Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Fateo / Notícias / Sonhos quaresmeiros: reflexão da Pastoral Universitária

Sonhos quaresmeiros: reflexão da Pastoral Universitária

28/02/2013 13h05 - última modificação 28/02/2013 13h04


“Quando o Senhor restaurou a nossa sorte, ficamos como os que sonham”
(Salmo 126, 1)


É tempo de Quaresma no calendário cristão. Este tempo sugere na vida e na caminhada da Igreja Cristã uma reflexão sobre o coração, sobre arrependimento e sobre transformação. Este é o tempo de introspecção, de reclusão e até de experimentar uma certa tristeza relacionada a este quebrantamento pessoal. Rubem Alves explica que esta tristeza é “uma tristeza que vem de Deus: um sentimento que produz mudança, movimento, superação, transformação, produz vida. É tristeza que não patina nas culpas, mas avança na responsabilidade. Tristeza de parturiente, que traz a esperança e o futuro no ventre”.  Este tempo é controverso, porque ficamos tristes e ao mesmo tempo alegres pela experiência de esperar pela ressurreição de Jesus.

Quando eu era criança, eu tinha muita dificuldade para entender a quaresma. A Igreja ficava toda da cor lilás, se falava em cinzas e muitas vezes, não podíamos cantar músicas alegres. Eu olhava aquilo e queria entender verdadeiramente o que estava acontecendo. Queria compreender como era possível falar de tristeza na presença de Deus! Não fazia sentido! As pessoas diziam que na presença de Deus precisaríamos estar alegres! Por quê? Por que esta tristeza? Por que esta contrição? Por que precisamos falar nisso?
Nessa experiência ressalto a importância de se explicar as coisas para as crianças. Fui perguntar a minha mãe e ao meu pai sobre este tempo e sobre como entender esta relação do tempo da quaresma e a vida na presença de Deus. Eu não aceitaria nenhuma frase pronta e muito menos aquelas explicações que dizem que “as coisas são assim” e “quando você for maior, a gente conversa”. Queria que aquilo fizesse sentido de verdade, porque a verdadeira experiência de fé é aquela que faz sentido, que se pode vivê-la.

Meu pai disse que o tempo de quaresma é um tempo de cultivar e fortalecer os sonhos. Que o tempo de quaresma é viver e experienciar um tempo de sonho constante e esperar que este tempo nos fortaleça para as mudanças que estavam por chegar. Sonhar com algo melhor e especial é crescer na presença de Deus. É sentir uma profunda transformação no coração e perceber que esta transformação é maravilhosa porque nos fortalece e nos anima.
Quero convidar a você para viver este tempo comigo: tenha sonhos quaresmeiros! Sonhos abençoados por Deus. Sonhos formulados pela restauração que Deus poderá fazer no seu coração e você verá como o fortalecimento e a esperança poderão brotar em seu coração. Sonhe bastante!

Deus abençoe seus sonhos!

Pastora Carol
Pastoral Universitária

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre:

Receba informações de oferecimento sobre esse curso: