Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2013 / Janeiro / Cada cidadão deve fazer sua parte

Cada cidadão deve fazer sua parte

25/01/2013

25/01/2013 19h50 - última modificação 25/01/2013 19h47

Âncora da CBN, o jornalista Milton Jung foi o responsável por apresentar no rádio a proposta do Adote um Vereador. Foto: Giovanna Verrone

Acompanhar o trabalho dos candidatos que assumem o mandato em janeiro de 2013é a melhor maneira de ajudar o Brasil

 

A cada quatro anos os brasileiros vão às urnas para escolher seus governantes. Neste mês, assumem o mandato os candidatos eleitos para representar a população nos cargos de prefeitos e vereadores em todo o País. Para muitos eleitores, a participação política terminou em novembro do ano passado, quando votou. Contudo, para ter certeza que a pessoa escolhida por meio do voto cumprirá as promessas feitas durante o período de campanha, a partir de agora é preciso acompanhar de perto a trajetória de quem elegemos.

Segundo o jornalista Milton Jung, da rádio CBN, a melhor maneira do eleitor se envolver no processo político é buscar informações antecipadas sobre os candidatos. “Não é possível escolher um representante nos dias próximos às eleições, votando sem pensar, sem estudar, sem pesquisar. Isso é um erro, pois provavelmente serão eleitos políticos de baixa qualidade”, explica.

Cláudio Vieira, responsável pelo projeto Adote um Vereador, cujo objetivo é fazer com que o cidadão siga de perto as atividades parlamentares de quem elegeu, afirma que acompanhar o governante depois de eleito é dar continuidade ao voto. ”A melhor maneira de conseguirmos que as políticas públicas atinjam seus objetivo se que ocorra melhoria na qualidade de vida das pessoas é fiscalizando e cobrando ações dos nossos governantes,” comenta Cláudio.

Nas eleições de 2012, as redes sociais tiveram um papel fundamental. Os internautas postaram suas opiniões e puderam compartilhar dado importantes de candidatos. “As redes sociais são hoje um excelente canal de debates para se tratar da política”, acredita Jung. A internet pode ser positiva não só para o povo, como também para o candidato. “Através das redes sociais, podemos diminuir o distanciamento entre o cidadão e o agente político. Cada um pode trocar informações sobre seus bairros, sua cidade, apontando problemas e sugerindo soluções”, disse Vieira.

PROJETOS E CAMPANHAS

Com a internet e as redes sociais, nasceram campanhas de conscientização política, como o projeto Adote um Vereador, o Movimento Brasileiro Anônimo e o Polútil. A iniciativa Adote um Vereador começou em 2008 após o jornalista Milton Jung apresentar a proposta na rádio CBN. “A nossa rede tem como objetivo divulgar as ações dos vereadores a partir do acompanhamento que o próprio cidadão faz”, comenta Vieira. Para participar, basta o eleitor escolher um verea dor e montar um blog, onde colocará informações e opiniões sobre ele.“Acompanhando durante quatro anos o político, o cidadão consegue acumular uma quantidade de informações suficiente para ter uma consciência melhor para o voto”, conclui Jung.

Já o Movimento Brasileiro Anônimo é a união de diversos jovens que atuam no anonimato e buscam compartilhar suas ideias, incentivar a discussão, além de alertar a população sobre a importância do voto consciente. Sua principal ação começou em São Paulo e teve várias cidades brasileiras como participantes – nestes municípios foram espalhadas réplicas de urnas eletrônicas colocadas em cima de lixeiras públicas, com os dizeres “Desta vez, vote no Brasil, e não no lixo”.

O Polútil, por sua vez, é uma página do Facebook criada com o objetivo de unir a população e tirar a poluição criada pelos políticos e suas propagandas, transformando cavaletes, folhetos e cartazes em objetos criativos que sejam úteis para a sociedade. São iniciativas cada vez mais difundidas na sociedade e um sinal de que políticos que não cumprem com suas promessas terão seus atos expostos e poderão perder nas urnas em futuras campanhas eleitorais.

 

Giovanna Verrone

Comunicar erros


Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático