Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Fateo / Notícias / Projeto Visitando nossa História: Jardim Ipê participou.

Projeto Visitando nossa História: Jardim Ipê participou.

16/09/2009 18h21 - última modificação 16/09/2009 18h22

imagens/ipe.jpg

Uma Escola Dominical prazerosa e diferente


Esse foi o comentário dos irmãos e irmãs da Igreja Metodista em Jardim Ipê, SBC, que realizaram dia 30 de agosto, das 9h às 12h, a Escola Dominical nas dependências da Faculdade de Teologia. O projeto Visitando Nossa História é um programa da FaTeo que atende às igrejas interessadas em visitar ou conhecer a Faculdade de Teologia e, sobretudo, as raízes do cristianismo primitivo, do metodismo no século XVIII e no Brasil. O programa foi apresentado pelos professores da casa, o Reitor Rui de Souza Josgrilberg, Helmult Renders e José Carlos de Souza, assessorados pela Secretaria de Eventos da Fateo.


O professor Rui explicou a expansão do cristianismo primitivo, que tem a região síro-fenícia como um marco nesse processo expansionista. Vários momentos marcantes na primeira expansão foram destacados pelo professsor, como por exemplo, os capítulos 7 e 11.19-20 de Atos mencionando o martírio de Estevão, que provoca a dispersão. Em Atos 8, Lucas narra a história missionária de Filipe dando ênfase às cidades de Samaria (8.4-8), o Etíope no deserto (8.26-39) e uma cidade chamada Azoto que foi palco de evangelização para Filipe até Cesaréia (8.40). O ministério de Paulo relatado no livro de Atos também foi mencionado pelo professor. No capítulo 21 mostra a ação do apóstolo na região. O professor Josgrilberg enfatizou “Os do Caminho”, nome daqueles que seguiam a Cristo no início do século I, foram chamados de “Cristãos” pela primeira vez em Antioquia.


Dois momentos foram marcantes na ocasião. Primeiro foi a apresentação da capela da faculdade, que é uma réplica de uma Igreja que está situada em uma das cidades mais antigas do mundo chamada Biblos. Essa construção que hoje pertence à Igreja Ortodoxa foi quase totalmente destruída no século IV, mas foi reconstruída mais tarde e preservada até os dias de hoje. O símbolo do peixe desenhado abaixo do pão e da palavra IKTUS dentro da capela, tem um significado e uma marca na história do cristianismo. São as iniciais gregas da frase: Jesus Cristo Filho de Deus Salvador.


Outro momento significativo foi a exposição dos painéis em grafiato, arte que se executa direto na parede enquanto a massa se encontra úmida. Essa arte se espalhou pela América Central pelos Astecas e os Maias, povos desenvolvidos na escrita. O prédio Ômega da Faculdade de Teologia tem em suas paredes a história e ícones do metodismo espalhados pelos corredores, capela e auditório. Todos os participantes do evento receberam certificados de participação e um delicioso lanche.


Texto: José Geraldo Magalhães Júnior

Foto: Luciana de Santana

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre:

Receba informações de oferecimento sobre esse curso: