Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2012 / Novembro / U.Frame

U.Frame

19/11/2012

20/11/2012 17h32

Oficina dá dicas de como aproveitar os recursos de uma Câmera HD. Foto: Lígia Vacilotto

A EXPRESSIVA PARTICIPAÇÃO DO BRASIL E A QUALIDADE DOS TRABALHOS FORAM DESTAQUES NO FESTIVAL A EXPRESSIVA PARTICIPAÇÃO DO BRASIL E A QUALIDADE DOS TRABALHOS FORAM DESTAQUES NO FESTIVAL

 

“Kellerkind”, de Julia Ocker, da Alemanha, foi anunciado como o melhor vídeo do 5º Festival Internacional de Vídeo Universitário na cerimônia de premiação ocorrida no sábado, 27 de outubro, na Universidade Metodista de São Paulo, que sediou o evento. O curta também foi o ganhador na categoria Animação.

Entre os vencedores, três brasileiros. “Esperava, mas não esperava tanto ganhar. Fiquei surpreso e estou muito feliz com o prêmio”, contou, emocionado, César Augusto Coutinho, um dos atores de “A jornada de Blatter” e aluno do 8º semestre do curso de Rádio, TV e Internet da Metodista, que ganhou na categoria Dispositivos Móveis. “O vídeo foi um trabalho de PI [Projeto Integrado] e foram mais ou menos três meses de produção.”

Qualidade das produções

O coordenador do curso de Cinema Digital da Metodista, professor José Augusto De Blasiis, ressaltou a qualidade artística da mostra. “Foram dois dias muito equilibrados, em que observamos uma alta qualidade desde a seleção dos finalistas até o processo de avaliação dos jurados.”

Envolvido na organização do U.Frame desde a sua primeira edição, o professor da Universidade do Porto (Portugal) e um dos jurados, Rui Centena, destacou a expressiva participação do Brasil – mais de 90 vídeos inscritos – e a qualidade do material produzido.

“A realização do evento em um país da América Latina é importante para a afirmação do festival. As quatro edições anteriores foram na Europa e esta é uma oportunidade de estudantes universitários do mundo mostrarem o seu trabalho.”

Oficinas, mostras e palestras

Quem esteve no evento teve a oportunidade de participar de oficinas e palestras e conhecer um pouco mais do cenário audiovisual. Durante a tarde também foram exibidas mostras com o melhor da produção dos alunos da Metodista.

No estúdio de áudio, os participantes preparam todos os equipamentos necessários para o armazenamento, reprodução e monitoramento de som em uma entrevista, na oficina de Captação de Som para Vídeo Digital.

Já na oficina de Edição Básica em Final Cut, foi possível conhecer mais o programa e editar uma pequena sequência de vídeos. “Gostei bastante, Para mim, que estou no 6º semestre, é importante reviver o que já aprendi, além de conhecer novas técnicas”, contou o aluno de Rádio, TV e Internet, Lucas Mota.

Quem ainda não tinha conhecimento também aprovou. “Consegui real mente aprender. A oficina traz uma visão do que teremos daqui pra frente”, comentou Franciele Nicoli, aluna do 2º semestre de Rádio, TV e Internet.

Na palestra “Pós-Produção para Cinema e Vídeo Digital”, foi abordada a produção audiovisual na era da avalanche tecnológica e o processo da tripla transição, que trata da captação das imagens, produção e exibição dos vídeos. O professor José Augusto De Blasiis relatou que atualmente as câmeras evoluíram muito e mostrou alguns modelos. “Para a tecnologia você sempre estará desatualizado”, comentou.

Valdecir Becker, jornalista e mestre em gestão do conhecimento, comandou a palestra Narrativas Transmídia. Valdecir falou sobre o fato de sermos afetados por um grande número de informações, que chegam o dia todo e em diferentes mídias. Para ele, uma mudança de paradigma tornou o mundo digital. “Atualmente, os recursos são praticamente ilimitados. O que faz a diferença, e nós dependemos dela, é a criatividade.

 

Confira os vencedores

  • Melhor Obra da Competição: “Kellerkind”, de Julia Ocker, da Alemanha.
  • Documentário: “Barbara em cena”, de Ellen Ferreira, do Brasil.
  • Ficção: "Shoot for the moon”, de Cassandra Macías Gago, da Espanha.
  • Animação: “Kellerkind”, de Julia Ocker, da Alemanha.
  • Experimental: “Caos”, de Tico Dias, do Brasil.
  • Dispositivos Móveis: “A Jornada de Blatter” de Roberto Almeida, do Brasil.

 

Para saber mais, consulte a aba “Imprensa” no site www.uframe.org.

 

Gabriela Rodrigues e Paula Lima

gabriela.rodrigues@metodista.br

paula.come@metodista.br

Comunicar erros


Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático