Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2007 / Novembro / Médicos da Seleção Brasileira abordam novo tratamento das lesões músculo-esqueléticas

Médicos da Seleção Brasileira abordam novo tratamento das lesões músculo-esqueléticas

23/11/2007 18h41

Os médicos José Luiz Runco e Marcelo Acherboim (médicos da Seleção Brasileira Masculina e Feminina de Futebol, respectivamente) e a biomédica Ana Paula Rocini estiveram presentes nesta quinta-feira (22 de novembro), no Campus Rudge Ramos da Universidade Metodista de São Paulo, para apresentar palestras sobre a utilização de Fatores de Crescimento pela Medicina Esportiva para profissionais das áreas de Educação Física e Fisioterapia.

Fatores de Crescimento são conjuntos de substâncias que mexem com o ciclo celular de algumas regiões do nosso corpo, fazendo-as proliferar mais rapidamente – o que pode causar diversos efeitos para o nosso organismo. No caso das palestras, o efeito analisado pelos especialistas era a utilização dos Fatores em lesões músculo-esqueléticas e no período pós-operatório. O Fatores de Crescimento são retirados do próprio sangue do paciente e só contra-indicado a alguns pacientes – como os hemofílicos, por exemplo.

Marcelo Acherboim, da Seleção Brasileira Feminina, abriu as apresentações. Além de mostrar e citar alguns casos em que ele trabalhou envolvendo os Fatores, ele citou algumas das vantagens do tratamento feito por esse método. “O tratamento acelera o tempo de recuperação. Não é algo barato, mas também não é caro se pensarmos que isso também significa menos tempo de internação e diminuição do uso de medicamentos. Além disso, os Fatores fazem a reparação do local lesado e não apenas a cicatrização”, enumerou Acherboim.

A biomédica Ana Paula Rocini foi a segunda a se apresentar. Graduada em Ciências Biomédicas e especialista em Hematologia, ela explicou a parte teórica do tratamento, que pode diminuir até 70% do tempo de recuperação do paciente e ressaltou a importância de espalhar esse tipo de conhecimento.

“É importante divulgar uma terapia complementar que disponibiliza uma opção de tratamento a mais para o paciente e o libera mais precocemente. É um procedimento adotado há muito tempo pela Odontologia e que só agora vem sendo implantado em outras áreas da medicina. Em outras partes do mundo é um tratamento conhecido há mais tempo, já no Brasil é uma novidade”, enfatizou Ana Paula, que se estudou os Fatores de Crescimento em Chicago, nos Estados Unidos.

Por fim, o médico José Luiz Runco, que já tratou desde pessoas normais até atletas de alto rendimento com os Fatores, disse que o tratamento feito por estrangeiros o incentivou a estudar sobre o assunto.

“Comecei a me interessar pelos Fatores de Crescimento no ano passado, após observar que espanhóis e portugueses utilizavam esse tipo de tratamento em seus atletas . Desde o início, pensei neles voltados para o esporte de alto rendimento”, explicou Runco, que é responsável pela Seleção há quase uma década (ele entrou pouco na equipe, após a Copa de 1998).

“Isso vai ser muito útil para os nossos atletas. Estamos aplicando isso no tratamentos de nossos atletas, que estão muito expostos a contusões musculares”, falou Gustavo Barbosa, o fisioterapeuta do time de Handebol Masculino da Metodista – equipe que ganhou oito vezes a Liga Nacional em dez edições em que a competição foi realizada das –, que estava entre os ouvintes das palestras.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , ,
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático