Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / maiscidadania / Notícias / Plástico biodegradável chega ao Brasil

Plástico biodegradável chega ao Brasil

28/05/2009

28/05/2009 14h02 - última modificação 24/03/2010 12h18

Plástico se dissolve na água e não deixa resíduos na natureza

Depois de alguns anos importando o produto da Europa, as empresas brasileiras já podem adquirir o plástico hidrossolúvel e biodegradável, derivado de polímeros hidrossolúveis (PVA-PVOH). A nova tecnologia deve ser utilizada para armazenar produtos também dissolvidos em água, como elementos químicos, aditivos para concreto, pigmentos para tinturaria industrial, defensivos agrícolas, lavanderia hospitalar e embalagens para detergentes em pó.

O novo plástico se dissolve completa e imediatamente na água e não deixa nenhum resíduo prejudicial à saúde ou natureza. O material será distribuído pela RES Brasil, empresa especializada em plásticos biodegradáveis. 

Por enquanto, o produto não será disponibilizado para a população, mas empresas podem adquirir o plástico (vendido em bobinas) para produzir embalagens.

Vilão Ambiental

Existem diversos tipos de plásticos no planeta, em sua grande maioria derivados do petróleo. Isso faz com que eles não se deteriorem no meio-ambiente, se acumulando em aterros e em grandes bolsões de lixo nos oceanos, além de utilizar fontes não-renováveis de matéria prima. 

O plástico não some na natureza. Muitas vezes, ele se fotodegrada na água, ou seja, se transforma em pequenos fragmentos de plástico, podendo ser ingerido por animais. Enquanto não há disponibilidade dessa tecnologia em grande escala,  algumas iniciativas, como utilizar sacolas de pano nas compras  podem minimizar o impacto ambiental gerado pelas sacolas plásticas.  

A ideia de plásticos biodegradáveis não é nova. Em meados dos anos 1900, Henry Ford desenvolveu a produção de partes de carros feitas com um plástico derivado da soja, mas o desenvolvimento do plástico foi interrompido pra Segunda Guerra Mundial.

Pensando no Futuro
 

Não são apenas os plásticos biodegradáveis que farão bem ao meio-ambiente em alguns anos. Plásticos compostáveis (que se transformam em dióxido de carbono, água, compostos inorgânicos e biomassa ao se decompor) e degradáveis (que perdem algumas de suas prioridades quando estão em condições ambientais específicas) são a promessa de embalagens resistentes e parceiras da natureza. 

Uma marca de salgadinhos internacional já divulgou que irá lançar a primeira embalagem compostável em 2010. A iniciativa irá diminuir a emissão de gás carbônico na produção da embalagem e reduzir a zero o uso de petróleo.

Fontes:
Blog da Pack
BioBasics
Como Tudo Funciona
World Centric

Comunicar erros