Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2004 / 04 / 29 / Carta aos Professores da Univesidade Metodista

Carta aos Professores da Univesidade Metodista

Carta da Direção Geral aos docentes referente às negociações salariais

29/04/2004 20h37 - última modificação 10/03/2006 15h51

IMS/DG 53/2004 São Bernardo do Campo, 29 de abril de 2004. Aos Professores da Universidade Metodista de São Paulo Ref.: Negociações salariais Prezados Professores e Professoras, Em setembro de 2003, a Direção do IMS solicitou ao SEMESP e ao SINPRO, respectivamente sindicatos das mantenedoras e dos professores, a instalação de um Foro Conciliatório, em vista da impossibilidade de cumprimento da Convenção Coletiva de Trabalho de 2003. A convenção estabeleceu um aumento de salários de 16%, sendo que as mensalidades foram reajustadas em 7,3% em média. Esta defasagem, muito grave, aliada às dificuldades vividas especialmente a partir de maio de 2003, com o recrudescimento da inadimplência dos alunos, nos levaram ao Foro Conciliatório, que acabou concordando e aceitando discutir em 2004 essas pendências. Retomamos as negociações no âmbito do Foro, em fevereiro de 2004, tendo apresentado três diferentes propostas, procurando conciliar as ponderações dos representantes sindicais e as reais condições da Instituição. Essas propostas, levadas às assembléias docentes, sempre em número diminuto de professores, com pouca representatividade, sistematicamente foram rejeitadas, sem o oferecimento, pelas assembléias, de contraproposta viável ou mesmo a manifestação de disposição para diálogo. Em vista desta situação, e no intuito de informar a todos os docentes sobre o que está ocorrendo, tomamos a liberdade de transcrever a carta, com nossa última proposta, que foi entregue ao SINPRO no dia 26.04.04. "Com vistas a subsidiar a reunião do Foro Conciliatório de 29.04.04, vimos apresentar, após diálogo mantido informalmente com as associações de professores e funcionários técnico-administrativos e também com a presença de representantes do SINPRO e SAAE, nova proposta de parcelamento dos acordos coletivos de trabalho relativos a 2003 e 2004. A nova proposta pressupõe negociação necessariamente articulada dos dois anos (2003 e 2004), bem como a regularização e o cumprimento integral das CCT de 2005 em diante, na forma como forem acordadas pelos respectivos sindicatos. Há um compromisso assumido verbalmente, com as lideranças acima mencionadas, de que, em havendo diminuição da inadimplência a níveis historicamente toleráveis, o IMS poderá antecipar parcelas de reposição ou mesmo de recomposição da base salarial. Com relação à CCT de 2003, a proposta prevê: a) Recomposição da base salarial: - em março de 2004, reajuste de 3% sobre os salários vigentes em fevereiro de 2004. - em junho de 2004, reajuste de 3,68% sobre os salários vigentes em maio de 2004. - em agosto de 2004, reajuste de 1,05% sobre os salários vigentes em julho de 2004. b) Reposição das diferenças financeiras relativas ao período de setembro de 2003 a maio de 2004: - 1ª Parcela (1/3) em outubro de 2004 – atualização pelo INPC (maio a outubro) - 2ª Parcela (1/3) em abril de 2005 – atualização pelo INPC (novembro a março) - 3ª Parcela em (1/3) agosto de 2005 – atualização pelo INPC (abril a agosto). Com relação à CCT de 2004, a proposta prevê a recomposição da base salarial em 5 parcelas de igual percentual, a serem aplicadas em: - janeiro de 2005 = 1,24% sobre os salários vigentes em dezembro de 2004. - junho de 2005 = 1,24% sobre os salários vigentes em maio de 2005. - setembro de 2005 = 1,24% sobre os salários vigentes em agosto de 2005. - janeiro de 2006 = 1,24% sobre os salários vigentes em dezembro de 2005. - junho de 2006 = 1,26% sobre os salários vigentes em maio de 2006.” Considerando que o Foro Conciliatório, não tendo conseguido criar espaço para negociações, e tendo dado por encerradas as suas atividades nesta data, estamos reafirmando nosso compromisso com a proposta acima apresentada, colocando-nos à disposição para a continuidade do diálogo com os representantes dos docentes do IMS. Atenciosamente, Davi Ferreira Barros Diretor Geral/Reitor
Comunicar erros


Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático