Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Fateo / Notícias / Aluno da FaTeo é ordenado presbítero em Angola

Aluno da FaTeo é ordenado presbítero em Angola

11/02/2011 15h53

 

De Angola chega uma boa notícia à comunidade da FaTeo: o ex-aluno Luís Alberto Neto, formado no final de 2008, foi ordenado presbítero da Igreja Metodista Episcopal de Sião, pertencente à Conferência Anual do Ocidente de Angola, no dia 22 de fevereiro.

Após a conclusão de seu curso de Teologia na FaTeo, com a apresentação da elogiada monografia Paz em Angola : a responsabilidade social das igrejas cristãs na reconstrução do país pós-guerra (2002-2007) , Luís Neto havia retornado a seu país de origem, onde, inicialmente, foi ordenado Diácono (para os metodistas em Angola, trata-se de uma categoria ministerial). Agora, em janeiro de 2011, ele vence mais uma etapa, ingressando na ordem presbiteral. A comunidade da FaTeo se congratula pela


Paz em Angola e a responsabilidade das igrejas

Saiba mais sobre a pesquisa de Luis Neto, disponível na Biblioteca da FaTeo:


Esta pesquisa acadêmica visa analisar o processo de reconstrução desencadeado pelo governo depois da conquista da paz em 2002. Trata-se de uma tarefa que deve mobilizar todas as forças vivas da nação e a igreja Cristã angolana, não deve ser uma exceção à regra.

Nessa perspectiva, o significado da responsabilidade social das Igrejas Cristãs reside no fato de, as mesmas serem parte integrante e inseparável da sociedade; mesmo não sendo do mundo, mas elas estão no mundo. Só no contexto das relações sociais é que a Igreja pode exercer a sua missão profética na terra. Cremos assim, que ser responsável é ser uma na presença de outros seres e a responsabilidade defendia incluir serviço ou cuidado com as coisas que pertencem à vida comunitária.

No primeiro capítulo descrevemos as duas guerras que Angola sofreu com todas suas conseqüências versus benefícios. No segundo capítulo buscamos já espelhar a responsabilidade social das Igrejas cristãs na edificação de uma sociedade equilibrada e na prática da justiça social, direitos humanos e cultura de paz. No terceiro capítulo fizemos uma abordagem teológica, sugerindo caminhos que conduzam a pátria ao desenvolvimento; nessa caminhada da construção de felicidade da nação, a igreja precisa marcar sua presença, tal como fez na longa noite colonial, agora e mais do que nunca.

Comunicar erros


Receba informações de oferecimento sobre esse curso: