Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Fateo / Notícias / Encontro Nacional da REJU finaliza com indicações de eixos de atuação

Encontro Nacional da REJU finaliza com indicações de eixos de atuação

11/12/2012 12h50 - última modificação 11/12/2012 12h51

O Encontro Nacional da Rede Ecumênica da Juventude, que aconteceu em São Paulo entre os dias 6 a 9 de dezembro e teve como tema Incidência Política & Garantia de Direitos, seguiu o seguinte caminho: iniciou com a avaliação das atividades promovidas em 2012, escutou experiências de incidência política e garantia de direitos realizadas por outros movimentos em temáticas especificas e encerrou este período sinalizando os caminhos de sua mobilização para os próximos dois anos.

Neste movimento, a REJU estabeleceu quatro eixos de atuação para os anos de 2013-2014: 1) juventude e equidade de gênero, priorizando a erradicação da violência contra a mulher, principalmente a doméstica e a exploração sexual, e a reflexão sobre direitos sexuais e reprodutivos; 2) a superação das intolerâncias, principalmente a religiosa e a homofobia-lesbofobia; 3) o enfrentamento à violência contra a juventude negra; e 4) a interface Juventude e Justiça Socioambiental, enfatizando o direito à cidade e o direito à terra e ao território. Abaixo conheça a Carta de São Paulo, síntese do encontro.

CARTA DE SÃO PAULO

As jovens e os jovens, organizados(as) pela Rede Ecumênica da Juventude (REJU), com o apoio da Coordenadoria Ecumênica de Serviço (CESE), da Fundação Luterana de Diaconia (FLD), de Koinonia – Presença Ecumênica e Serviço, do Conselho Latino Americano de Igrejas (CLAI) e do Fórum Ecumênico ACT Brasil (FEACT – Brasil) – realizou em São Paulo (SP), entre os dias 6-9 de dezembro de 2012, o Encontro Nacional da REJU: Incidência Política e Garantia de Direitos. Esta atividade promoveu o empoderamento em incidência política em temáticas como: juventude, equidade de gênero e direitos LGBT; juventude e vida segura; juventude e justiça socioambiental e juventude e superação da intolerância religiosa. Além disto, possibilitou a articulação de juventudes das cinco regiões do país com o intuito de sinalizar os eixos de atuação da rede nos dois próximos anos (2013-2014), para refletir e incidir em direitos e políticas públicas de juventude no Brasil.

A Rede Ecumênica de Juventude, em sua busca por fortalecer os elos que concorrem para a observação, manutenção e promoção de direitos juvenis, reconhece que as suas ações em 2012, no âmbito da garantia de direitos e nos fortalecimentos de conquistas, especialmente na promoção da justiça socioambiental, combate de intolerâncias religiosas e sexuais, bem como no requerimento e conquista de espaço para articulação dos direitos da juventude em âmbito governamental, foram satisfatórios e ampliaram horizontes para a continuidade de processos.

Sem permitir a queda no sonolento poço da comodidade e não permitindo que nossos corpos dancem músicas de composições alheias, miramos para o objetivo comum da juventude, que é a caminhada constante em prol dos direitos que nos são devidos. Assim, ousamos denunciar uma vez mais que a intolerância religiosa e racial tem acometido a juventude nas diversas regiões e contextos do Brasil. Além disto, a fragilidade e/ou ausência de políticas públicas que respondam a essas demandas, legítima as várias formas de violência que são praticadas veladamente contra as (os) filhas (os) jovens de nossa frágil e amável mãe gentil.

Visando a recuperação dos danos já sofridos e a promoção de uma juventude com maior equidade propomos como eixos de atuação em 2013-2014:

 

Eixo 1: Juventude e Equidade de Gênero:

Objetivo: desconstruir as relações de poder, a fim de diminuir os conflitos de gênero e construir um espaço de diálogo, informação e denúncia; promover espaços de debates sobre a autonomia do corpo, despertando a celebração e autoconhecimento.

 

Eixo 2: Juventude e Superação de Intolerâncias:

Objetivo: contribuir com a visualização, problematização e denúncia da intolerância religiosa; favorecer o diálogo entre juventudes de diferentes religiões; proporcionar a reflexão e capacitação sobre a intolerância sexual (homofobia-lesbofobia) desde perspectiva de direitos humanos e a interface com distintas espiritualidades.

 

Eixo 3: Enfrentamento à violência contra a juventude negra

Objetivo: fortalecer e dar visibilidade às iniciativas e campanhas de outras organizações e ao Plano Nacional “Juventude Viva”; criar espaços de diálogo e reflexão em nossas comunidades religiosas e em outros ambientes vivenciados pela juventude; dar visibilidade e incentivar o acesso das (dos) jovens negras (os) às ações afirmativas, contribuindo com a efetivação destas políticas.

 

Eixo 4: Juventude e justiça socioambiental

Objetivo: Empoderar as juventudes em relação à plataforma de direito à cidade com ênfase em direito à moradia, ao saneamento ambiental, à acessibilidade, ao lazer, e as ações para prevenção de riscos e desastres ambientais; denunciar casos de violação de direitos ao território e acompanhar processos de reconhecimento e garantia da terra;

 

Com estas devidas pontuações, visibilizamos nossos anseios e projetos e afirmamos que faremos valer nossas propostas. Também, sinalizamos que estamos dispostas (os) a receber outras (os) em nossos braços, dar nossas mãos, continuarmos a aprender a dialogar e cantar a canção sincera de nossas entranhas em prol de nossa dignidade, de uma casa-comum realmente justa.

 

Rede Ecumênica da Juventude (REJU)

São Paulo, 09 de Dezembro de 2012.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre:

Receba informações de oferecimento sobre esse curso: