Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2004 / 08 / 27 / Cubano se aposenta

Cubano se aposenta

O atleta Daniel Robert Suarez (Cubano) não vai mais atuar como jogador do time Metodista/São Bernardo

27/08/2004 13h28 - última modificação 10/03/2006 15h53

O atleta Daniel Robert Suarez (Cubano) não vai mais atuar como jogador do time Metodista/São Bernardo. Depois dos Jogos Regionais de Cotia, em agosto, o atleta informou que aquela era sua última participação como armador da equipe. Cubano, que está com 38 anos, quer agora desenvolver novos projetos em sua carreira. “Vou continuar com meu trabalho na Metodista, que é treinar as categorias de base”, afirma o atleta, que é técnico da categoria infantil e auxilia a comissão técnica dos times cadete, juvenil e júnior. Para Cubano, esse é um momento de dar oportunidade para as novas gerações, que também tem muito a oferecer para o esporte. “É muito importante que a minha experiência e conhecimento, adquiridos nesses 31 anos, sejam passados a diante”, disse. Outro fator que motivou o atleta a deixar a carreira foi o bom momento profissional que ele está vivendo. “Prefiro me aposentar como um bom jogador, e não como um atleta medíocre”, completou. Histórico Cubano nasceu em 8 de abril de 1966, na cidade de Pinar Del Rio, Cuba. Começou sua carreira no Handebol aos 7 anos e em 1984 foi convocado para a Seleção Nacional. Como atleta, viveu dois momentos diferentes no país: antes de 1989, com total apoio da URSS e após esse ano, quando os recursos ficaram escassos. Durante os 13 anos que esteve no time nacional, Cubano treinou em países como Romênia, Hungria, Alemanha Oriental, Polônia, URSS e outros países, que são verdadeiras potências do Handebol. Com isso, foi reconhecido internacionalmente por possuir um dos arremessos mais potentes, e assim, recebeu o apelido de "manivela". Em Cuba recebeu o título de Bicampeão dos Jogos Pan-americanos (Havana/91 e Buenos Aires/95), vencendo o Brasil nas duas finais. Além disso, participou de vários mundiais, sendo o último na Islândia em 1995. Cubano não participou de nenhuma Olimpíada. A Seleção de Cuba se classificou em 1984, 92 e 96, mas por problemas políticos e financeiros deu o lugar para outro time. Em 1996, Alberto Rigolo, técnico da Seleção Brasileira e da Metodista/São Bernardo, convidou Cubano para defender a equipe do ABC e ajudar a fortalecer as categorias de base na Universidade Metodista de São Paulo. No Brasil, conquistou quatro títulos sul-americanos, seis títulos da Liga Nacional, sexto lugar no Mundial Interclubes da Áustria (1997), bronze no Mundial Interclubes do Catar (2002) e troféu de melhor jogador da partida em seu último jogo internacional contra o Magdeburg, da Alemanha.
Comunicar erros


Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático