Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pós-Graduação em Comunicação / Estrutura do Programa / Plano de Ensino / 2º semestre de 2015 / Comunicação, Comunidade e Movimentos Sociais

Comunicação, Comunidade e Movimentos Sociais

Prof. Dr. Cicilia M. Krohling Peruzzo

Disciplina: Comunicação, Comunidade e Movimentos Sociais

Período: 2º semestre de 2015 - Créditos: 3 (três)

PLANO DE ENSINO
I - Ementa:
Conceitos de comunidade: dos clássicos às manifestações atuais. Comunidades virtuais e redes sociais. Territórios, comunidades e não-lugares. Cultura e identidades. Concepções latino-americanas de comunicação horizontal. Intersecções e especificidades entre comunicação comunitária popular e alternativa. Comunicação para o “desenvolvimento”. Desenvolvimento local e cibercultur@.Fundamentos teóricos das concepções de Cidadania. Níveis de participação da população na comunicação comunitária e desenvolvimento local. Rádio Comunitária no Brasil e na América Latina. Televisão comunitária. Aproximações dos fundamentos e metodologias da comunicação para a transformação social às práticas profissionais de relações públicas, jornalismo e publicidade no contexto das comunidades.

II – Objetivos:
1.Analisar os conceitos de comunidade a partir dos clássicos e suas reelaborações
2.Estudar as inter-relações entre comunicação comunitária, mídia local e desenvolvimento no contexto da sociedade em rede.
3.Fazer uma breve retrospectiva das concepções de comunicação popular e alternativa na América Latina e discutir as suas atuais formas de manifestação.
4.Proporcionar a compreensão sobre os processos de comunicação e suas relações com a ampliação do exercício da cidadania
5.Compreender a comunicação no contexto dos movimentos sociais e as transformações favorecidas pelo desenvolvimento tecnológico.

III – Conteúdo programático:
1.Conceitos de comunidade: das comunidades territoriais locais às virtuais, estéticas e comunidades de escolha
2.Territórios, comunidades, identidades culturais e os não lugares
3.Origens e alterações nos conceitos de comunicação para o “desenvolvimento”
4.Comunicação comunitária, educomunicação e desenvolvimento local
5.Movimentos sociais e manifestações públicas recentes no Brasil e na Europa na era pós “Primavera Árabe”
6.Breve histórico dos movimentos sociais populares no Brasil
7.A comunicação no contexto dos movimentos sociais no Brasil: a outra comunicação em seus aspectos políticos e culturais em cada época
8.Intersecções e diferenças e entre comunicação popular, comunitária, imprensa alternativa e mídia local
9.Redes sociais virtuais e a comunicação alternativa colaborativa em rede
10.Imprensa alternativa nas manifestações públicas e os reflexos na discussão sobre jornalismo
11.Fundamentos teóricos das concepções de cidadania
12.Modalidades de participação popular nos meios de comunicação
13.Rádio e televisão Comunitária no Brasil e em outros países da América Latina
14.Relações públicas comunitárias e publicidade no Terceiro Setor: aproximações.
15.Cibercutur@ e Comunidades Emergentes de Conhecimento Local


Estratégias de Ensino
Aulas expositivas, debates com base em leituras programadas, estudos individuais e em grupo, uso de recursos impressos e audiovisuais, pesquisa bibliográfica e documental.

Avaliação
Participação em sala de aula, leituras e elaboração de paper sobre tema de interesse do aluno.

Bibliografia Básica:

CASTELLS, M. Redes de indignación y esperanza. Madrid: Alianza, 2012.

GOLDSMITH, Marshall. Comunicaciones Globais e comunidades de escolha. HESSELBEIN, Francês; GOLDSMITH, Marshall; BECKHARD, Richard; SCHUBERT, Richard F.(Orgs.) A comunidade do futuro . São Paulo: Futura, 2001. p.120-127.

PERUZZO, Cicilia M.K.; Tufte T.; Veja, J. (Edits.).Trazos de una otra Comunicación en América Latina: prácticas comunitarias, teorías y demandas sociales. Barranquilla-Colombia/ Aracaju-Brasil: Ediciones UNINORTE - Universidad del Norte/ ALAIC, 2011. Disponível em: http://www.uninorte.edu.co/publicaciones/libros-acceso-gratuito/trazos_comunicacion/index.html

Complementar:
AGAMBEN, Giorgio. A comunidade que vem. Tradução de Antonio Guerreiro. Lisboa: Presença, 1993.

ALVAREZ, Sonia E.; DAGNINO, Evelina; ESCOBAR, Arturo (Orgs.). O cultural e o político nos movimento sociais na América Latina. In: _______ . Cultura e política nos movimentos sociais latino-americanos. Belo Horizonte: UFMG, 2000. p. 15-57.

ANTOUN, Henrique (org.). WEB 2.0 - participação e vigilância na era da comunicação distribuída. Rio de Janeiro: Mauad, 2008.

AUGE, Marc. Não-lugares: uma introdução a uma antropologia da supermodernidade.7.ed.
Campinas: Papirus, 2008.

BAHIA, Lilian M. Rádios comunitárias: mobilização social na reconfiguração da esfera pública. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

BARBALHO, A.; FUSER, B. COGO, D. (Orgs.). Comunicação e cidadania. Fortaleza: Demócrito Rocha, 2011.

BAUMAN, Zygmunt. Comunidade: a busca por segurança no mundo atual. Rio de Janeiro: Zahar, 2003.

CASTELLS, Manuel. A era da informação: economia, sociedade e cultura - poder da Identidade. São Paulo: Paz e Terra, 1999. v.2

COGO, Denise; MAIA, João. Comunicação para a cidadania. Rio de Janeiro, 2006.

COUTINHO, Eduardo G. Comunicação e contra-hegemonia. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 2008.

DOWNING, John D.H. Mídia radical: rebeldia nas comunicações e movimentos sociais. São Paulo: Senac, 2002.

EQUIPO del Centro de Comunicación La Crujía. Comunicación comunitaria: apuntes para abordar las dimensiones de la construcción colectiva. Buenos Aires: La Crujía, 2010.

FERNANDES, Florestan (org.) Comunidade e sociedade – leituras sobre problemas conceituais, metodológicos e de aplicação. São Paulo: Nacional, 1973.

GALINDO CÁCERES, Jesús. Redes, comunidad virtual y cibercultura. Disponível em: www.geocities.com/arewara/galindo093.htm?200929

GALINDO CÁCERES, Jesús; GONZÁLEZ-ACOSTA, José I. #Yosoy 132. La primera erupción visible. Ciudad de México: Global Talent Univ.Press, 2013.

GEERTS, Andrés & OEYEN, Víctor van. La radio popular frente al nuevo siglo: estudio de vigencia e incidencia. Quito: ALER, 2001.

GOHN, Maria da Glória. Teorias dos movimentos sociais: paradigmas clássicos e contemporâneos. São Paulo: Loyola, 2004.

_________. Novas teorias dos movimentos sociais. 2.ed. São Paulo: Loyola, 2009.


GOMES, Pedro Gilberto. O jornalismo alternativo no projeto popular. São Paulo: Paulinas, 1990.

GÓMEZ CRUZ, Edgar. Las metáfora de internet. Barcelona: Editorial UOC, 2007.

GONZÁLEZ, Jorge A. Cultura(s) y cibercultur@s: incursiones no lineares. Entre complejidad y comunicación. Disponível em: www.labcomplex.net A obra completa pode ser pedida pelo e-mail: publica@uia.mx).

________. Digitalizados por decreto. Cibercultur@: inclusão forçada na América Latina. Matrizes: Revista do programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação. Universidad de Sao Paulo, a .2, n.2, p.113-138, 2008. Disponível online.

_______. Cibercultur@ como estrategia de comunicación compleja desde la periferia. Ciudad de México: Labcomplex-CEICH/UNAM, s/da. Disponível en: www.labcomplex.net

_______. Entre culturas) e cibercultura(s): incursões e outras rotas não lineares. São Bernardo do Campo: Editora Metodista, 2012.

GUMUCIO DAGRON, A.; TUFTE, T. Raíces e importancia – introducción ... In: _______. (Orgs.). Antología de comunicación para el cambio social. New Jersey: CFSC -Communication for Social Change Consortium / La Paz: Plural, 2008. p.16-45.

GUMUCIO-DAGRON, Alfonso; HERRERA-MILLER, Karina (Coords.). Políticas y legislación para la radio local en América Latina. La Paz: Plural Editores, 2010.

HARDT, Michael. Movimentos em rede, soberania nacional e globalização alternativa. In: MORAES, Denis de (Org.). Por uma outra comunicação. Rio de Janeiro / São Paulo: Record, 2003. p. 339-347.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 7.ed. Rio de Janeiro: DP&Z, 2003.

HALLECK, DeeDee. Hands-held visions: the impossible possibilities of community media. New York, Fordham University Press, 2002.

HEIM, Michael. The metaphysics of virtual reality. N.York / Oxford: Oxford University Press, 1993.

HENRIQUES, M. S.; BRAGA, C. S.; SILVA, D.C..; MAFRA, R.L. M. Relações públicas em projetos de mobilização social: funções e características. In: HENRIQUES, Marcio S. (Org.). Comunicação e estratégias de mobilização social. 2.ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2004. p. 17-32.

HOUTART, François: POLET, François (Coords.) O outro Davos: mundialização de resistências e de lutas. São Paulo: Cortez, 2002.

INTERVOZES. – Coletivo Brasil de Comunicação Social. Vozes da democracia: história da comunicação na democratização do Brasil. São Paulo: Intervozes; Imprensa Oficial, 2006.
LEMOS, A.; CUNHA, P.(Orgs.) Olhares sobre a ciberculrura. Porto Alegre: Sulina, 2003.

LENKERSDORF, Carlos. Los hombres verdaderos: voces y testimonios tojolabales.5.ed. México DF, Buenos Aires, Madrid: Siglo XXI, 2008.

_______. Aspectos de la educación tojolabal. Reencontro. México DF: Universidade Autónoma de Xochimilco, n. 33, p.66-74, maio 2002. Disponível em: http://redalyc.uaemex.mx

LÓPEZ, Vigil. Manual urgente para radialistas apaixonados. São Paulo: Paulinas: 2003.

KAPLÚN, Mário. El comunicador popular. Quito: CIESPAL, 1985.

KEEN, Andrew. O culto do amador: como blogs, My Spice, YouTube e a pirataria digital estão destruindo nossa economia, cultura e valores. Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

KUCINSKI, Bernardo. Jornalistas e revolucionários – nos tempos de imprensa alternativa. São Paulo: Scritta, 1991.

KUNSCH, Margarida M. K.; KUNSCH, Waldemar L. (Orgs.). Relações públicas comunitárias. São Paulo: Summus, 2007.

MARTIN-BARBERO, Jesus. Identidades: tradiciones y nuevas comunidades. Revista Comunicação & Política. V.IX,n.1, p.165-083. Rio de Janeiro: CEBELA, ago./nov. 1994.

MARTINEZ HERMINDA, Marcelo. Comunidad y comunicación: voces y prácticas de diversidad. In: _______; MAYOGO y MAJÓ, Carme; Rodríguez, Ana T. (Orgs.). Comunidad y comunicación: practicas comunicativas y medios comunitarios en Europa y América Latina. Madrid: Fragua, s./d. p.21-36.

MIRANDA, Orlando (Org.). Para ler Ferdinand Tönnies. São Paulo: Edusp, 1995.

MORAES, Denis de. O concreto e o virtual. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

PAIVA, Raquel. Espírito comum – comunidade, mídia e globalismo. Petrópolis: Vozes, 1998. / 2.ed. Rio de Janeiro: Mauad, 2003.

_______ (Org.). O retorno da comunidade: os novos caminhos do social. Rio de Janeiro: Mauad, 2007.

PERUZZO, Cicilia M.K. Comunicação nos movimentos populares – a participação na construção da cidadania. 3ª.ed.. Petrópolis: Vozes, 2004.

________. Direito à comunicação comunitária, participação popular e cidadania. Revista Latinoamericana de Ciencias de la Comunicación, ano II, n.3, jul/dic. 2005. São Paulo: ALAIC. p.18-41.
________. Televisão comunitária: dimensão pública e participação cidadã na mídia local. Rio de Janeiro: Mauad, 2007.

_______. Rádio comunitária, educomunicação e desenvolvimento local. In: PAIVA, Raquel (org.). O retorno da comunidade: os novos caminhos do social. Rio de Janeiro: Mauad, 2007. p.69-94.

________. Conceitos de comunicação popular, alternativa e comunitária revisitados e as reelaborações no setor. Revista Palabra Clave, Colombia,Universidad de La Sabana, v.11, n. 2 ,2008. Disponível em: http://palabraclave.unisabana.edu.co/index.php/palabraclave/article/view/1503/1744

________. Aproximações entre comunicação popular e comunitária e a imprensa alternativa no Brasil na era do ciberespaço. Revista Galáxia. São Paulo: PUC-SP, n. 17, p. 131-146, jun. 2009. Disponível online.

_________ ; BERTI, O.M de C. As novas configurações das comunidades comunicacionais nas “comunidades de escolha”. Paper apresentado no I Colóquio Brasil-China de Ciências da Comunicação. Evento promovido pela Intercom – Soc. Bras.de Estudos Interd.da Comunicação e realizado na Universidade Federal de Espírito Santo, de 12 a 13 de maio de 2010, em Vitória (ES).

RECUERO, Raquel. Redes sociais na internet. Porto Alegre: Sulina, 2009.

RHEINGOLD, Howard. Multitudes inteligentes: la próxima revolución social. Barcelona: Gedisa, 2004.

ROITMAN Rosenmann, Marcos. Los indignados: el rescate de la política. Madrid: Akal, 2012.

SCHERER-WARREN, Ilse. Cidadania sem fronteiras – ações coletivas na era da globalização. São Paulo: Hucitec, 1999.

SCHWARTZ, Gilson. Emancipação e empreendedorismo em redes digitais.In: BRITTOS, Valério C. (Org.). Digitalização, diversidade e cidadania. Convergencias entre Brasil e Moçambique. São Paulo: CNPq/Anablume, 2009. p. 63-79.

SILVEIRA, Sergio Amadeu da (Org.). Cidadania e redes digitais. São Paulo: CGI.br/ Maracá, 2010.

SIMPSON GRINBERG, Máximo (Org.). A comunicação alternativa na América Latina. Petrópolis: Vozes, 1987.

THORNTON, Ricardo D.; CIMADEVILLA, Gustavo (Edits.). Usos y abusos del participare. Buenos Aires: Ediciones INTA, 2010.

TORO, José Bernardo; WERNECK. Nísia M.Duarte . Mobilização social: um modo de construir a democracia e a participação. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

TUFTE, Thomas. Hacia un renacimiento de La comunicación para el cambio social. Redefiniendo la disciplina y la práctica en la era post-“Primavera Árabe”. In: MARTINEZ HERMIDA, M.; SIERRA C., Francisco. Barcelona: Gedisa, 2012. p.85-110.

VIEIRA, Liszt. Cidadania e globalização. Rio de Janeiro / São Paulo, 2000.

Comunicar erros

SOBRE O PROGRAMA