Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Fateo / Notícias / Sugestão para o feriado do Dia da Consciência Negra, 20/11: assistir e cantar Amazing Grace

Sugestão para o feriado do Dia da Consciência Negra, 20/11: assistir e cantar Amazing Grace

11/11/2013 13h20 - última modificação 18/11/2013 10h30

 

Para quem ainda não assistiu,  o feriado do Dia da Consciência Negra é uma boa oportunidade. Para quem já viu, vale a reprise.  Quando Amazing Grace estreou nos cinemas da Inglaterra e Estados Unidos, em 2007, o site oficial do filme promoveu sessões de exibição especiais em igrejas e ofereceu um guia de estudo bíblico baseado na história (você pode
conferir no endereço http:// www.amazinggracemovie.com/ downloads.php, em inglês). Não é pra menos... O filme que tem por título um dos hinos evangélicos mais famosos de todos os tempos fala de um homem que, movido pela fé, aplicou todas as suas forças na luta pelo fim da escravidão em seu país. O filme, que chegou ao Brasil em DVD com o título Jornada pela Liberdade, conta a história do inglês William Wilberforce.

Dele se pode dizer, realmente, que dedicou toda a vida pela luta abolicionista: trabalhou por essa causa do ano de 1787, até sua morte, em 1833. No dia 26 de julho de 1833, três dias após a morte de Wilberforce, o Parlamento Britânico finalmente aprovou a abolição da escravatura na Inglaterra.

E o que a história da abolição tem a ver com o hino? Tudo! Ela se relaciona ao hino e até à história do metodismo. A letra de Amazing Grace (ou Preciosa Graça, no hinário Cantor Cristão) foi composta pelo pastor John Newton (1725-1807). Newton havia sido traficante de escravos, capitão de um navio negreiro por muitos anos, até que teve um encontro com Cristo e uma transformação radical em sua vida. Ele viria a ser um entusiasta discípulo do evangelista George Whitefield e conheceria John Wesley, tornando-se também pastor anglicano.

Uma de suas pregações tocou o coração do William Wilberforce, então um jovem de 21 anos, mas que já era membro da Câmara dos Comuns. Newton tornou-se um conselheiro espiritual de William. John Wesley também acompanhava com muito interesse seu empenho pela libertação dos escravos. A  última carta que Wesley escreveu na vida, no ano de 1791, foi para William Wilberforce, encorajando-o a agir em favor da abolição. Neste mesmo ano, Wilberforce levou a questão ao parlamento inglês. Foi derrotado, mas não desistiu. Insistiu durante anos, até conseguir a eliminação do comércio de escravos, no ano de 1807. E continuou sua luta, até o fim da vida, para abolir, de uma vez, este pecado de seu país, tornando-se exemplo nas lutas abolicionistas dos Estados Unidos e, mais tarde, do Brasil.

Suzel Tunes (publicado originalmente no jornal Expositor Cristão)

LEIA TAMBÉM:

O site da Igreja Metodista publicou trechos de duas cartas de John Wesley falando sobre o pecado da escravidão, incluindo carta enviada a William Willberforce. CONFIRA!

E MAIS: Assista também ao vídeo no qual o pastor adventista norte-americano Wintley Phipps fala sobre a melodia de Amazing Grace (cuja autoria é desconhecida) e  e entoa esse hino.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre:

Receba informações de oferecimento sobre esse curso: