Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Fateo / Notícias / Igrejas ainda reproduzem padrões estéticos europeizados

Igrejas ainda reproduzem padrões estéticos europeizados

07/06/2010 20h19 - última modificação 07/06/2010 20h38

A imagem idealizada de um cristão no Brasil é de uma pessoa branca, com poder de decisão delegado aos homens


ALC Notícias*

As igrejas cristãs reproduzem, em geral, discurso racista e sexista que impede a promoção de congregações realmente inclusivas, avaliaram participantes do III Encontro Afro-Cristão, reunido na Universidade Metodista de São Paulo (Umesp), de 28 a 30 de maio.

A imagem idealizada de um cristão no Brasil é de uma pessoa branca, com poder de decisão delegado aos homens. Muitos negros pertencentes a segmentos religiosos cristãos procuram adequar-se a essa imagem, embranquecendo sua estética, mente e espiritualidade, constataram participantes do encontro.

O evento tratou de questões pertinentes à auto-estima das negras e negros cristãos, suas características biológicas e psicológicas, a auto-aceitação e como são acolhidos na sociedade e no contexto das igrejas.

Reunidos em torno do tema “Gênero e Negritude – uma perspectiva cristã”, o encontro de São Paulo contou com a participação do presidente do Conselho Latino-Americano de Igrejas (CLAI), bispo Julio Murray, que ministrou conferência sobre o tema “Mitos e desafios da masculinidade negra”.

Siomara Rita da Silva também palestrou no encontro, trazendo contribuições para o debate em torno da “Estética na perspectiva da saúde da mulher negra”.

“Estas duas temáticas trabalhadas pelo bispo Murray e por Siomara serviram como incentivo para que as comunidades cristãs possam discutir questões pertinentes à masculinidade e à feminilidade negra a partir de outro prisma”, anotou a professora Selenir Kronbauer, coordenadora do Grupo Identidade da Faculdades EST.

Como resultado imediato do encontro, os participantes pretendem atuar enquanto multiplicadores de ações direcionadas para o fortalecimento e a auto-estima da pessoa negra, incentivando a formação de grupos de estudos sobre o tema,

Atuaram como instituições parceiras do III Encontro Afro Cristão o Grupo Identidade, a Sociedade Cultural Missões Quilombo, de São Paulo, a Aliança de Negras e Negros Evangélicos do Brasil (ANNEB) e a Comissão Ecumênica Nacional de Combate ao Racismo (CENACORA).

Publicado originalmente na Agência Latino Americana e Caribenha de Notícias e reproduzido pelo jornal A Hora Online, cuja versão impressa é distribuída no município de Ribeirão Preto, SP

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre:

Receba informações de oferecimento sobre esse curso: