Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Fisioterapia / Notícias / Cresce a prática da técnica auricular na fisioterapia, mostra especialista no 8º Simpósio do curso

Cresce a prática da técnica auricular na fisioterapia, mostra especialista no 8º Simpósio do curso

Evento de abertura homenageou os 20 anos de implantação da formação

11/09/2018 19h15 - última modificação 17/09/2018 19h27

Abertura do VIII Simpósio de Fisioterapia comemorou 20 anos do curso

Com adesão crescente entre pacientes e profissionais da saúde semelhante ao que ocorre com a acupuntura, a auriculoterapia é técnica cada vez mais apropriada pela fisioterapia como diferencial na carreira. De origem chinesa, sua aplicação limitada a pontos da orelha traz vantagens como estimulação mais prolongada e melhor estética, já que as agulhas podem ser encobertas pelos cabelos.

“A especialidade acrescenta muito à ação fisioterapêutica e se agrega às PCIs (Práticas Complementares e Integrativas) incluídas nas modalidades do SUS (Sistema Único de Saúde)”, apontou professor Domingos Belasco Júnior, docente na Universidade Metodista de São Paulo por 14 anos e palestrante na abertura do 8º Simpósio de Fisioterapia, na noite de 10 de setembro último.

Conforme mostrou o especialista, a auriculoterapia abre novas frentes para tratar problemas emocionais, digestórios e dores em geral, entre outros, pois atua em pontos energéticos dentro do ouvido equivalentes aos meridianos do corpo onde a acupuntura intervém. Como uma PCI, a técnica estimula os mecanismos naturais do organismo humano para prevenir doenças e recuperar a saúde.

900 formandos em 20 anos

A abertura do 8º Simpósio também comemorou o 20º aniversário do curso de Fisioterapia da Metodista, que teve início com duas salas de 80 alunos cada em período integral e, ao longo do tempo, adaptou-se às novas demandas com conteúdo e horários diferenciados. Hoje a especialidade integra o complexo da Policlínica no campus Rudge Ramos, onde alunos atendem a comunidade de forma integrada com outros cursos de saúde.

O curso formou 900 alunos em duas décadas. Um vídeo mostrou a evolução da modalidade, que teve início no subsolo do Edifício Lambda e ganhou sua própria clínica-escola três anos depois, em 2001, migrando para o espaço multidisciplinar da Policlínica em 2010. Em depoimento, vários ex-alunos agradecem a Metodista pelo desenvolvimento da carreira, atuando hoje no Hospital das Clínicas de São Paulo, APAE, AACD e Confederação Brasileira de Handebol.

“Estamos concluindo em 2018 a primeira turma noturna e reforçando o papel educacional da Metodista com formação ética e humana dos profissionais”, disse a coordenadora do curso, professora Carla Mazzitelli, que centralizou a homenagem da data à Igreja Metodista no reverendo Hércules de Andrade Araújo, à Umesp na coordenadora de Graduação e Extensão, professora Alessandra Zambone, e ao corpo docente ao palestrante e ex-docente Domingos Belasco Jr. Professora Alessandra confidenciou que, não fosse o Direito, teria seguido a profissão de fisioterapeuta pelo humanismo que caracteriza a especialidade.

O 8º Simpósio de Fisioterapia se estendeu de 10 a 12 de setembro com ampla programação científica. Confira aqui.

Leia mais: Fisioterapia alivia problemas causados pelo ronco

Diário do Grande ABC registra comemoração na Coluna Social.

Veja imagens do evento: 

VIII Simpósio de Fisioterapia

Esta matéria foi publicada no Jornal da Metodista.
Conheça Outras.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , , , , ,

Receba informações de oferecimento deste curso

CARLA MAZZITELLI

Minicurrículo

 


 

fisioterapia.jpg

Receba informações de oferecimento sobre esse curso:

X