Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pós-Graduação em Comunicação / Estrutura do Programa / Plano de Ensino / 1º semestre de 2016 / Imaginário, cultura e entretenimento nos processos comunicacionais midiáticos

Imaginário, cultura e entretenimento nos processos comunicacionais midiáticos

Profa. Dra. Magali do Nascimento Cunha

Universidade Metodista de São Paulo
Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social
Disciplina: Imaginário, cultura e entretenimento nos processos comunicacionais midiáticos
Profa. Dra. Magali do Nascimento Cunha

Ementa
A dimensão cultural da comunicação midiática e sua relação com os imaginários coletivos. O conceito de entretenimento na dinâmica das mídias. O mercado do entretenimento e o consumo cultural: a lógica da espetacularização e a centralidade do audiovisual. Entretenimento como distinção. Identidades coletivas no entretenimento midiático: corpo e sexualidade, gênero, juventude e envelhecimento, raça, religiosidade. Do lazer sem pensar à diversão com conteúdo: imaginário e cultura nos discursos do entretenimento na TV (telenovelas, seriados, variedades, reality shows, jornalismo, esporte, musicais), no cinema, nas mídias digitais (internet e games).

Objetivo geral
Examinar o fenômeno do entretenimento nos processos comunicacionais midiáticos à luz das teorias do imaginário social e dos estudos culturais, com destaque para os temas emergentes da relação mídias-cultura-entretenimento na contemporaneidade.

Objetivos específicos
- Conceituar entretenimento como parte da dinâmica das mídias;
- Estudar o mercado do entretenimento à luz da noção de consumo cultural e de distinção;
- Analisar como as identidades coletivas são expressas no entretenimento com ênfase em temas emergentes da relação mídias-cultura-entretenimento na contemporaneidade (corpo e sexualidade, gênero, juventude e envelhecimento, raça, religiosidade);
- Avaliar o lugar da relação imaginário-cultura nos discursos do entretenimento nas mídias;

Conteúdo programático
- Os conceitos de entretenimento e de cultura do entretenimento
- Os conceitos de imaginário e de cultura
- Entretenimento, indústria cultural e as mídias: espetacularização e cultura audiovisual
- Entretenimento e imaginário social: entretenimento como distinção
- Identidades coletivas no entretenimento midiático e os temas emergentes da contemporaneidade: corpo e sexualidade, gênero, juventude e envelhecimento, raça, religiosidade
- Imaginário e cultura nos discursos do entretenimento nas mídias audiovisuais.

Metodologia
1. Aulas expositivas pela docente
2. Estudo partilhado das leituras indicadas, orientado pela docente
3. Estudos aplicados a partir de bibliografia sugerida e roteiro oferecido pela docente

Critérios de Avaliação
1. Estudos aplicados (40%)
2. Elaboração de artigo científico como síntese dos estudos (modelo da revista Comunicação & Sociedade) (60%)

Bibliografia
ADORNO, Theodor W.,HORKHEIMER, Max. “A indústria cultural: o iluminismo como mistificação de massa” Em: COSTA LIMA, Luiz (org.) Teoria da cultura de massa. São Paulo: Paz e Terra, 2002 (1969).
BAITELLO, Norval. A era da iconofagia. São Paulo: Hacker, 2005a.
BAITELLO, Norval (org.). Os meios da (in)comunicação. São Paulo: Annablume, 2005b.
BAUDRILLARD, Jean. A arte da desaparição. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1997.
BAUMAN, Zygmunt. Modernidade Líquida. São Paulo: Jorge Zahar, 2001.
BOURDIER, Pierre. A Distinção: crítica social do julgamento. 2 ed. Porto Alegre, Editora Zouk, 2011.
BOURDIER, Pierre. Sobre a Televisão. Oeiras: Celta Editora, 1997.
CASTRO, Gisela. Web Music: música, escuta e comunicação. In: Revista Brasileira de Ciências da Comunicação. Vol. XXVIII, nº 1. São Paulo: Intercom, janeiro/junho de 2005.
CAMPOS Jr, Celso de, MOREIRA, Denis, LEPIANI, Giancarlos, LIMA, Maik Rene. Nada mais que a verdade – a extraordinária história do jornal Notícias Populares. São Paulo: Carranho, 2002
CAMPBELL, Colin. A ética romântica e o espírito do consumismo moderno. Rio de Janeiro: Rocco, 2001.
CAMPBELL, Joseph. O herói de mil faces. São Paulo. Cultrix. 1993.
CANCLINI, Néstor Garcia. Consumidores e cidadãos. Rio de Janeiro: UFRJ, 2005
CANCLINI, Néstor Garcia. A globalização imaginada. São Paulo: Iluminuras, 2003.
CUNHA, Magali do Nascimento. “Da imagem, à imaginação e ao imaginário: elementos-chave para os estudos de comunicação e cultura”. In: BARROS, Laan Mendes de. Discursos Midiáticos: representações e apropriações culturais. São Bernardo do Campo: Editora Metodista, 2012, p. 33-48.
CUNHA, Magali do Nascimento. "Casos de família”: um olhar sobre o contexto
da disputa “Igreja Universal do Reino de Deus x Igreja Mundial do Poder de Deus” nas mídias. Rever, São Paulo, 12 (2), jul-dez, 2012. P. 101-110.
CUNHA, Magali do Nascimento. Explosão Gospel. Um olhar das ciências humanas sobre o cenário evangélico contemporâneo. Rio de Janeiro: Mauad, 2007.
DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo. São Paulo: Contraponto, 1997
DEJAVITE, Fábia Angélica. INFOtenimento. Informação + entretenimento no jornalismo. São Paulo: SEPAC/Paulinas, 2006.
DURAND, Gilbert. As estruturas antropológicas do imaginário. São Paulo : Martins Fontes, 2002.
ELIAS, Norbert, DUNNING, Eric. A busca pela excitação. Lisboa: Difel, 1992
FEATHERSTONE, Mike. Cultura do Consumo e Pós-Modernismo. São Paulo: Studio Nobel, 1995.
FREIRE FILHO, João, DÍAZ-BENITEZ, Maria Elvira, FIGARI, Carlos Eduardo. Prazeres dissidentes. Rio de Janeiro: Garamond/CLAM, 2009
GABLER, Neal. Vida o Filme – Como o Entretenimento conquistou a realidade. São Paulo, Companhia das Letras, 1999
HALL, Stuart. Da diáspora. Identidades e mediações culturais. Belo Horizonte, UFMG, 2011.
HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. São Paulo: DP&A, 2005.
HERSCHMANN, Micael (org.). Novos Rumos da Cultura da Mídia: indústrias, produtos, audiências. Rio de Janeiro: Mauad X, 2007.
HERSCHMANN, Micael. Mídia, cultura e consumo no espetáculo contemporâneo. In: Mídia e Consumo, Vol. 14, n. 4, São Paulo, ESPM, jul/ago 2007.
JAMESON, Fredric. Espaço e imagem. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 1994.
KELLNER, Douglas. A cultura da mídia. Estudos culturais: identidade e política entre o moderno e o pós-moderno. Bauru: EDUSC, 2001.
KERCKHOVE, Derrick de. A Pele da Cultura: uma investigação sobre a nova realidade eletrônica. Lisboa: Relógio D’Água Editores, 1997.
KLEIN. Alberto. Imagens de culto e imagens da mídia. Interferências midiáticas no cenário religioso. Porto Alegre: Sulina, 2006.
LEITE JR, Jorge. Das maravilhas e prodígios sexuais. São Paulo, Annblume/ FAPESP, 2006
LEMOS, André. Cibercultura: tecnologia e vida social na cultura contemporânea. Porto Alegre:
LOPES, Maria Immacolata de Vassalo (Org.). Temas contemporâneos em comunicação. São Paulo: Edicon/Intercom, 1997.
LOPES, Maria Immacolata Vassalo. Telenovela como recurso comunicativo. Matrizes, São Paulo, 1 (3), ago-dez, 2009, p. 21-47.
LIMA, Luiz Costa (org.). Teoria da cultura de massa. Rio de Janeiro, Paz e Terra: 1978
MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. 6 ed. Rio de Janeiro: UFRJ, 2009.
MARQUES DE MELO, José, GOBBI, Maria Cristina, ENDO, Ana Claudia Braun (Orgs.) . Mídia e Religião na sociedade do Espetáculo. São Bernardo do Campo: UMESP, 2007.
MIRA, Maria Celeste. O Leitor e a Banca de Revistas. São Paulo: Olho D’Água/ Fapesp, 2001
MORAES, Dênis de (org.). Sociedade midiatizada. Rio de Janeiro: Mauad, 2006.
MORIN, Edgar. Cultura de Massas no século XX: Neurose (O espírito do tempo). Vol 1. 9.ed. Rio de Janeiro: Forense, 2007
MORIN, Edgar. Cultura de Massas no século XX: Necrose. (O espírito do tempo). Vol. 2. 3 ed. Rio de Janeiro: Forense, 2006
MORIN, Edgar. O cinema ou o homem imaginário: ensaios de antropologia. Lisboa: Moraes, 1970
NOVAES, Adauto. Muito além do espetáculo. São Paulo: SENAC, 2004.
PELBART, Peter Pál. A vertigem por um fio. São Paulo: Iluminuras, 2000.
PIRES, Beatriz Ferreira. O corpo como suporte da arte. São Paulo: Editora Senac, 2005
SILVA, Juremir Machado da. Tecnologias do Imaginário. Porto Alegre: Sulina, 2003.
SFEZ, Lucien. Ideologia das novas tecnologias. A Internet e os embaixadores da comunicação. In: Margem, n. 9, São Paulo, Educ, mai 1999.
SILVERSTONE, Roger. Por que estudar a mídia? São Paulo: Loyola, 2002.
SILVA, Tomaz T. (org.) Identidade e diferença. A perspectiva dos estudos culturais. 9 ed. Petrópolis: Vozes, 2009.
SODRÉ, Muniz. O triunfo estatístico do Banal. Observatório da imprensa, n. 584, 6 abr 2010. Disponível em: http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=584TVQ001. Acesso em 07 fev 2014.
SOUZA, André Ricardo de. Igreja in Concert. Padres Cantores, Mídia e Marketing. São Paulo: Annablume/Fapesp, 2005.
THOMPSON, John. B. A mídia e a modernidade. Uma teoria social da mídia. 12 ed. Rio de Janeiro, Vozes, 2011.
TRIGO, Luiz Gonzaga Godoi. Entretenimento – uma crítica aberta. São Paulo: Senac, 2003
VIRILIO, Paul. Olho por olho ou o crash das imagens. In: Margem, n. 8, São Paulo, Educ, dez 1998.
YÚDICE, George. A conveniência da cultura. Usos da cultura na era global. Belo Horizonte: UFMG, 2006.

Comunicar erros

SOBRE O PROGRAMA