Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Jornalismo / Notícias / Jornalismo multiplataforma é a saída para os impressos, diz Manuela Carta, de CartaCapital

Jornalismo multiplataforma é a saída para os impressos, diz Manuela Carta, de CartaCapital

08/09/2014 17h03

Conteúdo multiplataforma e promoção de eventos têm sido a fórmula para intensificar as atividades de empresas jornalísticas a partir do fortalecimento da mídia digital. Se por um lado há a crença de que o jornalismo impresso tem sobrevida pela frente, por outro não é mais possível ignorar a força dos sites, blogs, redes sociais e Youtube como canais de informação, avalia a publisher Manuela Carta, da revista CartaCapital.


“A tecnologia não tem volta. Não basta mais escrever, editar e filmar. Tem que estar antenado com todas as plataformas de divulgação de notícias”, brada Manuela em favor do profissional multimídia, mas cujo pai Mino Carta, uma lenda do jornalismo, não se rende à modernidade e mantém-se firme no teclado da velha máquina de escrever.


Manuela Carta abriu em 1º de setembro o “Encontro de Jornalismo” da Universidade Metodista, promovido este ano em parceria com o “Ciclo de Palestras” de CartaCapital. O “Ciclo de Palestras”, “Diálogos Capitais” e “As Empresas Mais Admiradas do Brasil” são exemplo de eventos que divulgam a marca, canalizam recursos à área comercial e mantêm aberto o horizonte de CartaCapital na versão impressa. “Todas as grandes mídias estão vivendo de eventos”, testemunha a publisher, que vê nesse campo um mercado de trabalho potencial também para jornalistas.


Com 80 mil exemplares, a revista semanal projeta-se firmemente na plataforma digital. Tem 1,055 milhão de seguidores no Facebook e 4,5 milhões de pageviews por mês no site. Também está presente do Instagram e Twitter e seu canal de TV sobe todas as entrevistas para o Youtube.
O objetivo dos eventos, além de visibilidade e captação de publicidade, busca também a discutir temas da atualidade que tragam conteúdo para a revista. Há pautas, porém, desenvolvidas com exclusividade para o site em função da agilidade de divulgação em tempo real, diz Manuela, que fez uma exposição aos alunos de Jornalismo sobre o processo operacional da publicação.


Chapa branca?


CartaCapital é assumidamente alinhada com o atual governo federal, como detalha na linha editorial, mas rejeita o rótulo de chapa branca. “O governo não paga nossas contas nem nos torna pior diante de outros veículos”, afirma a publisher, que não acredita em jornalismo imparcial.


“Acreditamos num jornalismo sério, incansável, que fiscalize o poder”, definiu ela, citando como exemplo de independência o rompimento de um grande contrato com a Friboi, um dos maiores anunciantes da atualidade, em razão de denúncias que a revista veicula sobre acordo entre as famílias Batista e Bertin, sócias na JBS Friboi, nunca revelado à Comissão de Valores Mobiliários, Receita Federal e BM&F Bovespa. O acerto, segundo CartaCapital, representa uma fraude contábil e fiscal, prejudicando acionistas minoritários.


O “Encontro de Jornalismo” prosseguiu dias 2 e 3 de setembro e se encerra dia 22 com o fundador de CartaCapital, Mino Carta, criador de títulos como Veja e Jornal da Tarde. Segundo o coordenador do curso de Jornalismo, professor Rodolfo Martino, o convite à publicação visou a expor uma experiência bem sucedida da preservação da ética no jornalismo e como se dá a migração para as plataformas digitais. CartaCapital mobilizou 12 de seus profissionais para falar de variados temas que compõem o mundo do jornalismo.


A palestra "O Jornalismo na Era Digital” ficou por conta de Lino Bocchini, editor do site, e Cynara Menezes, repórter da revista e autora do blog "Socialista Morena". "A Sobrevivência da Reportagem” é tema de Fábio Serapião, repórter da revista, e Sérgio Lírio, redator chefe. "O Olhar Crítico para o Mundo da Moda, da Cultura e das Celebridades” é a abordagem de Nirlando Beirão, editor da sessão QI da revista; Paula Chrispiniano, diretora do GNT Fashion, e Willian Vieira, repórter da sessão de QI. Para encerrar a primeira fase do ciclo, "O Jornalismo e as Minorias", com Negro Belchior, colaborador do site; Clara Averbuck, colaboradora do blog feminista do site, e Jean Wyllys, também colaborador do site.

No dia 22 de setembro, às 20h, o jornalista Mino Carta encerra o ciclo com a palestra "Imparcialidade e Neutralidade na Mídia”.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , ,

RODOLFO MARTINO - COORDENADOR
rodolfo martino
Veja o Minicurrículo

 


 

jornalismo.jpg

Receba informações de oferecimento sobre esse curso: