Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Fateo / Notícias / Carinho e gratidão no Culto em Memória ao Professor Milton Schwantes

Carinho e gratidão no Culto em Memória ao Professor Milton Schwantes

23/04/2012 13h45 - última modificação 23/04/2012 13h41


Deus amigo de meus olhos. Desculpa essa minha cegueira. Cura-me de minha distraída visão.
É como se nada visse. Abre, bem grandes, meus olhos. Estão vidrados, fixos, agarrados em coisas que não têm solução.
Que eu veja, ó Deus, as suaves belezas. Em Jesus, amém.
Milton Schwantes


As palavras como acontecimentos! Milton começava seus comentários com interjeições: “muito bom”! “ mas eu gostei!” “mas que coisa boa”... como se ganhasse tempo para procurar as palavras exatas que precisavam ser ditas, como se parecesse uma conversa qualquer... mas não era.
Uma aula, uma meditação, um comentário, um debate... tudo e qualquer coisa com Milton Schwantes era um exercício de plena beleza e exatidão.

Deus não é a palavra Deus
e andorinha,
a palavra  andorinha.

Há um poço

que não entra
na palavra  poço.

E Deus é tudo isso.

(A chuva do Velho Testamento/Carlos Nejar)

Este cuidado de malabarista com a palavra, o texto, a Escritura marcou a sala de aula, em que os textos bíblicos eram desembrulhados diante dos nossos olhos com cuidado para que o encantamento da exegese desamarradora-de-nós não se tornasse mais impressionante que o texto mesmo... que sempre saía vivo!
Palavra de Deus: o deus amigo dos meus olhos! A Teologia: a visão distraída que a crítica e a oração corrigem.  
Por ter me deixado caminhar por perto eu sou agradecida: nos encontros de juventude ecumênica, no intensivo de Bíblia, no mestrado e doutorado, na Ribla, no Comentários, na Bibliografia Bíblica.

De fauna e flora, Deus
Margem nenhuma
a separar  a identidade.
E a tudo o amor ouvia.
Em toda a parte.

(A chuva do Velho Testamento/Carlos Nejar)

Nancy Cardoso
Centro de Estudos Bíblicos/CEBI - Secretária de Publicações


O texto que você acabou de ler foi uma das muitas manifestações em memória do professor Milton Schwantes, em culto realizado no dia 18 de abril, no auditório Ômega da Faculdade de Teologia da Universidade Metodista. Havia cerca de 150 pessoas presentes, entre alunos, professores, amigos, familiares e integrantes das várias instituições para as quais o professor Milton deu sua contribuição.

Pela Universidade Metodista falou o Reitor, Prof. Márcio de Moraes, pelo Programa de Pós Graduação em Ciências da Religião falou o coordenador, Prof. Leonildo Silveira Campos, com apresentação conjunta do reitor da Universidade Estadual de Goiás e avaliador da CAPES, Haroldo Reimer.  Também deu o seu depoimento o diretor do Departamento de Filosofia e Teologia da PUC de Goiás, Walmor da Silva. A FaTeo esteve representada por muitos alunos e professores. Em nome de todos, o professor Paulo Garcia, reitor da FaTeo, proferiu uma palavra de gratidão pela vida e obra do professor Milton Schwantes.

Também estiveram presentes vários representantes de Igrejas. O professor  e bispo metodista Geoval Jacinto da Silva representou o Colégio Episcopal da Igreja Metodista.  Pela Igreja Luterana falou o pastor Carlos Musskopf, da Paróquia Luterana do ABCD, pelo movimento ecumênico falou o Padre José Oscar Beozzo do Ceseep Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular.

A palavra da esposa do professor Milton, Rosi Schwantes, emocionou a todos.
Emocionantes também foram a biografia exposta pelo professor Lauri Wirth, com fotos de diversos momentos marcantes da vida e do trabalho do professor Milton, e um vídeo produzido por estudantes da FaTeo de uma entrevista concedida aos alunos pelo professor. O texto que você leu acima, enviado pela pastora metodista Nancy Cardoso, foi lido pelo professor Claudio Ribeiro.

Com palavras, com orações, com os cânticos entoados pelo coral da FaTeo, com a liturgia preparada pela Pastoral da Universidade Metodista e equipe de Liturgia da FaTeo, sob coordenação do professor Luiz Carlos Ramos, com a presença silenciosa... de diferentes maneiras a vida do professor Milton foi lembrada e homenageada com carinho. Com muita saudade mas, sobretudo, com gratidão a Deus.

Clique aqui para ver a liturgia do culto

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre:

Receba informações de oferecimento sobre esse curso: