Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Engenharia Ambiental e Sanitária / Noticias / Mesa-redonda com representante do Ministério do Meio Ambiente discute qualidade do ar no Brasil

Mesa-redonda com representante do Ministério do Meio Ambiente discute qualidade do ar no Brasil

Debate integrou atividades do Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental

28/11/2018 12h40 - última modificação 29/11/2018 15h45

A Universidade Metodista de São Paulo recebeu, entre os dias 26 e 30 de novembro, o IX Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental (Congea). O evento promoveu diversas atividades, entre as quais palestras, mesas-redondas, visitas técnicas e minicursos. 

Na mesa-redonda "Desafios e soluções para a qualidade do ar nas grandes cidades", Luiz Gustavo Haisi Mandalho, do Ministério do Meio Ambiente, Marcelo Pereira Bales, da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), e Mariana Veras, da Universidade de São Paulo (USP), abordaram a situação atual e formas de reduzir a emissão de poluentes.  

Marcelo Bales ministrou a palestra "Emissões veiculares: características e impactos na RMSP", em que apresentou os índices de poluição na Grande São Paulo. O engenheiro comentou sobre como os veículos são grandes poluidores, sobretudo os mais velhos. "Carro velho é carro poluidor, por isso países desenvolvidos têm programas de renovação de frotas ou imposto mais alto para ele. No Brasil é o contrário, carros velhos pagam menos imposto", diz. 

Mandalho, representante do Ministério do Meio Ambiente, apresentou "Atualização dos Padrões de Qualidade do Ar no Brasil", que estabelece novos parâmetros de controle da poluição no País. Segundo o analista ambiental, a mudança será gradual e as próximas etapas devem acontecer ainda no início de 2019. "Será elaborado um guia técnico até dezembro de 2019 e os Estados deverão apresentar planos de controle de emissões e relatórios de qualidade do ar", explica. 

Já Mariana Veras, da USP, palestrou sobre “Mobilidade nos centros urbanos e suas consequências: transporte ativo faz bem para a saúde humana e ambiental". "As cidades têm hoje condições perfeitas para o adoecimento e cerca de 90% das pessoas no Brasil estão em cidades", comentou, chamando a discussão sobre poluição e meios de transporte para o quesito da saúde e ressaltando que a estruturação do transporte das cidades tem que ser planejada pensando no meio ambiente e na saúde.

Abaixo, Luiz Gustavo Haisi Mandalho, do Ministério do Meio Ambiente, fala sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e nosso papel nas mudanças climáticas:

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , ,

MÁRCIA SARTORI  - COORDENADORA

Minicurrículo


 

engenharia-ambiental-e-sanit├бria.jpg

Receba informações de oferecimento sobre esse curso:

X