Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2012 / Outubro / Hospital Veterinário: união de aprendizado e cidadania

Hospital Veterinário: união de aprendizado e cidadania

15/10/2012

15/10/2012 21h08

Fluke, com problema nas patas, aguarda o momento de ser atendido no Hovet. Foto: Gabriela Rodrigues

[ENTRE AS ESPECIALIDADES ESTÃO OS TRATAMENTOS ORTOPÉDICOS, ONCOLÓGICOS E DERMATOLÓGICOS

 

Jully é uma cocker que foi adotada há cerca de um ano pela família de Francisco Carlos. Ela aproveitou que o portão estava aberto e entrou. Deram comida e a cachorra não quis mais saber de sair. E, não muito tempo depois, ela adoeceu.

Nos últimos quatro meses, Jully passou por duas cirurgias por causa de um câncer de mama. De acordo com Francisco, “por estar ofegante de mais e vomitando”, a cachorra estava novamente no Hospital Veterinário (Hovet) da Metodista. “Fiquei sabendo do Hospital por indicação e por isso a tenho trazido aqui”, comentou o dono.

Já Fluke, um poodle de 17 anos, aguarda deitado no colo de Marina Yeger, para ser atendido. “Há mais ou menos uns 20 dias que ele não está bem. As patinhas dele não estão firmes.” Marina conta que a família possui cinco cachorros e que todos são tratados no Hovet.

Localizado no campus Planalto, os tratamentos de oncologia e de ortopedia estão entre as especialidades do Hospital, ao lado de dermatologia. De acordo com o coordenador do curso de Medicina Veterinária e responsável pelo Hovet, professor Nilton Zanco, a Instituição tem se tornado referência nesse tipo de atendimento. “Geralmente, quando colegas de outras clínicas e hospitais não conseguem resolver problemas oncológicos, dermatológicos e ortopédicos, eles nos procuram, porque temos especialistas e infra estrutura”.

Nilton Zanco afirma que um atendimento que tem repercutido positivamente e que tem aumentado é o de felinos. “Existem algumas doenças de gatos que precisam ser tratadas por especialistas, por alguém que se aperfeiçoou nesse tipo de tratamento.”

Além dos animais de pequeno porte, o médico veterinário responsável pelo setor de grandes animais, Raphael Roseti, explica que, “apesarde estarmos em um centro urbano, há um número grande de equinos na região e muitos têm sido tratados aqui”.

No Hovet, são realizados em média 800 atendimentos por mês, entre animais de pequeno e de grande porte –cães e gatos, cavalos e ovelhas –; silvestres – aves e répteis –, além de serem realizados diversos tipos de exames laboratoriais e de imagens e cirurgias.

Aprendizado na prática

O professor Nilton Zanco lembra que o Hovet é um hospital universitário e que o foco é o ensino. “Os alunos estão envolvidos em todas as situações, desde a segunda semana de aula, do 1º ao 10º período, mas em graus de envolvimento diferentes. Começam com observação até chegar ao pré-atendimento ou atendimento supervisionado.”

“Os estudantes, independentemente do semestre, acompanham o animal desde a chegada. Em casos mais incomuns, eles fazem a pesquisa teórica sobre o assunto e depois discutem os atendimentos”, explica Raphael Roseti.

Serviço

As triagens são realizadas de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 10h30 e das 13h às 15h. Após a triagem, o animal é encaminhado ao setor específico. Para os atendimentos especializados, é necessário agendar umhorário, sendo que, devido à procura e da condição clínica, pode haver uma lista de espera. Os valores variam de acordo com o caso e o tipo de intervenção, sendo necessária uma avaliação clínica do animal. O Hospital Veterinário da Me todista fica na Rua Dom Jaime de Barros Câmara, 1000, Planalto, São Bernardo do Campo. Telefones: 4366-5300 / 5305 ou 5321.

 

Gabriela Rodrigues

Comunicar erros


Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático