Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2017 / Agosto / Metodista tem novas coordenadoras de EAD e de Graduação e Extensão. Cursos a distância serão mais acessíveis

Metodista tem novas coordenadoras de EAD e de Graduação e Extensão. Cursos a distância serão mais acessíveis

Professoras Adriana Barroso e Alessandra Zambone assumem novas áreas de atuação da universidade

22/08/2017 22h05 - última modificação 23/08/2017 19h02

Reitor Paulo Borges (ao centro) nomeia professoras Adriana e Alessandra ao lado de Davi Barros, da Pós-graduação e Pesquisa, e do assessor Sérgio Tavares

Reforçando a estrutura de gestão desde que tomou a frente da Universidade Metodista de São Paulo, no início do ano, o reitor Paulo Borges Campos Júnior nomeou ontem, 22 de agosto, as professoras Adriana Barroso de Azevedo e Alessandra Sabatine Zambone como novas coordenadoras de Educação a Distância e de Graduação e Extensão, respectivamente. O desafio será crescer na modalidade EAD, que se impõe cada vez mais como demanda universitária no Brasil, assim como ampliar a prática de inserção em projetos sociais onde a Metodista já tem forte presença.

Segundo a professora Adriana Azevedo, que ajudou a estruturar e a implantar a graduação EAD na Metodista em 2006, os cursos híbridos de Gestão (tecnológicos) terão nova configuração já no primeiro semestre de 2018. “Vamos concentrar o melhor do potencial tecnológico – como a qualidade do planejamento de aulas e a seleção do material construído pelos próprios professores – com os momentos presenciais mais significativos. O aluno  pode perfeitamente vir ao campus três vezes por semana”, exemplificou ela, justificando a necessidade de flexibilização da grade curricular e de ressignificação da aula presencial pelo contexto da vida moderna. Por exemplo, mais necessidade de especializações e menos tempo para deslocamentos.

Professores da Metodista já estão sendo capacitados em oficinas de trabalho para melhor desenvolver o ambiente de compartilhamento de materiais e de cooperação com alunos. A formação em Office 365 é um exemplo. Sérgio Marcus Nogueira Tavares, assessor da Reitoria, acrescenta que o modelo planejado visa inclusive a baratear mensalidades e a tornar mais acessível o ensino superior a maior número de brasileiros.

Professor Davi Barros, coordenador de Pós-Graduação e Pesquisa, reforça que a valorização da Educação a Distância tem sido incentivada pelo próprio MEC (Ministério da Educação), ao introduzir 20% de disciplinas a distância em cursos presenciais e facilitar a abertura de polos de apoio. “EAD e presencial em breve não terão mais fronteiras e estamos nos preparando para esta nova realidade”, anunciou o professor Davi.

Profissionais de carreira
O reitor Paulo Borges diz que a atual gestão está convicta da importância da modalidade a distância para socializar não apenas o nível universitário no Brasil, que atinge apenas 14% dos brasileiros, como levar a qualidade Metodista para novos Estados e cidades. A escolha de Adriana Barroso de Azevedo e  de Alessandra Zambone para as novas funções, segundo ele, levou em conta o conhecimento das professoras como profissionais de carreira da Metodista, assim como o compromisso delas para com a Universidade.

Alessandra está há 11 anos na instituição e há cinco coordena o curso de Direito. Adriana concluiu seu doutorado em Comunicação em 2002 e está há 18 anos na Metodista, dando aulas na Pós-graduação em Educação e coordenando o NEAD (Núcleo de Educação a Distância), que passa a ser abarcado pela coordenadoria-geral. As duas docentes vão acumular as funções, por enquanto. 

A coordenação de Graduação e Extensão, até então acumulada pelo professor Davi Barros, encontra na professora Alessandra Zambone uma grande entusiasta. No curso de Direito vários projetos de extensão já colocam os alunos em contato com a vivência dos conteúdos das aulas, como a Assistência Judiciária Pós-Balsa, o Projeto Oficina de Pais em conflito diante de separações e o Escritório de Assistência Judiciária, anexo ao campus Rudge Ramos, todos voltados a atender famílias de baixa renda.

“Vamos incrementar o envolvimento de alunos de todos os cursos com as transformações sociais, conscientizando-os já na graduação sobre seus papeis de agentes a serviço da comunidade, como já é a missão da Metodista. Só no Projeto Pós-Balsa cabem todos os cursos da Universidade”, anima-se professora Alessandra, que assume também a Coordenadoria da Comissão Própria de Avaliação.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , , , , , , , , ,