Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Fateo / Notícias / Concílio Mundial Metodista manifesta-se sobre os atos de violência no Iraque, Quênia e Paquistão

Concílio Mundial Metodista manifesta-se sobre os atos de violência no Iraque, Quênia e Paquistão

26/09/2013 14h05 - última modificação 26/09/2013 14h16



Declaração sobre a violência religiosa em Bagdá , Nairobi e Peshawar


Em 1981, a Organização das Nações Unidas estabeleceram o 21 de setembro como o Dia Internacional da Paz, um dia para todas as nações e povos afastarem-se dos atos de hostilidade e celebrarem a paz por meio da educação e conscientização pública. As comunidades de fé em todo o mundo também têm destacado este dia pedindo aos fiéis para orarem pela paz e reconciliação ao redor do mundo.  O tema de 2013 foi  “educação para a paz” e " construir um mundo mais justo e inclusivo, que abrace a diversidade " . O tema, e o sentimento que o sustenta, é belo em sua simplicidade e franqueza e contrasta, de maneira chocante, com a violência que aconteceu este ano em 21 de setembro.

As notícias que foram apuradas e divulgadas até agora: um tiroteio em um shopping center em Nairobi , no Quênia ;  um ataque em um funeral em Bagdá e um ataque a uma igreja em Peshawar, Paquistão, todos ocorrendo no mesmo dia. O número de mortos continua a subir. Pessoas de todo o mundo choram por aqueles que foram perdidos nestas tragédias sem sentido e se perguntam o que virá a seguir.

Sabe-se que esses ataques foram motivados por religião - ou melhor, uma versão crua e escarnecedora da religião que os culpados afirmam professar. Apesar das reivindicações de quem assumir a responsabilidade por estes atos condenáveis, esta não foi  uma ação feita por qualquer grupo religioso ou seita. Ao contrário, foi um ataque executado por um grupo de almas desorientadas contra pessoas que passavam o dia orando, fazendo suas compras e vivendo suas vidas.  Devemos lembrar disto acima de tudo. Não é o Islã que explode igrejas ou mantém reféns, mas um grupo de criminosos.

O Paquistão abriga o Igreja Metodista  Pak.  É uma igreja pequena e vibrante. O Bispo dessa igreja, Irfan Paulus,  já começou a angariar apoio para ajudar as vítimas do ataque,  escrevendo que “nossos cristãos atenderam ao meu chamado e fizemos  três passeatas pacíficas... as passeatas foram tranqüilas durante todo o trajeto, enquanto louvávamos e fazíamos orações”.

Nairobi é também um lugar muito especial para o Concílio Mundial Metodista. É o local onde , em 1986, mais de três mil fiéis de todo o mundo reuniram-se durante a 15 ª Conferência Mundial Metodista para celebrar a chegada de uma nova era do Metodismo Mundial e o reconhecimento do contínuo crescimento da Igreja cristã no hemisfério sul. Nesta conferência,  o então presidente do Concílio, Bispo William R. Cannon, disse que  “a Jesus , e somente a ele , devemos o conceito do valor infinito de cada ser humano nascido no mundo . Ele nos ensinou que cada pessoa , não importa quem seja , é preciosa aos olhos de Deus e deve ser respeitada como filha de Deus.  Violentar um/a dos/as filhos/as de Deus é violentar  o próprio Deus. “Na medida em que fizestes isso a um dos meus irmãos mais pequeninos, fizestes a mim “(Mateus 25:40 ) .

O Concílio Mundial Metodista conclama suas igrejas-membro a orarem pela saúde dos/as feridos/as  durante os ataques e por consolo e paz às famílias e amigos daqueles/as  que morreram devido aos atos de violência . O Concílio também pede que nos recordemos das palavras do Bispo Cannon e nos lembremos do valor de cada ser humano, sejam eles vítimas ou perpetradores de tais atos.

Concílio Mundial Metodista
24 de setembro de 2013

Tradução de texto original publicado no site
http://worldmethodistcouncil.org

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre:

Receba informações de oferecimento sobre esse curso: