Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Fonte de Mudanças / Notícias / Fonte de Mudanças: Metodista lança Movimento para engajar população na luta contra crise hídrica

Fonte de Mudanças: Metodista lança Movimento para engajar população na luta contra crise hídrica

20/03/2015 13h55 - última modificação 24/03/2015 15h01

  • Lançamento acontece nesta quinta-feira (26) com mesa-redonda reunindo João Caetano, Secretário de Gestão Ambiental de São Bernardo, Renato Tagnin, professor do SENAC e Cesar Pegoraro, da SOS Mata Atlântica
  • Universidade busca mudanças de atitude em relação ao meio ambiente por meio do conhecimento; site do Movimento Fonte de Mudanças oferece conteúdos informativos, aulas, entrevistas e vídeos


O Movimento Fonte de Mudanças promoverá diversos eventos e ações e, para marcar seu lançamento, será organizado, no dia 26 de março, quinta-feira, um grande bate-papo com algumas das principais figuras que já trabalham nessa luta contra o desperdício de recursos naturais, em prol da sustentabilidade: João Caetano, Secretário de Gestão Ambiental da Prefeitura Municipal de São Bernardo do Campo; Renato Tagnin, professor do SENAC e pesquisador nas áreas de planejamento ambiental, educação ambiental e gestão de recursos hídricos; e Cesar Pegoraro, Educador Socioambiental, que atua no programa Rede das Águas, da Fundação SOS Mata Atlântica. O público poderá fazer perguntas aos convidados, e o evento será transmitido aos campi Planalto e Vergueiro da Metodista e via web, no Portal da Metodista

Confira o currículo dos integrantes da mesa-redonda: 

Cesar Pegoraro - Fundação SOS Mata Atlântica

Formado em biologia, desenvolve projetos de educação ambiental e mobilização social há 18 anos, tendo atuado em várias ONGs de destaque, como SOS Mata Atlântica, Instituto Socioambiental, 5 Elementos, Vitae Civilis, entre outras. É um dos mentores do Movimento Cisterna Já e leciona Permacultura na Escola Grupo Oficina. 

João Ricardo Guimarães Caetano

Engenheiro Agrônomo, mestre em planejamento ambiental. Secretário de Gestão Ambiental da Prefeitura de São Bernardo do Campo. Representante do Consórcio Intermunicipal Grande ABC no Comitê de Crise da Água do Estado de SP. Membro do Comitê de Bacias do Alto Tietê. Secretário geral da Associação Municipal de Município ANAMMA - Nacional e Professor de gestão ambiental de cursos de especialização. 

Renato A. Tagnin

Arquiteto e urbanista, especializado em Planejamento Urbano Metropolitano pela Universidade de Roma e mestre em Engenharia Civil e Urbana pela Escola Politécnica da USP. Atualmente é doutorando em Ciências pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. Na Secretaria Estadual do Meio Ambiente de São Paulo, coordenou iniciativas de recuperação ambiental de mananciais da região metropolitana de São Paulo. Na Prefeitura do Município de São Paulo, coordenou o Grupo intersecretarial de Controle de Inundações e o Conselho Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Representou a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) junto ao Comitê de Bacia do Alto Tietê. Atualmente é professor e pesquisador nas áreas de planejamento ambiental, educação ambiental e gestão de recursos hídricos.

Saiba mais sobre o Movimento Fonte de Mudanças

Vivemos uma crise hídrica sem precedentes. O nível sistema Cantareira, de onde sai 67% da água que a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado empresa responsável pelo saneamento e distribuição da água em São Paulo) utiliza para abastecer um universo de 9 milhões de habitantes na região da Grande São Paulo vem atingindo baixas históricas. Em outubro de 2014, por exemplo, a capacidade era de 4,7%, a mais baixa já registrada pela Sabesp.

Com três campi em São Bernardo do Campo, na região do Grande ABC Paulista, onde também se encontra a Represa Billings, a Universidade Metodista de São Paulo acredita que é o momento não apenas para uma simples campanha de economia de água, mas para que as pessoas se mobilizem, tomem consciência e mudem suas atitudes para além do período de crise. Pensando nisso, foi criado o Movimento Fonte de Mudanças.

A proposta do Movimento Fonte de Mudanças é esclarecer a população sobre os motivos da crise hídrica, como a água está distribuída no Estado de São Paulo, no Brasil e no planeta, como a população e o consumo crescem na medida inversa à quantidade distribuída e outras informações que possam esclarecer as pessoas sobre a necessidade e urgência dessa mudança de atitude.

No site do Movimento Fonte de Mudanças, será possível assistir diversos vídeos, com reportagens e aulas sobre o tema, ler notícias produzidas pela área de comunicação e também por alunos da Universidade, ver infográficos que dão mais detalhes sobre o Sistema Cantareira e a crise hídrica, entre outros conteúdos e informações.

Interação

Também será possível interagir por meio do site e das redes sociais da Metodista. Quem quiser se engajar e colaborar com o Movimento Fonte de Mudanças poderá enviar vídeos para o site ou redes sociais, dando dicas de economia, contando quais mudanças foram feitas em seu dia a dia e quaisquer outras informações que possam contribuir com o Movimento. Basta usar as hashtags #fontedemudancas e #celebrebillings, para que todas as postagens do Movimento possam ser acessadas. 

Lançamento do Movimento Fonte de Mudanças

Mesa-redonda - A água e suas múltiplas perspectivas: Fonte de Mudanças

Quando: quinta-feira, 26 de março de 2015, 19h30.

Onde: Universidade Metodista de São Paulo - Campus Rudge Ramos - Anfiteatro Sigma - Rua Alfeu Tavares, 149 - Rudge Ramos - São Bernardo do Campo – SP.

Transmissão: ao vivo pelo Portal da Metodista (www.metodista.br) e nos campi Planalto (Rua Dom Jaime de Barros Câmara, 1000, Planalto) e Vergueiro (Av. Senador Vergueiro, 1301 - Jardim do Mar), ambos e São Bernardo do Campo – SP.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,



Assine este site
Fonte de Mudanças Feed RSS