Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2006 / 11 / Telefone especial para deficientes em todos os Campi

Telefone especial para deficientes em todos os Campi

06/11/2006 13h03 - última modificação 07/11/2006 12h17

No último mês, a Universidade Metodista instalou em todos os Campi o aparelho para que deficientes auditivos utilizem o telefone público.

O primeiro foi instalado em julho no Campus Rudge Ramos. Agora, Vergueiro e Planalto também recebem este benefício. Atualmente, são 40 funcionários com deficiência, mas novas contratações já estão em processo, além dos cerca de 30 alunos. A tendência desses números é aumentar a cada ano.

O aparelho funciona como um decodificador, que transforma a escrita em áudio. O usuário faz as ligações pelo telefone público, mas coloca o gancho no aparelho. Por meio de um teclado, ele escreve o que deseja conversar e essa informação vai para uma telefonista ou direto para o ouvinte.

No primeiro caso, a telefonista é acionada se a pessoa “do outro lado da linha” não tiver esse aparelho. Isso normalmente acontece, principalmente se o deficiente for conversar com um ouvinte (pessoa sem deficiência).

Já no segundo caso, se as duas pessoas possuírem o aparelho, a mensagem é enviada automaticamente. Silvio Campion, funcionário da Diretoria de Tecnologia e Informação e responsável peal instalação do aparelho explica: “Contudo é necessário que as duas pessoas marquem um horário, já que o deficiente auditivo não vai conseguir ouvir o toque do telefone”.

O aparelho de nome MINICOM IV - Ultratec, também denominado TTY e TDD e importado e é de posse da Telefônica, que instalou o aparelho.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre:
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático