Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Fateo / Notícias / Professora da FaTeo participa de encontro de teólogas e pastoras no Panamá

Professora da FaTeo participa de encontro de teólogas e pastoras no Panamá

14/12/2011 11h00 - última modificação 14/12/2011 12h55

Margarida Ribeiro, coordenadora do Centro Otília Chaves,  proferiu a palestra “Memória da Rede de Teólogas e Pastoras”


Com informações da Agência ALC


A Pastoral de Justiça e Gênero do Conselho Latino-Americano de Igrejas (CLAI) reuniu teólogas e pastoras da América Central e do Caribe na Cidade do Panamá, nos dias 28 a 30 de novembro, com o propósito de fortalecer o grupo e sua rede, e de compartilhar desafios para a Consulta Continental sobre Igrejas e os Direitos Sexuais e Reprodutivos, agenda para 2012. A professora Margarida Ribeiro participou do encontro proferindo palestra e compartilhando da experiência do Centro Otília Chaves que, criado com a finalidade de integrar os temas igreja-gênero-sociedade, tem promovido encontros e cursos de capacitação para mulheres.
 
O CLAI entende que esse é um tema que tanto as igrejas como a sociedade devem encará-lo à luz das Sagradas Escrituras e de acordo com a consciência das pessoas.


"Acreditamos em um Deus que não somente cria a vida, mas que também a quer em plenitude. Por isso, ao tema da reprodução da vida adiciona-se um tema de igual importância: a qualidade da vida. Qualidade da vida em perspectiva integral, da criança, da mãe, do pai, da família, da sociedade e do meio ambiente", diz texto elaborado pelo organismo ecumênico regional.


O CLAI é signatário, desde 2008, da Carta de Entendimento entre o Fundo de População de Nações Unidas (UNFPA/ Regional). O organismo de igrejas tem convênio firmado com o Fundo, o qual motiva o trabalho conjunto em 11 países, em temas como saúde sexual e reprodutiva, equidade de gênero, direitos reprodutivos, redução e eliminação da violência contra a mulher, combate ao HIV-Aids, entre outros.


A Consulta Continental de 2012 pretende apresentar, aprovar, lançar e introduzir em todos os âmbitos da educação e da formação de liderança das igrejas vinculadas ao CLAI uma proposta concreta de ação sobre os direitos sexuais e reprodutivos desde uma perspectiva de respeito.


Essa atitude de respeito deve assegurar que toda gravidez seja desejada, todos os partos sejam seguros, todos jovens estejam livres de doenças sexualmente transmissíveis e de modo especial do HIV/Aids, e que todas as meninas e mulheres sejam tratadas com dignidade e respeito.

Fonte: ALC

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre:

Receba informações de oferecimento sobre esse curso: