Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Fateo / Notícias / Professor da FaTeo cria blog para compartilhar experiências do Projeto SOL-África

Professor da FaTeo cria blog para compartilhar experiências do Projeto SOL-África

01/06/2012 14h20 - última modificação 01/06/2012 14h23

Em junho, o professor da FaTeo  irá a Angola e Moçambique para ministrar cursos teológicos, como parte do Projeto SOL-África. Para compartilhar como será a viagem, ela criou um blog, que já começa relatando os preparativos para essa importante experiência de intercâmbio e aprendizado. Em sua mais recente postagem, ele traz a história de Moçambique.

Confira: http://solafrica2012.blogspot.com.br

 

SAIBA MAIS:

Preparando as malas: equipe docente da FaTeo ministrará cursos em Angola e Moçambique

Entre os dias 17 de junho e 14 de julho, uma equipe de professores da FaTeo estará em Moçambique e Angola ministrando cursos de capacitação para pastores metodistas. A viagem integra as atividades do Projeto SOL-África – Solidariedade para Angola e Moçambique, projeto de apoio à educação teológica desses países africanos.  Blanches de Paula, Luciano José de Lima, Marcelo da Silva Carneiro e Helmut Renders, divididos em duplas, oferecerão dois cursos de duas semanas em cada país.

Iniciado em 2008, o SOL-África é desenvolvido pela Faculdade de Teologia da Igreja Metodista no Brasil/Universidade Metodista de São Paulo, em parceria com a Igreja Metodista e com a Junta Geral de Educação Superior e Ministérios da Igreja Metodista Unida nos Estados Unidos e promove cursos de capacitação para pastores metodistas da África. Pelo Projeto SOL África, vários pastores e professores de seminários teológicos metodistas em Angola e Moçambique já passaram por períodos de três meses no Brasil, na FaTeo, realizando estudos tutorados e observação de salas de aula nas áreas de Bíblia, Teologia Sistemática e Estudos Wesleyanos.

Angola e Moçambique carecem de Faculdades de Teologia e, por isso, a maioria de seus pastores faz licenciatura em outras áreas. Alguns viajam ao Zimbábue ou à África do Sul, o que requer pelo menos um ano de adaptação prévia e aprendizagem do idioma, o inglês. No Brasil, tão logo o/a estudante chega à Faculdade, ele/a já inicia o estudo dos conteúdos, o que representa economia de tempo e recursos. A oportunidade de envio de professores da FaTeo à África também é uma rica possibilidade de aprendizado e troca de experiências. A equipe da FaTeo levará seu preparo acadêmico, malas repletas de materiais didáticos de alta qualidade e, certamente, voltará com uma rica experiência que fortalece o ensino teológico e a comunhão entre os continentes.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre:

Receba informações de oferecimento sobre esse curso: