Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Fateo / Notícias / A mulher viúva e pobre que ensinou os discípulos de Jesus

A mulher viúva e pobre que ensinou os discípulos de Jesus

09/11/2012 12h35 - última modificação 09/11/2012 12h32

O tradicional culto de quarta-feira da FaTeo conta, sempre, com a participação dos alunos e alunas na elaboração da liturgia e na preparação da mensagem. Nesta quarta, dia 7 de novembro, a comunidade da FaTeo foi edificada com a pregação da aluna   Valéria Vieira,  do 3º ano matutino, que falou sobre:

A Mulher Viúva e Pobre que Ensinou os Discípulos de Jesus

 

41. Jesus estava no pátio do Templo, sentado perto da caixa das ofertas, olhando com atenção as pessoas que punham dinheiro ali. Muitos ricos deitavam muito dinheiro.

42. Então chegou uma viúva pobre e pôs na caixa duas moedinhas de pouco valor.

43. Aí Jesus chamou os seus discípulos e disse:- Eu afirmo a vocês que isto é verdade: esta viúva pobre deu mais do que todos.

44. Porque os outros deram do que estava sobrando. Porém ela, que é tão pobre, deu tudo o que tinha pra viver.

Meu nome... é viúva, sou uma mulher pobre, faz pouco tempo que perdi meu marido na violenta guerra judaica, moro em Jerusalém na cidade da paz.

Lá em casa, uhm eu não tenho mais casa os doutores da Lei me tomaram a casa, me fizeram entender que sozinha não posso cuidar dos bens do meu marido, que nem um irmão tinha, para que eu pudesse me casar novamente.

Como dizia, lá em casa não tinha mais nada para comer, nem farinha, nem azeite, eu tinha 1 quadrante, as duas moedinhas, eu estava guardando antes mesmo da morte do meu marido, eu sabia que seria útil um dia, em meu coração senti muita paz quando decide dar como oferta, dar o meu melhor, dar tudo o que tinha, por fé levar minha melhor oferta e entregar a Deus de todo coração e com toda a fé, pois é um mandamento.

Então fui ao templo, ali é o lugar onde Deus está, fui entregar o pouco que ainda tinha com amor, esperança e fé entreguei meu último fôlego de vida, como sempre o templo estava lotado. Na hora eu nem percebi, mas me disseram que um profeta, Jesus me observou enquanto eu ofertava, fiquei curiosa porque em mim não há nada que chame atenção, somente vergonha e desprezo.

A ação de uma mulher, pobre e viúva se transformada em exemplo para o Olhar atento do Mestre, como isso aconteceu?

A minha cidade vive em guerra já faz um tempo. Aqui não tem distinção entre religião e política, é tudo uma coisa só. E tudo acontece no templo, então vou contar algumas coisas pra vocês entenderem onde eu entro nessa história!

O grupo mais forte aqui na cidade é o dos doutores da Lei, eles são donos do poder judiciário e também são os interpretes oficiais do Antigo Testamento por isso conseguem exercer forte influencia sobre a consciência das pessoas. Eles tem a faca e o queijo na mão. Eles usam roupas cumpridas para encobrir o desejo de status e, fazem orações longas nas casas das viúvas para encobrir o desejo de exploração. Eles gostam de saudar as pessoas nas praças e gostam de se sentar nos primeiros lugares nas sinagogas. Os doutores da lei gostam de prestígio social e também de explorar os mais desfavorecidos, neste caso eu, uma das muitas viúvas da cidade.

Porém esteve aqui na cidade um certo Jesus, dizem que ele é um profeta, Elias talvez, outros acreditam que ele é o Filho do Deus vivo. Ele sempre estava acompanhado de 12 homens, assim como as 12 tribos de Israel, será que é isso mesmo? As 12 tribos? Será um novo começo? Uma totalidade? Não sei!

Então vou falar o que estão dizendo por ai sobre esses doze homens:

- Os doze, os que estavam com Jesus, são judeus, o grupo é bem heterogêneo, cada um tem uma personalidade, tem um cobrador de impostos, será que ele cobra impostos dos outros? Será que os outros pagam? Tem um zelota, ele luta contra a dominação romana, é um idealista. E tem também outros dois que são chamados filhos do trovão, bem, aqui isso significa que eles são fanáticos e intolerantes contra os samaritanos, ichii, que diversidade hein!!! Quanto trabalho terá esse Jesus para liderar um grupo tão diferente. E qual será a Missão deles?

Pois bem, agora que já conhecemos algumas pessoas quero contar pra vocês o que aconteceu comigo no templo, eu já disse o que me motivou, mas não sabia que estava sendo observada.

Dizem que Jesus e os doze estavam em uma maratona de discussões com os doutores da Lei. A primeira discussão foi sobre religião e vida, e o doutor da Lei se mostrou afinado com a proposta de Jesus, eles falaram sobre o amor, o mandamento. Depois Jesus atacou seus opositores, falando algumas coisas que eu não entendi muito bem, mas tem alguma coisa a ver com a ideologia dos doutores da Lei, mas gravei uma coisa que me disseram, uma grande multidão parou para ouvir Jesus e, isso deixou os doutores da Lei enfurecidos.

Então a ação sem importância para a sociedade se transforma em ensino para o grupo mais importante da época, foi quando Jesus me viu no Templo e conversou com seus discípulos a respeito da minha ação.

Dizem que quando o profeta Jesus se senta é para ensinar, então ele me observou e em seguida chamou os seus discípulos, dizem que o que eu fiz era uma exigência de Jesus para com os discípulos, exigência de aprendizado.

Quando depositei minha pequena oferta era tudo o que tinha para viver, minha vida foi entregue, era isso que Jesus queria dos seus discípulos, uma entrega sem reserva, o depósito não das sobras, mas do todo, uma oferta sem troco nem troca, uma oferta sem pensar em investimentos futuros, uma oferta pro agora. Uma oferta pra morte terrena e para a vida na eternidade.

Parece que Jesus não queria ensinar sozinho, ele usou exemplos do cotidiano, afinal de contas eu não sou a única mulher viúva e pobre que perdeu tudo o que tinha por amor a Deus e por ter um coração inclinado a seguir os ensinamentos da religião, religião essa que mais se importa em cumprir os mandamentos e desconsiderar as pessoas, suas necessidades.

Jesus queria de sues discípulos que o maior mandamento fosse cumprido, o AMOR, o amor a Deus e o amor ao próximo, e que a forma como os doutores da Lei tratavam o povo não era a das melhores, Jesus queria uma mudança de caráter de seus queridos discípulos, e me sinto honrada em simbolizar essa metanóia.

Jesus disse que tive uma atitude de Fé (a piste), foi quando me lancei ao desconhecido, quando agi de acordo com minha fé, e nem precisei falar, minhas ações serviram de exemplo para o grupo que fermentou o mundo com a Boa Nova, essa era Missão deles e agora é a nossa a de fermentar o mundo com a Boa Nova.

Os discípulos demoraram pra entender algumas coisas, mas será que nós depois de tantos exemplos ainda estaremos de olhos fechados? Como comunidade vamos deixar que o doutor da Lei que está dentro de nós se aproprie de nossas ações e responsabilidades? Quais ações temos tomado que estão se transformando em aprendizagem para o outro? Quais? Temos sido exemplo para o outro? Sim?

Para nós seria melhor lembrar que Fé é não abrir mão da causa, mesmo que nosso corpo seja destruído, mesmo que as coisas temporais se vão, quem crê em Deus mesmo que não tenha nada, tem tudo, pois abriu mão dos bens materiais e vive pelo amor de Deus, amor que gera esperança e justiça para os oprimidos e marginalizados, que prolonga a vida com o sopro da vida.

 

Bem eu nem poderia falar tanto. Se vocês julgarem que falei alguma besteira, por favor não me denunciem, me perdoem, mas tenho esperança de que um dia um dos discípulos do mestre Jesus volte aqui para me ajudar, porque já fiquei sabendo que os doutores da Lei o denunciaram e ele está sendo julgado, será ele o Messias?

 

Hoje, vocês que me ouvem, sentados, possam mais do que aprender, possam se levantar e com fé, esperança e amor, seguir os passos do mestre Jesus. Que não só morreu, mas que nos deu novos olhares para um mundo que não havia mais esperanças. Jesus não precisou de tecnologia de ponta para confrontar, para amar e para denunciar. Ele agia, ele ensinava, ele dialogava, ele anunciava, ele dava esperança de onde não se via esperança, ele deu pistas sobre a face do Reino de Deus que somadas nos ajudam a entender o que é o Reino de Deus. Reino do qual todos fazemos parte. Até eu, mulher viúva e pobre.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre:

Receba informações de oferecimento sobre esse curso: