores Associados, 1995.
DUARTE, Fábio;QUANDT, Carlos;SOUZA, Queila. O tempo das redes. São Paulo:Perspectiva, 2008.
DUARTE, Jorge (org). Assessoria de Imprensa e Relacionamento com a mídia: teoria e prática. São Paulo: Atlas, 2002.
DUARTE, Jorge Antonio Menna. Pesquisa & Imprensa: orientações para um bom relacionamento. Brasília: Embrapa, 1994.
EVANS, Dave. Marketing de mídia social. Rio de Janeiro:Alta Books, 2009.
FARHAT, Said. O fator opinião pública, como se lida com ele. São Paulo: T.A. Queiroz Editor, 1992.
FERRARI, Pollyana. A força da mídia social. São Paulo:Factash Editora, 2010.
HUNT, Tara. O poder das redes sociais. São Paulo:Editora Gente, 2010.
ISRAEL, Shel. A era do Twitter. Rio de Janeiro:Campus,2010.
JUE, Arthur; MARR, Jackie Alcade; KASSOTAKIS, Mary Ellen. Mídias sociais e empresas. São Paulo: Editora Évora ,2010.
KANTER, Beth;FINE, Allison H. Mídias sociais transformadoras.São Paulo:Editora Évora, 2011.
KEEN, Andrew. O culto do amador.Rio de Janeiro:Zahar,2009.
LESLY, Philip. Os fundamentos de Relações Públicas e da Comunicação. São Paulo, Pioneira, 1995.
LI, Charlene. Liderança aberta. São Paulo:Editora Évora, 2011.
LI, Charlene;BERNOFF,Josh. Fenômenos sociais nos negócios. Rio de Janeiro:Campus,2009.
LINDEGAARD, Stefan. A revolução da inovação aberta. São Paulo:Évora Editora, 2011.
LODI, João Bosco. Lobby: os grupos de pressão. São Paulo, Pioneira, 1986.
LOPES, Marilene. Quem tem medo de ser notícia? São Paulo, Makron Books, 2000.
McCONNEL, Bem;HUBA, Jackie. Citizens marketers. São Paulo:M.Books do Brasil,2008.
McCONNEL, Bem;HUBA, Jackie. Buzzmarketing: criando clients evangelistas. São Paulo:M.Books do Brasil,2006.
NOGUEIRA, Nemércio. Media Training. São Paulo, Cultura Editores Associados, 1999.
RAMALHO, José Antonio. Mídias sociais na prática. São Paulo:Elsevier,2010.
RECUERO, Raquel. Redes sociais na internet. Porto Alegre:Sulina, 2009.
SCOTT, David Meerman. As novas regras do marketing e de Relações Públicas. Rio de Janeiro:Campus, 2008.
SOBREIRA, Geraldo. Manual da fonte. Como lidar com os jornalistas. São Paulo, Geração Editorial, 1993.
SUSSKIND, Lawrence & FIELD, Patrick. Em crise com a opinião pública. São Paulo, Futura, 1997.
TAPARELLI, Alessandra Torrazas e outros (org). Relações assessorias & redações. São Paulo, Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de S. Paulo, 1999.
TELLES, André. A revolução das mídias sociais. São Paulo: M.Books do Brasil, 2010.
TERRA, Carolina Frazon. Blogs corporativos: modismo ou tendência? São Caetano do Sul/SP:Difusão Editora, 2008.
VILLELA, Regina. Quem tem medo da imprensa? Rio de Janeiro, Editora Campus, 1998.
WEINBERG, Tamar. As novas regras da comunidade: marketing na mídia social. Rio de Janeiro:Alta Books, 2010.
WRIGHT, Jeremy. Blog marketing. São Paulo:M.Books do Brasil, 2008.

Comunicar erros

SOBRE O PROGRAMA