Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Fateo / Materiais de Apoio / Estudos Bíblicos / A Esperança Messiânica

A Esperança Messiânica

Estudo produzido pelo prof. Tércio Machado Siqueira, professor de Antigo Testamento da FaTeo

Primeira parte: O conceito de esperança no Antigo Testamento

O termo esperança freqüenta as páginas da Bíblia, por meio de vários verbos e substantivos, seguidos por outros verbos e substantivos que fazem parte de seu campo semântico. Eis uma análise dos principais verbos e substantivos:

I. O sentido da raiz qwh esperar, aguardar com ansiedade

Os substantivos miqweh (Jr 14.8; 17.13; 50.7) e tiqwah esperança (Sl 71.5; 9.19; 62.6; Jr 31.17) são palavras oriundas da raiz qwh esperar, aguardar ansiosamente (Is 40.31; 49.23; Sl 25.3; 37.9; 69.7).

Exemplos de ocorrência:
Ò esperança miqweh de Israel e
redentor seu no tempo de angústia... (Jr 14.8; conforme 17.13)

... Tu és a minha esperança tiqwah, Senhor Deus;
a minha confiança... (Sl 71.5).

... os que esperam qwh no Senhor renovam as suas forças... (Is 40.31).

A - Algumas informações sobre a origem da raiz hebraica qwh esperar.

1 - A etimologia, isto é o estudo da origem deste termo hebraico, não é muito clara.

2 - Os paralelos semíticos (línguas que compõem o corpo-mãe do idioma hebraico) confirmam o significado de esperar, porém outros paralelos, incluindo o árabe acrescentam o sentido de ser, tornar-se forte.

3 - Alguns estudiosos sugerem que a raiz hebraica qwh tenha algum paralelo com o substantivo qaw fio, linha (conforme o uso que faz Josué 2.18,21). Se assim for, a expressão popular brasileira "fio de esperança" tem a ver com a cultura hebraica e bíblica.

4 - Todavia, o que predomina no significado de qwh e seus derivados é esperar com ansiedade. Esta raiz qwh fala da esperança e da expectativa que somente o ser humano possui e carrega.

5 - Uma informação que pode ajudar a clarear o seu significado na Bíblia: a raiz qwh esperar não ocorre na literatura histórica ou narrativa do Antigo Testamento (exceto Gn 49.18; 1 Cr 29.15 e Esd 10.2).

B - Tentativa de entender o uso e o significado da raiz qwh esperar na Bíblia.

1 - No dia-a-dia, a esperança se manifesta de duas formas:

    a) na forma secular (esperar pela chuva, pelas férias, pelos amigos e amigas)

    Ele cavou-a,
    Ele removeu a pedra e
    Ele plantou nela uma vinha (...)
    Com isso,
    Ele esperava qwh que ela produzisse uvas boas,
    mas ela produziu uvas azedas (Is 5.2).

    b) na forma teológica (esperar pela ajuda de Deus, de forma confiante e ansiosa).

    E agora, Senhor, o que posso esperar qwh ?
    Minha esperança tohelet está em Ti! (Sl 39.7).

    A noção de esperança, basicamente, surge quando Javé é, direta ou indiretamente, o objeto do verbo qwh esperar. Assim:

    Ò esperança miqweh de Israel e
    redentor seu no tempo de angústia... (Jr 14.8; conforme 17.13)

    ... Tu és a minha esperança tiqwah, Senhor Deus;
    a minha confiança... (Sl 71.5).

    ... os que esperam qwh no Senhor renovam as suas forças... (Is 40.31).

2. Ambiente propício ao surgimento da esperança.

    a) Os salmos bíblicos, especialmente, mostram a reflexão humana sobre suas expectativas e esperanças. Os Salmos de Lamentação destacam alguns motivos que levam o povo a questionar a vida e a expressar sua esperança em Deus:

    (1) as agressões sofridas que provocam aflição e angústia;
    (2) o sentimento de incapacidade para superar as agressões;
    (3) a fé em Deus que ouve o clamor dos que sofrem.

    Só em Deus, ó minha alma, repousa,
    Dele vem a minha esperança tiqwah (Sl 62.5).

    Eu esperei ansiosamente qwh por Javé:
    Ele se inclinou para mim, e
    Ele ouviu o meu grito... (Sl 40.1).

    Eis que!
    A minha esperança tiqwah, és tu, Senhor... (Sl 71.5).

    b) Assim, o berço da esperança é o sentimento de incapacidade de alcançar a plena paz e bem-estar, por meio dos méritos humanos. A esperança está posta em Deus. O profeta Jeremias torna isso claro quando declara Javé como a esperança de Israel.

    Esperança de Israel, Javé,
    Seu salvador no tempo da desgraça... (Jr 14.8; conforme 17.13).

3. Lições tiradas a partir dos textos bíblicos.

    a) O sentido da raiz qwh é esperar ansioso com confiança. O detalhe está na esperança confiante.

    b) A disposição de esperar com confiança emerge, preferencialmente, do lamento. Isso sugere que a efervescência do tema esperança, entre o povo bíblico, intensificou a partir da destruição de Jerusalém e exílio do povo (597-537 anos antes de Cristo).

    c) O povo que lamenta vivem da experiência e certeza que os que esperam qwh em Javé não ficam envergonhados (Sl 25.3; conforme Is 49.23; Jr 17.13).

    d) Essa relação de confiança na resposta divina explica o uso do verbo qwh em anúncios de salvação:
    Espera qwh em Javé;
    Sê firme;
    Fortalece teu coração e
    Espera em Javé! (Sl 27.14).

    e) Tudo isso colabora e fortalece a proclamação do Messias, isto é, da esperança que virá restaurar a vida abundante e feliz entre o povo bíblico.


II. O sentido da raiz yhl esperar, aguardar.

O substantivo tohelet esperança (Sl 39.7; Jó 41.1; Pr 10.28; 11.7; 13.18; Lm 3.18) vem da raiz yhl esperar, aguardar (Is 42.4; 51.5; Sl 31.24; 38.15; 71.14; Lm 3.21; Mq 5.7; 7.7).

Exemplos de ocorrência:

    E agora, Senhor, que espero qwh ?
    Tu és a minha esperança tohelet (Sl 39.7).

    Não desanimará, e
    Não se quebrará
    até que estabeleça na terra o direito;
    E por Sua instrução (Torá) esperarão yhl (Is 42.4).

    Eu olharei para o Senhor;
    Esperarei yhl no Deus da minha salvação.
    O meu Deus me ouvirá (Mq 7.7).

A - A história da origem da raiz yhl esperar

    A raiz yhl esperar parece não ocorrer fora do idioma hebraico.
    Duas hipóteses sobre a origem da raiz yhl:

a - O sentido desse verbo deve ser buscado basicamente em situação de aflição, ambiente favorável para desenvolver uma atitude de expectativa por ajuda e libertação. Esta hipótese baseia-se no argumento que yhl deriva-se de hyl dar à luz, estar em trabalho de parto. Assim, o significado de yhl seria um estado de dor em expectativa e esperança.

b - Há uma forte corrente para argumentar que a origem do verbo yhl esperar está na idéia de força, poder:

Com o substantivo arábico hawl força, sugerindo que o verbo hebraico contém o sentido de ser forte, firme. Da mesma forma, a raiz hyl, que é considerada uma forma modificada de yhl, é identificada com o substantivo hebraico hayl força, e o árabe hawl poder. Todos esses argumentos concentram na tese de que yhl esperar tem fortes ligações com ser forte, estar firme.

c - A despeito da veracidade, ou não, das duas hipóteses, é importante considerar que ambas refletem o sentido bíblico do verbo esperar. A história bíblica mostra e ensina que o ato de esperar exige força e perseverança, comparado ao da mulher que espera o dia de trazer à luz uma criança.

B. O objeto maior da raiz yhl: esperar por Javé.

1 - Deus é a fonte de todo bem pelo qual todo ser humano pode esperar.

    Eu aguardo qwh a Javé,
    A minha vida o aguarda qwh.
    Eu espero yhl na sua palavra (Sl 130.5).

2 - O que é esperado de Javé?

a - A Sua salvação texu´ah.

    Bom é esperar yhl a salvação de Javé... (Lm 3.26).

b - A Sua bondade, misericórdia hesed.

    Eis que!
    Os olhos de Javé estão sobre os que o temem,
    sobre os que esperam yhl na sua bondade (Sl 33.18).

c - A Sua palavra dabar.

    Antecipo o alvorecer do dia e clamo:
    na Tua palavra espero yhl confiante (Sl 119.147).

d - O Seu direito, ordem mixipat.

    Não tires jamais de minha boca a palavra da verdade,
    Pois tenho esperado yhl tuas ordens (Sl 119.43).

e - A Sua instrução, ensino torah.

    ... e as terras do mar aguardarão yhl a sua instrução (Is 42.4).


C. Conclusão: as raízes hebraicas qwh e yhl.

1 - É importante observar que a raiz qwh não é a única que evoca a noção de esperar, aguardar, no Antigo Testamento.

2 - Todavia, as raízes hebraicas qwh e yhl carregam um sentido comum. Exemplo:

    E agora, Senhor, que espero qwh ?
    Tu és a minha esperança tohelet (Sl 39.7).

    Eu aguardo qwh a Javé,
    A minha vida o aguarda qwh.
    Eu espero yhl na sua palavra (Sl 130.5).

3 - Ambos verbos e derivados são usados para descrever a expectativa do Messias.

III. O sentido da raiz nbt olhar com expectativa e esperança.

O substantivo mabat esperança (Is 20.5,6; Ec 9.5) tem sua raiz nbt olhar com esperança, expectativa (Gn 15.5; 19.17,26; Ex 3.6; Sl 84.9).

O uso da raiz nbt olhar com esperança, no Antigo Testamento, é, teologicamente, bastante significativa.

1 - Tendo Deus como sujeito, o verbo nbt olhar com esperança é encontrado em declarações e súplicas. Assim:

a - Deus perscruta até as extremidades da terra e vê nbt tudo o que há debaixo dos céus (Jó 28.24), para ouvir o gemido dos cativos e libertar os condenados à morte (Sl 102.20).

b - Deus não vê nbt com aprovação o mal e a opressão (Hb 1.13), mas Ele olha nbt o aflito e abatido de espírito (Is 66.2). Por isso, muitas queixas e lamentações incluem o dramático pedido:

    Olha nbt para mim,
    Responde-me (Sl 13.3).

    Todo o seu povo anda gemendo à procura de pão...
    Vê nbt, Senhor, e contempla, pois me tornei desprezível (Lm 1.11).

2 - O sujeito do verbo ver, olhar nbt pode ser a pessoa humana. Todavia, este verbo pode ser usado de várias maneiras:

a - Olhar nbt com esperança.

    Então conduziu-o logo o Senhor, dizendo:
    Olha (com esperança) nbt para os céus e
    Conta a estrelas, se é que o podes.
    E lhe disse: Será assim a tua posteridade (Gn 15.5).

b - Olhar nbt sem esperança (em desobediência a Deus).

    ... Livra-te,
    salva a tua vida;
    Não olhes nbt para trás (com esperança),
    Não pares em toda campina;
    Foge para o monte para que não pereça (Gn 19.17).
    (...)
    E a mulher de Ló olhou nbt para trás (com esperança),
    E converteu-se numa estátua de sal (Gn 19.26).

c - Olhar nbt com medo, em vez de olhar com esperança.

    Disse mais:
    Eu sou o Deus de teu pai,
    o Deus de Abrão,
    o Deus de Isaque, e
    o Deus de Jacó.
    Moisés escondeu o rosto, porque temeu olhar para Deus (Ex 3.6).

d - O olhar nbt pode ser uma ilusão, ao invés de um olhar esperançoso.

    Ascalom o verá e temerá;
    Também Gaza e terá grande dor;
    Igualmente Ecrom, porque a sua esperança será iludida;
    E Ascalem não será habitada (Zc 9.5).

3 - O verbo olhar nbt convoca o povo para esperar pelo Messias.

    Senhor dos Exércitos,
    Escuta-me a oração;
    Presta ouvidos, ó Deus de Jacó.
    Olha nbt, escudo nosso, e
    Contempla o rosto de teu Messias (Sl 84.8-9).


IV. O sentido da raiz sbr aguardar, ter esperança.

O substantivo seber esperança, cuja raiz é sbr aguardar, ter esperança.

    Bem-aventurado aquele que tem o Deus de Jacó por seu auxílio,
    cuja esperança sbr está no Senhor seu Deus (Sl 146.5).

Acrescenta-se a esses quatro verbos e substantivos dois verbos que pertencem ao campo semântico de esperança:

Hasah buscar refúgio (Is 14.32; Na 1.7; Sf 3.12; Sl 5.11; 11.1).

    O meu Deus,
    O meu rochedo em que eu busco refúgio;
    O meu escudo,
    A força de minha salvação.
    O meu baluarte e
    O meu refúgio.
    Ò Deus, da violência Tu me salvas (2 Sm 22.3).

batah confiar, estar confiante (Jz 9.26; Is 31.1; Sl 86.2). Derivados: betah (substantivo) segurança, confiança (Jr 23.6; Sl 16.9); bitehah confiança (Is 30.15); bitahon confiança (2 Rs 18.19); mibetah confiança (Sl 40.5; 65.6).


Segunda parte: A expectativa messiânica no Antigo Testamento

Duas observações e uma questão:

(1)Esperar pelo Senhor é um tema intensamente presente nas páginas do Primeiro Testamento. Isso fica muito claro através da forte ocorrência dos verbos hebraicos qwh, yhl, nbt e sbr que compõem o campo semântico de esperar, esperança.

(2)Há diversas maneiras de abordar o tema messianismo no Antigo Testamento. Porém, analisaremos as duas principais correntes do messianismo bíblico, a saber, a expectativa do

    Messias guerreiro,
    Messias pastor.

(3)Ao final deste estudo, você deverá responder a seguinte questão: "Qual é a tradição messiânica assumida por Jesus"?

I. O conflito das duas tradições messiânicas.

Ambas tradições fazem parte da história do povo bíblico. Elas têm legitimidade, porém somente uma dessas tradições vai ser assumida por Jesus.

A - A expectativa do Messias guerreiro.

1 - Informações introdutórias.

Origem: O local de irradiação do "messianismo guerreiro" está entre os moradores de Jerusalém.

Ideólogos e propagadores: sacerdotes ligados ao Templo e funcionários do governo monárquico, incluindo os profetas da corte.

Figura central: o grande guerreiro Davi.

História exemplar: Davi vence o gigante Golias (1 Sm 17.1-58).

Símbolo: Cetro do rei (Gn 49.10; Sl 45.6).

2 - Ideologia.

a - A descendência da família de Davi não terá fim.

    Este edificará uma casa ao meu nome, e
    Eu estabelecerei para sempre o trono do seu reino.
    Eu lhe serei por pai, e
    Ele me será por filho...

b - O trono de Davi será ocupado somente pela família de Davi.

Eu, porém, constituí o meu rei sobre o meu santo monte Sião (Sl 2.6).

    Porém, a tua casa e
    o teu reino serão firmados para sempre diante de ti.
    Teu trono será estabelecido para sempre (2 Sm 7.13-14, 16).

c - Jerusalém nunca será destruída

    Como pairam as aves,
    Assim o Senhor dos Exércitos amparará a Jerusalém
    protegê-la-á e a
    salvará,
    poupá-la-á e a
    livrará (Is 31.5).

d - Sob a ordem do Messias, todos os inimigos serão destruídos.

    Pede-me e
    Eu te darei as nações por herança, e
    as extremidades da terra por tua possessão.
    Com vara de ferro as regerás,
    E as despedaçarás como um vaso de oleiro (Sl 2.8-9).

e - Algumas idéias estranhas à tradição israelita que foram agregadas à teologia de Jerusalém:

(1)Montanha divina (Is 2.2; Mq 4.1; Ez 40.2; Zc 14.10; Ap 21.10).

(2)O rio do paraíso (Sl 46.4; Ez 47.1-12; Jl 3.18; Zc 13.1; 14.8; Ap 22.1-2).

(3)A conquista do caos (Sl 46.1-5; Is 17.12-14).

(4)A derrota das nações (Is 14.32; 17.12-14; 18.1-6; 29.1-8; 31.4-9; Jl 3.9-12).

(5)A peregrinação das nações (Is 2.2-4; Mq 4.1-4; Zc 14.16-19; Sl 76.11-12).

B. A expectativa do Messias pastor.

1 - Informações introdutórias

    Origem: Belém.
    Ideólogos: Pastores, agricultores e o profeta Miquéias (todos do interior de Judá).
    Figura principal: o pastor Davi.
    História exemplar: A unção do menino pastor (1 Sm 16.1-13).
    Símbolo: Cajado de pastor (Sl 23.4).


2 - Ideologia:

    Teologia marcada pela cultura agropastoril (Sl 23.1-4).
    Periodicamente, peregrinavam a Jerusalém (Sl 42-43; 122).
    O Messias governará como um pastor (Mq 5.2-5).


C. O perfil do Messias-pastor (que será resgatado por Jesus, o Cristo)

1 - Não perderá a sua ligação com sua origem.

    Do tronco de Jessé sairá um rebento, e
    das suas raízes um renovo (Is 11.1).

2 - Seu nome será Emanuel (Deus conosco).

    ... o Senhor mesmo dará sinal:
    Eis! a virgem conceberá, e
    dará à luz um filho, e
    lhe chamará Emanuel (Is 7.14).

3 - O Messias governará como pastor.

    ... e Ele se erguerá
    e Ele apascentará o povo na força do Senhor... (Mq 5.4).

    ... e suscitarei para elas um só pastor, e
    ele as apascentará (Ez 34.23).

4 - O Messias governará com a paz.

... Ele será a nossa paz (Mq 5.5).

    Destruirei os carros de Efraim, e
    Os cavalos de Jerusalém; e
    O arco de guerra será destruído (Zc 9.10).

    ... farei com elas aliança de paz (Ez 34.25).

5 - O Messias governará com inteligência, direito e justiça.

    ... e eu suscitarei a Davi um germe justo,
    e rei que é, reinará, e
    agirá sabiamente, e
    executará o juízo e
    a justiça na terra (Jr 23.5).

6 - O Messias será justo e salvador.

    Eis aí te vem o teu rei,
    Justo e
    Salvador,
    Pobre montado sobre um jumento... (Zc 9.9).


Conclusão

1. A questão: Jesus foi denominado por seus discípulos como o Cristo, o Ungido, isto é, o Messias.

2. Por que os discípulos agregaram o nome Messias a Jesus? As respostas são muitas:

    Jesus não chama a si mesmo de Filho de Davi, Messias, mas simplesmente de "Filho do Homem" (Mt 8.20).
    Jesus não adotou a atitude agressiva e violenta de Pedro (Mc 14.47).
    Jesus assumiu a condição de "pastor" (Jó 10.1-18).


Tarefa: Descubra no Novo Testamento outras interpretações da Igreja Primitiva sobre o messianismo de Jesus.

Comunicar erros

Receba informações de oferecimento sobre esse curso: