Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Marketing / Notícias / Abrir-se ao novo e arriscar são orientações de especialistas para a carreira

Abrir-se ao novo e arriscar são orientações de especialistas para a carreira

Evento no campus Vergueiro reuniu executivos da Nike, A Fonte! Comunica e Pepper Drinks

25/10/2019 19h20 - última modificação 28/10/2019 15h33

Convidados falaram de carreira e realização pessoal, empreendedorismo e transformação digital

Disposição para assumir riscos, estar aberto às novidades e reinventar-se a todo momento não são narrativas de quem quer romancear planos para a profissão. São a essência de quem já está praticando, e com esforço, carreiras bem-sucedidas no mercado, como demonstraram Michelle Pereira, gerente de lançamentos da Nike, Roberta Santo, da agência A Fonte, e os irmãos Denis e Elvis Bueno, fundadores da Pepper Drinks, ao falarem de suas experiências na Universidade Metodista de São Paulo na noite de 24 de outubro passado.

Em encontro promovido pelo curso de Marketing, os profissionais mostraram no 1º MkTalks que nada vem por acaso. Os irmãos Bueno, por exemplo, enfrentaram o preconceito da pouca idade de 18 e 20 anos, a falta de dinheiro (tinham só R$ 2 mil de uma indenização trabalhista) e a experiência-zero em negócios para empreender a hoje premiada Pepper Drinks. São mais de 4,5 mil eventos realizados desde 2008, título de Modelo de Excelência em Gestão concedido em 2016 pelo Sebrae e status de uma das maiores empresas de serviço de bar em São Paulo, que também realiza consultoria e faz treinamentos em vários Estados brasileiros em parceria com a Azuma Quirim, famosa marca de saquês. O início foi a atuação como garçom de bufês no ABC paulista.

“Vimos que podíamos fazer diferente na área de barman. Compramos um balcão e realizamos a primeira festa para uma prima. O primeiro lucro só veio depois de dois anos. E aprendemos que não basta ter uma boa ideia. É preciso fazer boa gestão”, contaram os irmãos Denis e Elvis, ao enumerar outros quesitos para se manterem competitivos e vivos no mercado: reinventar-se constantemente, inovar para se diferenciar, atender bem e engajar a equipe de colaboradores nos mesmos princípios, além de investir em divulgação. São mais de 30 frentes de marketing utilizadas, desde adesivagens, uniformes e mídia off-line espontânea até LinkedIn, remarketing em redes sociais e parcerias com bufês e portais de noivos.

Carreira e realização

Identificar-se com o DNA da marca para a qual se trabalha foi atitude levada ao extremo por Michelle Pereira: ela tatuou o logo da Nike no próprio corpo. “É preciso acordar todos os dias com brilho nos olhos, identificar-se e inspirar-se na empresa que servimos. Não podemos prever o futuro, mas isso não impede de nos planejar para o futuro”, destacou, ao falar da necessidade de abrir-se para as experiências e não temer riscos.

“Quando entrei na faculdade de administração e fazia testes de emprego, não tinha como objetivo entrar na Nike”, afirmou a launch manager da marca esportiva, que saiu de Juiz de Fora (MG) e iniciou em São Paulo como trainee do Magazine Luiza na área de logística, depois planejamento comercial e e-commerce, onde consolidou a carreira.

“Escolher um curso não significa ficar preso a uma profissão. Quantos se dão bem na vida em algo diferente do que estudaram?”, perguntou, dizendo que o objetivo profissional não deve limitar-se a ter um cargo. “Carreiras são experiências. São a soma de habilidades, dos interesses que temos e dos valores que adquirimos desde a família”, apontou.

Transformação digital

Não se fechar ao novo é o conselho que a jornalista Roberta Santo, da agência A Fonte! Comunica, dá todos os dias aos clientes de pequeno porte. A transformação digital é realidade em grandes corporações, mas enfrenta resistência nos negócios de menor porte. “Tecnologia não é tendência. É realidade. Temos que entender a nova forma de consumir, de se informar e se relacionar”, costuma falar às empresas que atende.

Especializada em gerenciamento de crise e consolidação de marca e também mentora da Rede Mulher Empreendedora, Roberta Santo argumenta com as vantagens do digital: o operacional ficou mais fácil com as possibilidades de call e videoconferências ou de administração remota da equipe, além de a comunicação dos clientes ganharem mais assertividade nos resultados em plataformas digitais, segundo apontou. “Claro que o online deixou tudo mais otimizado, porém não é com apenas uma ação de mídia que no dia seguinte a marca vira história”, falou a jornalista.

O MKTalks reuniu alunos de Marketing, Logística, Gestão da Qualidade e Processos Gerenciais. A ideia é tornar o evento uma atividade anual no calendário dos cursos de tecnólogos, segundo a coordenadora da graduação de Marketing, professora Luciane Duarte.

  

 

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , , , , , ,
COORDENADORA

LUCIANE DUARTE DA SILVA

Minicurrículo

 

 

Receba informações de oferecimento deste curso

Receba informações de oferecimento sobre esse curso:

X