Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2008 / Novembro / Transparência Pública é tema de debate acadêmico

Transparência Pública é tema de debate acadêmico

12/11/2008

12/11/2008 18h08 - última modificação 13/11/2008 17h42

A unidade regional da Controladoria-Geral da União em São Paulo (CGU-Regional/SP) promove durante o dia de hoje (12/11), na Metodista, o evento "Debate Acadêmico: prevenção e combate à corrupção" para incentivar no meio acadêmico o interesse pela temática do controle da corrupção, estimular estudos e pesquisas sobre esse assunto e conscientizar alunos e professores sobre o papel de cidadãos e acadêmicos na luta contra práticas corruptas. O Debate, que conta com o apoio do Núcleo de Formação Cidadã da Metodista (NFC), é realizado sob forma de painéis no anfiteatro do Edifício Sigma.  As palestras foram ministradas pela manhã e acontecerão também à noite, às 19h30, no Sigma.

As palestras da manhã foram proferidas pelo representante da Controladoria Geral da União (CGU), Francisco de Moraes Neto, e pelos professores do Núcleo de Formação Cidadã, Oswaldo de Oliveira e Marcio José Demazo. Por meio de um vídeo o professor Demazo, formado em composição e regência, e educação artística, mostrou aos participantes do Projeto Violino nas Escolas, que tem alcançado a vida de muitos jovens de uma comunidade em Guarulhos. “Esse projeto é um exemplo de dinheiro público bem investido, é importante investir em pessoas e no conhecimento que elas produzem”, disse o professor que complementou afirmando que todos os órgãos públicos federais são obrigados a colocar todos os dados na internet com os valores de gastos e é por meio desses dados que denúncias e processos acontecem.

Contar a trajetória da democracia brasileira e como se deu seu desenvolvimento político foi umas das formas de Francisco de Moraes ministrar a palestra. “Desde o período de 1985 podemos perceber uma evolução do sistema de controle interno do Governo Federal. No ano 2000 vimos um grande avanço, com a criação da Lei da Responsabilidade Fiscal, em que os gastos do são limitados. Em 2003, aconteceu a promoção do controle social, em que a população foi instigada a procurar mais o governo”, declarou Moraes.

O representante da CGU também ensinou de forma didática aos presentes a utilizar os mecanismos de fiscalização do governo e apresentou os sites como os da Transparência Pública que estão presentes em todos os ministérios do governo, onde podem ser visualizados os orçamentos e gastos da gestão pública.

Para o professor da Metodista, Oswaldo de Oliveira,  vivemos em uma sociedade que exige transparência e isso é possível por meio da internet e audiências Públicas. “A sociedade tem que exigir transparência em todos os órgãos seja no governo, na igreja, na escola. É necessário saber aonde o dinheiro está sendo investido. Já avançamos em alguns aspectos. A própria história mostra isso e como essas informações apresentadas aqui hoje promovem uma república mais participativa”, disse Oliveira. O debate continua hoje a partir das 19h30, no auditório do edifício Sigma. Clique aqui para informações sobre o evento.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre:
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático